sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

Governo de SP adere a bilhete mensal, mas estuda criar cartão próprio

18/11/2013 - Agência Estado

O governo do Estado decidiu aderir ao bilhete único mensal, projeto da Prefeitura de São Paulo que permitirá aos passageiros fazer quantas viagens quiserem de transporte público no período de um mês, por um preço fixo. Com isso, o Metrô e a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) integrarão a rede que aceitará o benefício, e não apenas os ônibus da São Paulo Transporte (SPTrans). Apesar disso, um bilhete mensal "exclusivo dos trilhos" também deverá ser lançado.

Em uma reunião na manhã desta segunda-feira, 18, o prefeito Fernando Haddad (PT) e o secretário municipal dos Transportes, Jilmar Tatto, receberam representantes do governador Geraldo Alckmin (PSDB), entre eles, os secretários dos Transportes Metropolitanos, Jurandir Fernandes, e da Casa Civil, Edson Aparecido. Os porta-vozes do tucano foram comunicar o petista da decisão de Alckmin de adotar o bilhete único mensal, uma das principais promessas de campanha de Haddad para a mobilidade urbana.

Segundo apurou o Estado, o governo Alckmin planeja fazer o anúncio oficial da adesão na quinta-feira, 21, ou na sexta-feira, 22. Uma nova reunião marcada para esta terça-feira, 19, discutirá se o valor do bilhete único mensal continuará sendo de R$ 140, que foi prometido por Haddad. O governo do Estado apresentou três propostas de valor. Agora, com a adesão da rede metroferroviária, o preço poderá ser maior ou menor, de acordo com uma fonte ouvida pela reportagem.

Os técnicos de ambos os lados estão discutindo os ajustes que definirão o valor exato. O bilhete único mensal deve começar a valer para todos os sistemas no dia 30 de novembro, data anunciada por Haddad e Tatto no início do mês.

Outro detalhe que ficou estabelecido é que o usuário terá que esperar 30 minutos para poder usar novamente o bilhete único mensal na catraca. A medida é para evitar fraudes e valerá para ônibus, metrô e trens.

Bilhete 'sobre trilhos'. O governo do Estado também estuda criar o seu próprio cartão mensal, exclusivo para a rede metroferroviária. Ele não valerá para os ônibus da SPTrans, só para o Metrô e para a CPTM. O custo desse bilhete ainda não foi definido. Haddad teria "aprovado" a criação desse bilhete na reunião desta segunda-feira.

Esse novo cartão, porém, teria um papel bastante próximo do chamado Cartão Fidelidade, que existe desde 2011 no Metrô e na CPTM e que permite fazer um número limitado de viagens por um preço mais barato ao longo de uma semana ou de um mês. Oficialmente, a Secretaria Estadual dos Transportes Metropolitanos não confirmou a criação do novo bilhete temporal.

"O bilhete único mensal teria um alcance pequeno se não fosse integrado com o Metrô e a CPTM, ia ser um negócio muito pequeno, que não ia dar certo", disse uma fonte do governo Alckmin. Segundo ela, prefeito e governador já haviam conversado sobre o assunto. Na semana passada, Alckmin fez uma reunião para tratar do assunto.

Com a adesão do sistema sobre trilhos, o interesse pelo bilhete único mensal deve crescer bastante. Até o começo da semana passada, 120 mil pessoas já haviam se cadastrado no site da SPTrans para recorrer ao benefício. A avaliação é de que, com a entrada do Metrô e da CPTM no "páreo", esse número pode chegar mais rápido perto da projeção inicial de 2 milhões de interessados.

O cadastro, gratuito, pode ser feito no site http://bilheteunico.sptrans.com.br.

Fonte: Agência Estado
Publicada em:: 18/11/2013

segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Sorocaba prepara editais de PPPs para hospital e sistema rápido de ônibus

20/12/2013 - Folha de São Paulo, Mercado Aberto

A Prefeitura de Sorocaba, no interior de São Paulo, planeja duas PPPs (parcerias público-privadas) nas áreas de saúde e transporte.

Juntos, os projetos receberão investimentos estimados em R$ 440 milhões. Os detalhes serão apresentados pela administração hoje em um encontro com empresários.

A maior das duas parcerias será para a construção de um novo hospital na região norte, a principal área de expansão do município.

Com cerca de 200 leitos, a unidade deverá receber o aporte de R$ 250 milhões, segundo o governo local.

"É uma estimativa que poderá mudar de acordo com as propostas que serão feitas [pelas empresas interessadas]", afirma o prefeito, Antonio Carlos Pannunzio.

A ideia é que o setor privado assuma a obra, a instalação de equipamentos e a operação dos serviços, como cozinha e lavanderia.

O projeto do BRT (sistema rápido de ônibus), por sua vez, tem um cálculo inicial de R$ 190 milhões em investimentos necessários para a infraestrutura da rede.

A parceria incluirá a construção e a operação de aproximadamente 35 quilômetros de corredores de ônibus que irão operar em dois eixos --norte-sul e leste-oeste.

O sistema será integrado ao serviço atual de transporte coletivo, que conta com 106 linhas e recebe cerca de 5,6 milhões de pessoas por mês.

Tanto no caso do novo hospital como no do BRT, os editais para as parcerias público-privadas serão lançados no início de janeiro, de acordo com Pannunzio.

"Conseguimos aprovar na Câmara a lei das PPPs e um fundo garantidor, então as exigências legais para esses projetos já estão asseguradas", afirma o prefeito.

quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

Lerner vai propor a SP 'corredores circulares'

19/12/2013 - O Estado de SP
 
 
 
 
 
 
 
Conhecido por implantar o sistema de corredores de ônibus de Curitiba (PR) nos anos 1970, o urbanista e ex-prefeito Jaime Lerner vai apresentar à Prefeitura de São Paulo projeto que propõe a criação de uma rede expressa de corredores para a cidade. Seriam três grandes corredores circulares, que fariam do transporte coletivo "uma alternativa inquestionável ao uso continuado do carro" e parecida com "qualquer rede de metrô".
Ele apresentará um estudo sobre o assunto em uma palestra hoje, no Conselho de Trânsito e Transporte da Prefeitura, presidido pelo secretário dos Transportes, Jilmar Tatto. Em um texto que escreveu para apresentar suas ideias, obtido pelo Estado, Lerner defende a criação de mais dois corredores radiais (ou seja, rumo à região central da cidade), além dos circulares. "Um de Santana a Grajaú, pela Avenida 23 de Maio, outro entre a Av. Paulista e Congonhas."
 
"Isso duplicará a extensão de vias exclusivas para o transporte público, o que aumentará a velocidade média dos ônibus, otimizando em muito a frota e a força de trabalho, o que se traduzirá em maior oferta de ônibus", argumenta o urbanista. "E a criação de linhas diretas entre estações de integração acrescentará novos e expressivos ganhos de tempo para parcela significativa dos passageiros."
 
O especialista, que já foi prefeito da capital paranaense e governador daquele Estado, sustenta que sua proposta para São Paulo traria conforto e agilidade aos passageiros, atraindo pessoas que atualmente usam carro. Da Paulista até Congonhas, a viagem de ônibus seria feita em 15 minutos, "quando um carro pode levar quase uma hora".
 
Lerner também defende que seja feito pré-embarque nos corredores, para evitar filas e desperdício de tempo nas paradas. O urbanista crê que "São Paulo pode ser a maior cidade do mundo a ter uma rede completa de transporte de superfície de alta qualidade".
 
Com a rede que proporá hoje, Lerner diz que a malha de corredores de ônibus dobraria em relação aos atuais 119 km. A gestão Fernando Haddad (PT) promete entregar 150 km novos de corredores até o fim de 2016. Um deles tem o traçado que coincide com a proposta de Lerner, passando pelo eixo da Avenida 23 de Maio, ligando as zonas norte e sul da capital.
 
Faixas. O arquiteto também elogiou as faixas exclusivas implantadas por Haddad (foram 291 km apenas neste ano), mas disse que agora a cidade precisa dar "um salto qualitativo", com a construção de corredores, "ou os ganhos obtidos serão rapidamente perdidos". Isso, segundo ele, "sem prejuízo da expansão da rede de trilhos, naturalmente cara e demorada".
 
Sobre a qualidade do serviço, ele diz que a conexão entre os diferentes corredores de ônibus tem de ser "rápida e segura, por meio de estações de integração". Também prega que nos cruzamentos em desnível sejam empregadas escadas rolantes, elevadores e rampas, "sem perda de tempo para os passageiros".
 
"Tudo pensado para conferir segurança, confiabilidade e rapidez ao sistema, como estratégia de resgate da mobilidade", escreveu.
A rede de ônibus de Curitiba, que inspirou cidades como Los Angeles (EUA) e Bogotá (Colômbia) foi aberta em setembro de 1974, quando Lerner estava em seu primeiro mandato de prefeito. Hoje, ela conta com 21 estações de transferência.


domingo, 15 de dezembro de 2013

Prefeitura de SP prepara mais 8,6 km de faixas exclusivas de ônibus

15/12/2013 -  G1 SP

A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) e a São Paulo Transporte (SPTrans) vão implantar 8,6 Km de faixas exclusivas de ônibus na Avenida Dr. Assis Ribeiro, na Zona Leste de São Paulo, nesta próxima semana. Com esta inauguração, a capital paulista passará a contar com 291,4 Km de faixas exclusivas. A iniciativa faz parte da operação Dá Licença para o Ônibus.

A faixa vai funcionar entre Avenida Gabriela Mistral e a Rua Reverendo José de Azevedo Guerra, de segunda a sexta-feira, das 6h às 20h, e aos sábados, das 6h às 14h. Neste trecho, circulam 17 linhas de ônibus municipais, no sentido Centro, e 13 linhas, no sentido bairro.

A ativação do trecho terá um período de adaptação quando os agentes de trânsito irão orientar os motoristas para não invadirem a faixa nos horários definidos para a exclusividade dos ônibus. A partir de 30 de dezembro a fiscalização será intensificada. De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), transitar na faixa exclusiva à direita de ônibus é uma infração leve, com perda de três pontos na carteira e multa de R$ 53,20.

Na segunda-feira (9), a Prefeitura decidiu flexibilizar a operação de quatro trechos de faixas exclusivas de ônibus para diminuir o impacto dessas faixas sobre o comércio em bairros da Zona Leste, ao longo das avenidas Conselheiro Carrão, Mateo Bei, João XXIII, Vila Ema e Rua do Orfanato.

quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

Mercedes-Benz vende 50 ônibus para Metra e 500 para o BRT de Belo Horizonte

04/12/2013 - Automotive Business

A Mercedes-Benz do Brasil está ajudando a Metra, que opera o sistema de transporte na região metropolitana de São Paulo, a conquistar mais passageiros. A fabricante anunciou a venda de 50 chassis de ônibus para a operadora. São 30 superarticulados e 20 trólebus, que aumentam a capacidade de transporte da empresa em 30%. Os veículos já circulam há 3 meses nas cidades de Santo André, São Bernardo e Diadema e obtiveram 80% de aprovação de seus usuários, de acordo com pesquisa realizada pela EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo).


Segundo José Lindolfo, diretor de operações da Metra, a empresa investiu cerca de R$ 30 milhões só para a aquisição dos superarticulados. Estes ônibus, de 23 metros de comprimento e carroceria Caio, comportam até 180 passageiros, 70 deles sentados. São equipados com motor Euro 5, ar condicionado, poltronas com encosto para cabeça e tomadas internas para os passageiros carregarem celulares, notebooks e outros aparelhos. Contam ainda com vidros panorâmicos e iluminação de led.

Os 20 trólebus, de 18 metros, possuem os mesmos itens dos superarticulados, também são encarroçados pela Caio, transportam até 160 passageiros, e não emitem nenhum poluente. Como diferencial, têm baterias de armazenamento de energia, que possibilitam o deslocamento do veículo por aproximadamente 10 quilômetros após uma eventual interrupção de fornecimento de energia elétrica.

Por mês, a Metra atende a cerca de 7 milhões de passageiros e roda aproximadamente 1,5 milhão de quilômetros com os seus 265 veículos (15 híbridos, 85 trólebus e 165 diesel). Hoje, 132 deles são da Mercedes-Benz.


Mercedes-Benz fornece 500 ônibus para novo BRT de Belo Horizonte
A Mercedes-Benz firmou negócio importante com o Estado de Minas Gerais. A fabricante fornecerá 500 chassis de ônibus ao novo sistema BRT (Bus Rapid Transit), de transporte coletivo urbano, que começa a operar no primeiro trimestre de 2014 em Belo Horizonte, capital mineira.

O anúncio foi feito por Curt Axthelm, gerente sênior de marketing de ônibus da Mercedes-Benz, em evento na sexta-feira, 29. Segundo o executivo, foram adquiridas 200 unidades do articulado 500 MA e mais 300 de outros modelos, como os chassis OF 1724 L, equipado com motor de 6 cilindros e 238 cavalos de potência, suspensão pneumática, coluna de direção ajustável e retarder incorporado.

O BRT de BH, conhecido como Move, terá mais de 23 quilômetros de extensão, em três vias de ligação. Serão cerca de 40 estações de transferência, com distância média de 400 metros entre uma e outra. A BHTrans (Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte) espera que 700 mil passageiros sejam atendidos diariamente pelo BRT, com previsão de redução média de 45% no tempo de viagem. Os 500 ônibus da Mercedes correspondem a 80% dos veículos do novo sistema e já estão sendo enviados às empresas operadoras da BRT.

Com informações: Automotive Business

quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

Ponto de ônibus hi-tech é instalado na Paulista

03/12/2013 - O Estado de São Paulo

Paradas terão telas sensíveis ao toque, estrutura única e mais publicidade

Caio do Valle - O Estado de S.Paulo
A exemplo do que vem ocorrendo em outras vias da cidade, os abrigos de ônibus da Avenida Paulista começaram a ser trocados. O passageiro encontrará estruturas mais modernas, hi-tech, com iluminação noturna e até telas sensíveis ao toque, mas terá de conviver com diversos painéis publicitários. As duas primeiras paradas reformadas - uma na frente do Parque Trianon, outra diante do Hospital Santa Catarina - serão entregues antes do Natal, segundo a São Paulo Obras (SPObras).

Até o fim de fevereiro, todos os 14 pontos da avenida serão renovados, conforme a empresa da Prefeitura responsável por gerenciar o contrato com a concessionária Otima, que monta e mantém os abrigos, podendo explorá-los comercialmente. O modelo adotado na Paulista, porém, é diferente da maioria dos pontos da capital.

Batizado de "minimalista com ginga" tem, além de bancos, apoio para os braços. Nele, os usuários também poderão usar telas touchscreen - cuja função não foi revelada pela empresa. A tecnologia será instalada "nos próximos meses, após definição de alguns detalhes do serviço", informou a Otima.

A concessionária e a SPObras garantem que o teto de vidro das estruturas vai proteger os usuários do sol forte. Esse foi o principal alvo de queixas nos primeiros abrigos alterados, que começaram a ser instalados no primeiro semestre. Inicialmente, vinham com uma cobertura transparente, que permitia que a luz entrasse direto no ponto. Depois, o problema foi corrigido com uma camada fosca.

No croqui divulgado para o abrigo do Parque Trianon contam-se oito espaços dedicados para a publicidade. É que, como os pontos da Paulista geralmente têm mais do que uma cobertura, multiplicam-se as oportunidades de exploração comercial do espaço. Hoje, cada abrigo isolado tem direito a duas propagandas.

Até agora, 1.219 abrigos já foram trocados na cidade, de um total de 6,5 mil. A meta da concessionária é substituir todos até 2015. Antes do fim da concessão de 25 anos, a empresa também terá de instalar mais mil abrigos e 2,3 mil totens na capital.

Wi-Fi. Por dois meses, os usuários de alguns pontos de ônibus da zona sul terão internet sem fio gratuita à disposição. Por enquanto, estão em três abrigos novos. Um deles fica na Avenida Ibirapuera, na frente do Hospital do Servidor. Os outros estão na esquina das Avenidas Juscelino Kubitschek e Faria Lima e na Avenida Doutor Chucri Zaidan, na frente do número 860. Trata-se de uma campanha publicitária da Mozilla Firefox e da Vivo.

terça-feira, 26 de novembro de 2013

Bilhete Único Mensal valerá também para Metrô e CPTM

18/11/2013 - Folha de S. Paulo

A gestão Geraldo Alckmin (PSDB) decidiu aderir ao Bilhete Único Mensal, uma das principais promessas de campanha do prefeito paulistano Fernando Haddad (PT).

Com o acordo, o cartão emitido pela prefeitura poderá ser utilizado tanto nos ônibus municipais quanto no metrô e nos trens da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos).

Por uma tarifa única, o passageiro terá direito a quantas viagens quiser em um mês.

O valor, que para uso apenas nos ônibus foi estabelecido pela prefeitura em R$ 140, deverá aumentar.

A decisão do governo tucano foi informada a Haddad nesta segunda-feira pelos secretários Edson Aparecido (Governo) e Jurandir Fernandes (Transportes Metropolitanos).

Na reunião, foram apresentados dados sobre o impacto financeiro da medida, prevista inicialmente para começar no dia 30 de novembro.

Desde abril, quando começou o cadastro de interessados no novo bilhete, o Estado dizia aguardar estudos para tomar uma decisão.

IMPACTO

O bilhete mensal deverá aumentar os gastos públicos com transporte, em um contexto de queda nas receitas devido ao congelamento das tarifas após os protestos de junho.

Só a prefeitura estima um aumento de R$ 400 milhões por ano em subsídios.

As equipes voltarão a se reunir nesta terça-feira para acertar pontos do acordo, entre eles o valor que será cobrado.

Em nota, o governo estadual informou querer criar também um "Bilhete Mensal dos Trilhos", que valeria apenas no metrô e nos trens.

"Os valores dos novos bilhetes e detalhes sobre seu funcionamento estão em fase final de definição e serão anunciados na quinta-feira", afirmou o governo estadual.

Já Haddad disse que estão sendo feitas "as últimas contas". "A parte técnica tem um pequeno detalhe, a parte tarifária tem um pequeno detalhe. Diria que estamos às vésperas, talvez, de um anúncio positivo para acidade", disse.

A adesão do governo do Estado vai na contramão das críticas feitas pelo PSDB durante a campanha eleitoral.

Em 2012, o então candidato tucano José Serra classificou o bilhete mensal, que existe em outros países, como uma "enganação".

A expectativa é que o número de cadastrados no bilhete, hoje em 120 mil, aumente com a entrada do metrô.

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

SP terá mais 5,7 km de faixas para ônibus a partir desta segunda-feira

24/11/2013 -  G1 SP / Folha de SP

A cidade de São Paulo vai receber mais 5,7 km de faixas exclusivas para ônibus nesta segunda-feira (25). As faixas serão implantadas em vias das zonas Norte, Oeste e na região central da cidade. Com isso, a malha de faixas exclusivas implantadas este ano chegará a 269,7 km.

As intervenções fazem parte da Operação Dá Licença para o Ônibus, que busca melhorar a velocidade dos ônibus ampliando o número de faixas exclusivas na cidade.

Na região Norte, a Avenida Raimundo Pereira de Magalhães terá 1,6 km de faixa exclusiva para os coletivos à direita da via. O novo trecho ficará entre a Rua Menotti Laudisio e a Rua Giacomo Crespi, em ambos os sentidos da avenida. Ainda na região Norte, outros 900 metros da faixa serão implantados à direita na Avenida Imirim. A nova faixa vai funcionar no sentido bairro, entre a Rua José de Oliveira e a Avenida Eng° Caetano Álvares. Os dois trechos vão funcionar de segunda a sexta-feira das 6h às 20h e aos sábados, das 6h às 14h.

A CET vai implantar outros 1,6 km de faixas para ônibus em vias da Barra Funda. Os novos trechos funcionarão em ambos os sentidos do Viaduto Pacaembu, entre a Rua Brigadeiro Galvão e a Avenida Marquês de São Vicente; nos dois sentidos da Avenida Abraão Ribeiro, entre a Avenida Marquês de São Vicente e a Rua Professor Joaquim Monteiro de Carvalho; e na Rua Baronesa de Porto Carreiro, que tem sentido único, entre as avenidas Abraão Ribeiro e Rudge. A exclusividade valerá de segunda a sexta-feira, das 6h às 20h, e aos sábados, das 6h às 14h.

Na região do Butantã, serão inaugurados mais 700 metros da faixa, divididos em dois trechos. Um deles ficará na Avenida Afrânio Peixoto, sentido USP, entre a Rua Alvarenga e a Praça Vicente Rodrigues, e o outro na Avenida Valdemar Ferreira, em ambos os sentidos, entre a Praça Vicente Rodrigues e a Rua Pirajussara. Os trechos vão funcionar de segunda a sexta-feira das 6h às 20h e aos sábados, das 6h às 14h.

Novecentos metros da faixa também serão implantados em duas pistas de avenidas da Rótula Central, no Centro da cidade.  Eles ficarão localizados na Avenida Mercúrio, no trecho entre a Avenida do Estado e a Rua da Cantareira, e na Avenida Senador Queirós, entre a Rua da Cantareira e a Praça Alfredo Issa. Nos locais, a exclusividade da faixa será ativada de segunda a sexta-feira, das 6h às 22h, e aos sábados, das 6h às 14h.

Folha de SP

Prefeitura inaugura mais cinco trechos de faixas para ônibus

DE SÃO PAULO - A Prefeitura de São Paulo implanta amanhã mais cinco trechos de faixas exclusivas para ônibus.

Na região central, serão mais 900 m (pistas das avenidas Mercúrio e Senador Queirós). O funcionamento da faixa será de segunda a sexta-feira, das 6h às 22h, e aos sábados, das 6h às 14h.

Outro trecho que vai começar será no Butantã (zona oeste), nas avenidas Afrânio Peixoto e Valdermar Ferreira.

Também haverá intervenções na Barra Funda (zona oeste): no viaduto Pacaembu, na av. Dr. Abraão Ribeiro e na r. Baronesa de Porto Carreiro.

Começará ainda complemento nas faixas nas avenidas Imirim e Raimundo Pereira de Magalhães (zona norte).

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Governo do Estado testa o E Bus, o primeiro ônibus elétrico movido totalmente a bateria

19/11/2013 - Governo Estado SP

Veículo é também o primeiro articulado do mundo com esta tecnologia e a operação experimental será até o 2º semestre de 2014 no Corredor Diadema – São Paulo

O Governo do Estado de São Paulo, por meio da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo S.A. - EMTU/SP, iniciará neste mês de novembro os testes com o E Bus, o primeiro ônibus articulado do mundo movido totalmente a baterias.

O programa de testes desenvolvido em parceria com a Mitsubishi Heavy Industries (MHI) e a Mitsubishi Corporation (MC), do Japão, além da concessionária Metra - Sistema Metropolitano de Transportes, tem como objetivo verificar a viabilidade técnica e econômico-financeira da implementação da tecnologia de tração elétrica, totalmente movida a bateria, sem a necessidade de implantação de rede aérea de alimentação.

Os testes serão na Extensão Diadema – Morumbi (São Paulo), do Corredor Metropolitano ABD (São Mateus-Jabaquara), sistema gerenciado pela EMTU/SP, e começarão neste mês de novembro, sem carregamento de passageiros. De janeiro a junho de 2014 os usuários do transporte coletivo poderão utilizar o E Bus em operação regular.

A escolha da Extensão Diadema-Morumbi (São Paulo) para o programa de testes se deu em função de não haver neste trecho a operação de veículos com tecnologia totalmente isenta de emissão de poluentes. Ao mesmo tempo, fornecerá uma base de dados importante, caso se concretize a opção futura por esta tecnologia na referida extensão.

Características técnicas

A Mitsubishi Heavy Industries - MHI, do Japão, desenvolveu o sistema de baterias de tração que foi integrado a um veículo de propriedade da concessionária Metra (articulado, com 18 metros de comprimento e capacidade de carregamento de 124 passageiros). As baterias são compostas por íons de lítio recarregáveis, do tipo das utilizadas em equipamentos eletrônicos portáteis, capazes de armazenar muito mais energia do que as baterias de tração mais comumente utilizadas.
Os investimentos com o ônibus e a montagem da infraestrutura para carregamento das baterias de tração ficaram a cargo da MHI, MC e Metra. A integração do sistema de baterias ao ônibus foi executada pela MHI e pela empresa brasileira Eletra Industrial.

O trecho Diadema - São Paulo (Terminal Metropolitano Diadema e Estação Morumbi da CPTM) tem 11 quilômetros de extensão. A operação foi planejada para permitir, ao longo do dia, quatro recargas rápidas (cada uma com duração de quatro minutos) no Terminal Diadema, totalizando diariamente 160 km de rodagem (incluindo deslocamentos entre a garagem e o terminal). Além disso, o ônibus receberá cargas lentas (com duração de duas a três horas) na garagem da Concessionária Metra durante a noite e em horários de baixa demanda de passageiros.

Benefícios

As linhas intermunicipais operadas na extensão Diadema- São Paulo (Morumbi) transportam a média de 13,4 mil passageiros por dia útil. Além desses usuários, a população do entorno do corredor será beneficiada com a operação dos ônibus elétricos, pois não há emissão de poluentes, têm baixo nível de ruído, dispensa a instalação da rede aérea elétrica ao longo do trajeto.

terça-feira, 19 de novembro de 2013

Primeiro ônibus elétrico a bateria brasileiro começa testes em SP

19/11/2013 - G1

Modelo movido 100% a bateria elétrica circulará entre Diadema e a capital.
Autonomia operacional é de 200 km e ele pode levar cerca de 150 pessoas.


Ônibus elétrico a bateria é apresentado em São Bernardo do Campo (Foto: Rafael Miotto/G1)

O primeiro ônibus elétrico brasileiro movido 100% a bateria foi apresentado nesta terça-feira (19) em São Bernardo do Campo, no ABC paulista. De acordo com a empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU), uma unidade do veículo fará a operação de testes, a partir de dezembro, percorrendo o corredor Diadema-São Paulo.

"Dentro de 1 ano, queremos começar a substituir a frota a diesel e os trólebus pelos elétricos a bateria", disse Jurandir Fernandes, secretário de transportes metropolitanos do estado de São Paulo.
Na primeira fase, o chamado E-Bus se deslocará sem passageiros. Porém, entre janeiro e junho próximos, começará a levar usuários no percurso. Sua capacidade máxima é de cerca de 150 pessoas.

Segundo ele, a ideia é começar com cerca de 30 ônibus elétricos no corredor até o final de 2014. O próximo passo deve ser a implementarão dos veículos no corredor Jacu-Pêssego. Não foram divulgados valores do projeto.

Como funciona

Além de não emitir gases poluentes, uma vantagem em relação aos ônibus a diesel, o E-Bus não necessita estar conectado a cabos elétricos para a rodagem, como ocorre com os trólebus. "O problema dos trolébus é que a fiação gera manutenção alta, esse novo sistema traz mais agilidade", explicou o secretário Jurandir Fernandes.



São usadas 14 baterias como esta (Foto: Reprodução/TV Globo)

"No projeto, utilizamos a mesma base dos trólebus [ônibus que recebem energia por meio de cabos elétricos], mas trocamos o sistema conexão aos cabos pelas baterias", explicou Paulino Hiratsuka, engenheiro da Metra.

O E-Bus possui autonomia para rodar 200 km com a carga da bateria. De acordo com a Eletra, empresa responsável pela interface de conexão entre o chassi e o sistema elétrico, é o 1º ônibus elétrico a bateria com 18 metros de comprimento no mundo.

Para serem recarregadas totalmente, as 14 baterias, que ficam no teto, necessitam de 3 horas, mas o veículo também possui sistema para recargas rápidas, que levam 5 minutos, dando mais 11 km de autonomia. Há um posto de recarga longa, de 3 horas, na sede da Metra, que administra o Sistema Metropolitano de Transportes, em São Bernardo, e outro, de recarga rápida, em Diadema.

O ônibus é fruto de uma parceria entre Eletra, Mitsubishi Heavy Industries e Mitsubishi Corporation. O chassi é produzido pela Mercedes-Benz, em São Bernardo, enquanto o sistema de baterias foi desenvolvido pela Mitsubishi.

Nesta fase de testes, as baterias, assim como os postos de recarga, vieram do Japão, mas o projeto já prevê a nacionalização destes componentes.

De acordo com Hiratsuka, as baterias de íon-lítio tem vida útil de 10 anos. As empresas não divulgaram o custo do veículo nem o de sua manutenção.

Teste em Salvador

A cidade de Salvador também iniciará testes com um ônibus elétrico no próximo dia 27. O veículo é importado da China pela empresa BYD. Segundo a secretaria estadual de Cidade Sustentável, ele vai circular por duas semanas em uma linha que passa por quase toda a orla da capital baiana e será identificado, para que os passageiros saibam que se trata de um elétrico.

Híbridos em Curitiba

Em 2012, a cidade de Curitiba começou a utilizar ônibus híbridos feitos no Brasil. Movidos a eletricidade e biodiesel, os veículos são produzidos pela Volvo e reduzem em 90% a emissão de poluentes, na comparação com os ônibus convencionais.



Hibribus, de Curitiba (Foto: Divulgação)

Chamado de Hibribus, é mais silencioso, não emite ruídos em cerca de 30% do tempo de operação. O modelo é fabricado na unidade da montadora Volvo em Curitiba, a primeira a produzir o Hibribus fora da Suécia, sede mundial da marca. Os ônibus híbridos começaram a ser fabricados no país em junho de 2012.

fonte: G1

segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Bilhete Único mensal começa a ser testado em São Paulo

11/11/2013 -  Bom Dia Brasil - TV Globo

A prefeitura de São Paulo começou a testar no domingo (10) um novo modelo de bilhete para os ônibus da cidade.

Não foi preciso trocar as catracas ou os leitores do bilhete. Só atualizar o programa. E funcionou tudo bem.

Esse novo bilhete vai ter um preço único, fixo, e poderá ser usado o mês inteiro, para quantas viagens o passageiro quiser.

Mas especialistas alertam: essa medida vai ter um custo, que deve sair do bolso de quem usa o sistema.

Ficou até estranho chamar de cobrador quem mal vê dinheiro. Agora, quase toda cobrança é entre o passageiro e a máquina.

Em São Paulo, com o Bilhete Único, a gente paga uma passagem – R$ 3 – e pega até quatro ônibus – ou três ônibus, mais o metrô, ou o trem. Isso se for num intervalo de três horas – ou duas, no caso de estudantes e trabalhadores que recebem o vale transporte.

E esse cartãozinho de débito cada um carrega com o valor que acha melhor.

No fim deste mês deve começar a valer um novo Bilhete Único – agora, com valor fixo para ser usado à vontade por um mês. Serão R$ 140 por mês. Ou R$ 70, para estudantes. Sem limite de quilometragem.

"Gasto R$ 250 por mês. Se passasse a gastar R$ 140 melhoraria bastante. Isso, no bolso, dá para fazer uma feirinha", diz a cozinheira Telma Oliveira Santos.

"Hoje a gente percebe que no final do mês a própria demanda pelo serviço cai um pouco, o que está ligado à pessoa ficar com o dinheiro mais contado. Com esse bilhete, ela consegue se locomover sem ficar se preocupando se vai faltar dinheiro para ir trabalhar nos últimos dias do mês", avalia o diretor de gestão econômico-financeira da SPTrans, Adauto Farias.

Mas, para isso, a prefeitura vai ter que aumentar o dinheiro repassado às empresas de ônibus.

O adicional pode chegar a R$ 400 milhões. 

O especialista em transporte Sérgio Ejzenberg diz que a prefeitura vai precisar arrecadar mais para poder pagar esse valor e a conta vai acabar no bolso do cidadão.

"Esse dinheiro vai sair da mesma população da cidade de São Paulo. Tira de um bolso, vai para o outro, mas encarece o de todos. Não existe nada de graça", explica o mestre em transportes.

Com esse Bilhete Único, o passageiro deve economizar cerca de R$ 60.

O Bilhete Único mensal só começa a valer no dia 30 de novembro. Mas, para ter direito a ele, as pessoas precisam se cadastrar pela internet.

O Bom Dia Brasil fez o teste e foi bem complicado: foram 20 minutos para preencher tudo. E no final não deu certo porque a pessoa não tinha uma foto digitalizada.

A SPTrans, que gerencia o sistema de ônibus da cidade, não se manifestou sobre isso.

SP ganha mais 7,9 km de faixas para ônibus nesta segunda-feira

10/11/2013 18h01 - G1

Serviço será implantado em avenidas da Zona Oeste da capital.

Corifeu de Azevedo Marques terá mais 4,3 km de faixa exclusiva.

Do G1 São Paulo

A cidade de São Paulo ganhará mais 7,9 km de faixas exclusivas para ônibus nesta segunda-feira (11). Fazem parte desta ampliação 3,6 km nas avenidas Jaguaré e Queiroz Filho e outros 4,3 km que serão adicionados na Avenida Corifeu de Azevedo Marques, todas vias da Zona Oeste. Com isso, a malha de faixas exclusivas implantadas neste ano chegará a 256,6 km.

As intervenções fazem parte da "Operação Dá Licença para o Ônibus", que busca melhorar a velocidade dos ônibus ampliando o número de faixas exclusivas na cidade.

Nas avenidas Jaguaré e Queiroz Filho, os ônibus terão exclusividade ao longo de 3,6 km, em ambos os sentidos da via, de segunda a sexta-feira, das 6h às 20h e, aos sábados, das 6h às 14h. Na Avenida Jaguaré, o trecho que ganhará o serviço vai da Praça César Washington Alves de Proença até a Ponte do Jaguaré. Na Avenida Queiroz Filho, entre a Ponte do Jaguaré e a Avenida Padre Pereira de Andrade.

Na Corifeu de Azevedo Marques, o novo trecho terá 4,3 km de extensão, e o transporte coletivo terá exclusividade à direita em ambos os sentidos da avenida, entre a Rua Martin Luther King e a Avenida Engenheiro Heitor Antônio Eiras Garcia, de segunda a sexta-feira, das 6h às 20h, e aos sábados, das 6h às 14h.

Além desse complemento, a partir desta segunda, a faixa exclusiva já existente na Avenida Corifeu de Azevedo Marques (entre a Praça Elis Regina e a Avenida Vital Brasil), e na Vital Brasil no sentido bairro (entre a Praça Jorge de Lima e a Av. Corifeu de Azevedo Marques), passará a operar também de segunda a sexta-feira, das 6h às 20h, e aos sábados, das 6h às 14h.

sexta-feira, 8 de novembro de 2013

Dilma faz quarto anúncio para transporte público em São Paulo

08/11/2013 - Folha de SP / O Estado de SP

A presidente Dilma Rousseff fez ontem sua quarta viagem ao Estado de São Paulo para anúncios de investimentos em mobilidade urbana no segundo semestre. A visita segue a estratégia do Planalto após os protestos de junho, quando a petista prometeu R$ 50 bilhões para o setor.

Depois do auge das manifestações, a presidente intensificou viagens pelo país para anunciar verbas e entregar obras. Em São Paulo, governado desde 1995 pelo PSDB, ela priorizou eventos relacionados ao transporte público.

Ontem, Dilma anunciou R$ 769 milhões para a construção de corredores nas cidades de Guarulhos e Osasco. Ambas são geridas pelo PT.

O prefeito paulistano, Fernando Haddad (PT), alvo de críticas pela elevação das tarifas de transporte e pelo aumento do IPTU, dividiu o palanque com a presidente.

A petista já havia anunciado, em julho, recursos para corredores em São Paulo e, em agosto, para a região do ABC. No dia 25, ela liberou verbas federais para linhas e estações do metrô e da CPTM.

Nos eventos, adotou o discurso de que só nas gestões do PT o governo federal passou a investir em mobilidade.

O Estado de SP

Sem Alckmin, Dilma anuncia verba em SP

A presidente anunciou a liberação de R$ 774 milhões para obras de mobilidade urbana na cidade e em Osasco

Em um evento realizado nesta quinta-feira, 07, em Guarulhos, na região metropolitana de São Paulo, sem a presença do governador Geraldo Alckmin (PSDB), a presidente Dilma Rousseff anunciou a liberação de R$ 774 milhões para obras de mobilidade urbana na cidade e em Osasco.

Os dois municípios são governados pelo PT. Único representante do governo estadual presente ao ato, o secretário de Planejamento, Júlio Semeghini, não pode fazer discurso e foi citado discretamente pelos oradores. As obras não contam com recursos do governo estadual.

Em sua fala, que durou 38 minutos, a presidente exaltou os investimentos de R$ 21 bilhões que o governo federal está fazendo no Estado de São Paulo, parte desse valor a fundo perdido. "Uma parte (dos R$ 21 bilhões) é do Orçamento Geral da união, dinheiro que é a fundo perdido. Outra parte é empréstimo", disse. "No Brasil não se tinha empréstimo adequado a obras desse porte, que dê tempo para retornar o investimento, com 30 anos para pagar, cinco de carência e juros subsidiados", completou. O evento foi dominado por políticos e prefeitos petistas, entre eles Fernando Haddad. Dilma liberou R$ 645 milhões para obras de mobilidade em Guarulhos, com corredores de ônibus e um trevo de acesso à Via Dutra, e outros R$ 129 milhões para Osasco.

Uma claque de médicos cubanos que vieram para trabalhar na cidade pelo programa Mais Médicos, que deve ser uma das vitrines da campanha do ministro da Saúde, Alexandre Padilha, ao governo paulista em 2014, participou da solenidade trajando jalecos brancos.

Manifestantes Durante o discurso de Dilma, um grupo de 30 manifestantes entrou em confronto com a polícia ambiental e a Polícia Militar de Guarulhos,Eles estavam em frente ao local do evento desde início da tarde.

O grupo gritava palavras de ordem contra a Copa do Mundo e picharam o muro de um imóvel em frente ao local, com as frases: "Todo apoio aos black blocs" e "Guarulhos também tem revolta popular". Um jovem foi detido e levado do local por um carro da Guarda Civil de Guarulhos para o 4º DP da cidade. De acordo com manifestantes, o menino tem 13 anos.

quarta-feira, 6 de novembro de 2013

Cinquenta ônibus terão Wi-Fi grátis na cidade de São Paulo

06/11/2013 - Via Trólebus, Renato Lobo

A SPTrans vai começar a testar nas próximas semanas Wi-Fi grátis em 4 linhas da cidade de São Paulo

Os testes serão feitos em ônibus que circulam de m
Os testes serão feitos em ônibus que circulam de madrugada
créditos: Fernando Pereira/Secom
 
Serão cerca de 50 ônibus que terão a funcionalidade, com apoio de diversas empresas, como Telefônica/Vivo, Etra e Clever Devices, dentre outras. Anteriormente 20 veículos da linha 509M-10 (Jardim Miriam–Terminal Princesa Isabel) já tinham a funcionalidade, e o sistema atendeu às expectativas da SPTrans.
 
De acordo com o site Mobile Time, os veículos serão equipados com displays informativos, sensores de presença, câmeras e roteador Wi-Fi conectado à rede celular, que fará a comunicação de dados entre o veículo e os sistemas da SPTrans. O superintendente de tecnologia da informação da gerenciadora do transporte paulista, Gilmar Loepper, conta que a meta é ter todos os ônibus da capital paulista conectada dentro de dois anos.
 
Medição do fluxo
Além do Wi-Fi grátis, os veículos terão quatro câmeras instaladas no interior dos coletivos para filmar as viagens o tempo todo, sendo que sensores instalados nas portas de saída medirão o fluxo de pessoas ao longo da linha, dando base para o planejamento da SPTrans sobre a quantidade necessária de ônibus por linha. Deverão ter ainda Painéis de Mensagens Variáveis (PMV) no interior dos veículos para informar aos passageiros qual é a próxima parada.
 
Neste primeiro momento os testes serão feitos em ônibus que circulam de madrugada, período sem grande movimento.

quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Ampliado o número de ônibus no corredor ABD

31/10/2013 - DCI

A Metra colocou 50 novos ônibus para circular nos 33 km do Corredor ABD, que liga São Mateus, na zona leste de São Paulo, ao Jabaquara, na zona sul da capital paulista, passando pelas cidades de Santo André, São Bernardo do Campo, Diadema, além da extensão entre Diadema-Estação Berrini, da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), na zona sul de São Paulo. Com isso, a empresa aumentou sua capacidade de transporte de passageiros em 30%.

A novidade inclui 20 trólebus e 30 ônibus superarticulados - com 23 metros de comprimento cada um. Estes comportam até 160 passageiros, sendo 70 sentados. Ar condicionado, poltronas com encosto para cabeça, iluminação led, tomadas internas para os passageiros carregarem celulares, notebooks e outros aparelhos, além de vidros panorâmicos, fazem parte da configuração destes novos veículos.

Os veículos contam ainda com motor (Euro 5), que emite menos poluentes que os convencionais. Segundo a Metra, foram investidos R$ 30 milhões só com os superarticulados.

Já os 20 trólebus, que têm 18 metros de comprimento, possuem os mesmos itens dos superarticulados, mas não emitem nenhum poluente na operação. Como diferencial, têm baterias de armazenamento de energia, que possibilitam o deslocamento do trólebus por aproximadamente dez quilômetros após uma eventual interrupção de fornecimento de energia elétrica, evitando transtornos e/ou eventuais problemas na rede.

Os novos ônibus da Metra estão em circulação desde o final do mês de maio. Por mês, cerca de 5,5 milhões de passageiros são atendidos pela empresa.

Prefeitura amplia meta e prevê faixa para ônibus na av. Sumaré

31/10/2013 - Folha de SP

Com as novas pistas, velocidade média dos coletivos em São Paulo aumentou 48%, diz secretário Jilmar Tatto

A Prefeitura de São Paulo reviu, mais uma vez, a meta de criação de faixas exclusivas de ônibus em São Paulo para este ano. Até dezembro, a atual gestão promete segregar mais 57 km de vias, o que totalizaria 300 km.

Para alcançar a nova marca, o Executivo terá de inaugurar quase 1 km de faixa por dia.

Foram os protestos de junho pela redução da tarifa de ônibus que fizeram o prefeito Fernando Haddad (PT) priorizar as faixas. Pressionado, ele já havia baixado a tarifa de R$ 3,20 para R$ 3.

Até então, o objetivo era fazer 150 km até 2016, último ano de mandato. Após as manifestações, a meta passou para 220 km. Foi superada neste mês, totalizando até agora 243 km de faixas implantadas pela gestão Haddad.

Entre as vias que integram o novo pacote está o corredor Sumaré (zona oeste), que inclui as avenidas Paulo 6º e Antártica. A via já foi alvo de uma batalha entre prefeitura e moradores.

Em 2011, a ideia de se criar de um corredor de ônibus à esquerda na avenida foi amplamente criticada --diferentemente das faixas, os corredores são normalmente separados das demais pistas por obstáculos físicos, como blocos.

A possibilidade fundamentou o pedido de tombamento histórico do avenida, projeto que nunca saiu do papel.

De acordo com o secretário municipal de Transportes, Jilmar Tatto, a escolha dos locais obedece a um critério previamente estabelecido.

"Quando há mais de 40 coletivos por hora no horário de pico, damos preferência para a instalação da faixa."

Segundo ele, a política de prioridade ao transporte coletivo melhorou a velocidade média dos ônibus. Antes de segregar as vias, os veículos circulavam, em média, a 13 km/h. Agora, a velocidade é de 20 km/h, aumento de 48%.

Algumas regiões, porém, não atingiram a média da cidade. A zona sudoeste é a que tem o pior desempenho -- 14 km/h, à tarde. Para tentar equacionar a velocidade nas regiões mais problemáticas, a prefeitura faz obras viárias.

RADARES

O secretário também prometeu para até janeiro a instalação de radares exclusivos para flagrar motoristas invadindo as faixas exclusivas de ônibus. No total, serão 240 equipamentos específicos para autuar esses infratores.

Os locais onde os novos radares serão instalados ainda estão sendo definidos pela CET (Companhia de Engenharia de Tráfego). Quem for flagrado leva multa de R$ 53,20 e três pontos na carteira.

Em toda a cidade, foram mais de 202 mil multas por desrespeito às faixas de ônibus em setembro.

FUTURAS FAIXAS

SUMARÉ
Avenida Antártica, av. Sumaré e av. Paulo VI
VILA MARIANA
Av. Lins de Vasconcelos, da av. Prof. Noé de Azevedo à rua Calixto da Mota
R. Vergueiro, entre a r. Estela e a r. Domingos de Morais
BUTANTÃ
Av. Corifeu de Azevedo Marques, da av. Martin Luther King à r. Pereira do Lago
IMIRIM
Av. Imirim, entre a av. Eng. Caetano Álvares e a alameda Afonso Schmidt
CARANDIRU
Av. Zaki Narchi, entre a av. Cruzeiro do Sul e a praça Orlando Silva
JAGUARÉ
Avenida Jaguaré, desde a avenida Politécnica até a rua Cerro Corá
QUARTA PARADA
R. Álvaro Ramos, entre a Radial Leste e o Largo Água Rasa
JARAGUÁ
Av. Elísio Teixeira Leite, entre a avenida Deputado Cantídio Sampaio e a rua Silvério de Castro Souza

quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Avenidas Sumaré e Jabaquara terão faixas exclusivas de ônibus

30/10/2013 - O Estado de São Paulo

Segundo o secretário dos Transportes, São Paulo deve chegar a 300 km de faixas neste ano

Caio do Valle e Leandro Manço - O Estado de S. Paulo

SÃO PAULO - O secretário municipal dos Transportes, Jilmar Tatto, disse nesta quarta-feira, 30, que a cidade de São Paulo vai ganhar mais 57 km de faixas exclusivas de ônibus até o fim do ano. É que a nova meta apresentada pela gestão Fernando Haddad (PT) eleva para 300 km a quantidade desse mecanismo implantada na capital em 2013 - o dobro da previsão inicial.

Avenidas como Sumaré, Paulo VI e Corifeu de Azevedo Marques, na zona oeste, Jabaquara, na sul, e Doutor Assis Ribeiro, na leste, serão algumas a ganhar as faixas à direita. Além disso, as Ruas Vergueiro e Domingo de Moraes, na zona sul, também receberão as vias exclusivas para o transporte coletivo.

"Estamos criando uma rede com faixas exclusivas na cidade, de mobilidade, o que é muito importante", disse Tatto, segundo quem a velocidade média dos ônibus cresceu de 13,8 km/h para 20,4 km/h depois de a Prefeitura ter implantado 243 km de faixas exclusivas até agora neste ano.

Ele declarou ainda que, com isso, os veículos apresentaram uma redução de 8,8% no consumo de óleo diesel, pois ficam menos parados no trânsito. "São dados preliminares, mas você pode fazer vários raciocínios: economia do sistema, diminuição de poluição atmosférica. E se tiver uma migração do usuário do carro para o ônibus (isso aumenta)."

Com a implantação de mais quilômetros, a cidade terá, ao final de 2013, um total de 391 km de faixas exclusivas. É que até o fim da gestão anterior, do prefeito Gilberto Kassab (PSD), 91 km já haviam sido implantados nas vias da cidade.

"O conceito é: em vias onde passa ônibus, dar prioridade para os ônibus. Não vai parar nos 300 km, necessariamente", revelou o dirigente.

Radares. Para incentivar os motoristas de automóveis e motociclistas a respeitarem as faixas exclusivas de ônibus, a Prefeitura já começou a instalar 240 radares que flagram a invasão desses mecanismos por toda a cidade. Quatro aparelhos já passaram a funcionar. Eles ficam na Rua Teodoro Sampaio, na zona oeste, e nas Avenidas Aricanduva, na leste, e Cruzeiro do Sul, na norte.

Tatto afirmou que sua expectativa é que a totalidade desses equipamentos esteja funcionando em janeiro de 2014.

Desculpas. O secretário de Haddad ainda se desculpou pela confusão relatada por muitos passageiros em terminais e pontos de ônibus na zona leste após alterações promovidas em 43 linhas da região. As mudanças foram colocadas em prática no fim de semana e pegaram muita gente de surpresa.

Questionado se achava que a divulgação das informações sobre essas mudanças haviam lhe contentado, Tatto disse que não.

"Eu peço desculpa para a população, para o usuário do sistema de transportes, do que aconteceu. Nós vamos aprimorar. Determinei que fizessem mais panfletos, avisassem melhor. Foi um aprendizado. Foi uma mudança bastante grande. Talvez pudéssemos fazer melhor. Mas nesse sentido está sendo um aprendizado e nós vamos aprimorar a parte de informação ao usuário."

O secretário afirmou que determinou a impressão de "mais 300 mil panfletos" para serem distribuídos aos passageiros de bairros como Cidade Tiradentes e São Mateus, para esclarecê-los sobre as mudanças, que têm por meta reorganizar o transporte na região, deixando-o em formato de rede, com viagens mais rápidas (embora seccionadas, ou seja, demandando baldeações) para o centro.

Tatto disse que "o tempo máximo" para esperar o ônibus no ponto não deve ultrapassar cinco minutos, embora esse intervalo ainda não seja respeitado em várias linhas.

Bilhete único mensal. Sobre o bilhete único mensal, que permitirá viagens ilimitadas nos ônibus a R$ 140 por mês, para quem se cadastrar, o secretário dos Transportes afirmou que seu uso pode ser iniciado apenas em dezembro, em vez de novembro, uma promessa que fez no início do ano.

"Não tem a data precisa, porque preciso combinar com o prefeito. Acho que vai ser no final do mês, talvez no comecinho de dezembro. Preciso da informação da diretoria de gestão, mas possivelmente no mês de novembro", revelou. Na primeira quinzena de novembro, deverão ser feitos testes de campo. "Vão ser distribuídos alguns cartões e a partir desse teste de campo, é marcar a data para a divulgação."

terça-feira, 29 de outubro de 2013

Entenda as alterações nas linhas de ônibus em São Paulo

28/10/2013 - G1

SPTrans quer diminuir linhas com trajetos longos e exigir mais integrações. Objetivo é aumentar velocidade dos ônibus e descongestionar vias.

Do G1 São Paulo

Três em cada 10 linhas de ônibus em São Paulo podem ser substituídas ou ter o trajeto encurtado durante a gestão do prefeito Fernando Haddad (PT). A reorganização afeta linhas "estruturais", aquelas que percorrem as principais vias e longas distâncias pela cidade. Agora, passageiros de ônibus substituídos precisarão pegar linhas até terminais, onde precisarão mudar de veículo antes de chegar ao Centro ou até outras regiões.
O objetivo é aumentar a velocidade nos corredores, evitar sobreposição de linhas e oferecer confiança e previsibilidade no sistema de ônibus para que ele seja alternativa aos motoristas e ajude a diminuir o congestionamento (em julho, a capital alcançou 300 km de filas recorde histórico).
No sábado (26), 43 linhas foram alteradas na Zona Leste. Antes, mudanças já tinham sido realizadas na Zona Sul. Desde o início da gestão Haddad, mais de 120 foram alteradas. A SPTrans, empresa que administra o serviço de ônibus na cidade, diz que pretende reduzir de 1.305 linhas para cerca de 900.
Estudos da SPTrans apontam que linhas locais, que atuam dentro nos bairros, sofrerão menos modificações. A administração diz ainda que nenhuma linha será cortada sem uma substituta com intervalo menor que dez minutos.
Segundo a diretora de planejamento da SPTrans, Ana Odila de Souza Paiva, o atual desenho de linhas da cidade é anterior à criação do Bilhete Único, em 2004. Antes disso, as comunidades se juntavam para pedir a criação de linhas de ônibus que ligassem seus bairros diretamente ao Centro. O Bilhete Único, que veio depois, muda essa lógica, pois permite quatro integrações em um período de três horas.
Integração em terminais
O desafio da SPTrans é fazer que essas integrações aconteçam de forma rápida, sem que seja necessário esperar nos pontos. Em mudanças já realizadas na Zona Leste, passageiros já cobram maior agilidade na estação de transferência Itaquera e nos terminais Carrão, São Mateus e Cidade Tiradentes.
Haddad tem como meta construir 150 km de corredores de ônibus e 14 novos terminais até 2016, o que amplia a possibilidade de integrações entre as linhas locais e a estruturais. Outra parte deste processo é a criação de faixas exclusivas de ônibus. Neste ano, a gestão entregou 243,4 km de faixas exclusivas.
Ana Odila explica que os estudos da SPTrans apontam que os trajetos mais curtos e as vias menos congestionadas permitem que os ônibus voltem mais rapidamente ao ponto de início da linha e realizem mais partidas. Isso poderá também ter reflexo no conforto dos passageiros, diminuindo a lotação dos veículos, segundo a administração municipal.

Foco na Zona Leste
A Prefeitura aproveitou o descredenciamento da empresa Itaquera-Brasil, que atuava na Zona Leste, para dar um novo passo no redesenho das linhas. Os 43 itinerários que foram modificados no sábado na Zona Leste se somam a outras 80 que já haviam sido alteradas em outras regiões.

A SPTrans anunciou inicialmente que 45 linhas sofreriam modificações. Mas duas delas continuarão exisitindo por enquanto. São elas: 3539/10 Cidade Tiradentes - Term. Pq. Dom Pedro II e 312N/10 Terminal Cidade Tiradentes – São Miguel Paulista.
Mudança de eixo
A SPTrans reconhece que as mudanças enfrentam resistência. O principal motivo é mesmo a necessidade de integrações.
Por exemplo, quem antes usava a linha 3750-10 Conjunto José Bonifácio, em Itaquera, até o Metrô Belém, agora precisa pegar a linha 4007-10 Cohab Juscelino e ir até o Terminal Vila Carrão. De lá, para chegar até o destino tem como opção pegar a linha 407R-10 Terminal Vila Carrão – Metrô Belém.

sábado, 26 de outubro de 2013

SPTrans alega que corte de linhas de ônibus 'melhora' sistema

24/10/2013 - O Estado de São Paulo

O Ministério Público Estadual questionou nesta terça-feira, 22, a São Paulo Transporte (SPTrans) a respeito de diversas alterações de itinerários de linhas de ônibus promovidas recentemente pela Prefeitura, o que está provocando a insatisfação de muitos passageiros. 

Em nota, a empresa que gerencia o sistema de transporte público de São Paulo informou que a "racionalização" da rede é um meio de "reduzir a sobreposição de linhas" e "melhorar o desempenho operacional do sistema".

Veja a nota da SPTrans:

"A SPTrans informa que a racionalização e reorganização das linhas do sistema de transporte coletivo vêm ocorrendo de forma gradativa e irá reduzir a sobreposição de linhas na cidade de São Paulo.

A reestruturação irá melhorar o desempenho operacional do sistema, organizar a circulação nas linhas e contribuir para fluxo e velocidade dos ônibus. O resultado, a médio e longo prazos, será ganho de qualidade para os usuários que terão mais opções de trajeto e menor tempo de deslocamento em suas viagens, com otimização do uso de um mesmo Bilhete Único. 

Mais Notícias de São Paulo
Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook 

Vale ressaltar e esclarecer à comunidade que o seccionamento de linhas está sendo feito a partir de planejamento sob critérios que obedecem rigorosamente pesquisas de origem e destino dos passageiros, abrange somente linhas sobrepostas ou excessivamente extensas e é consolidado apenas em itinerários que também já estão sendo atendidos por outras alternativas de ônibus e transporte de massa.

Em atenção à solicitação da reportagem, seguem as informações detalhadas sobre as linhas em questão:

A linha 8319-10 foi seccionada em 17/08/2013 na região da Barra Funda, passando ser denominada: "Pq. Continental / Metrô Barra Funda".  A medida faz parte dos estudos de reorganização dos transportes no Corredor "Pirituba / Lapa – Centro" e visa melhorar a fluidez dos coletivos nas Avenidas Francisco Matarazzo, Gen. Olímpio da Silveira e São João e reduzir a sobreposição de itinerários.

Contudo  é importante informar aos leitores que os usuários que têm como destino a região central, não ficarão desatendidos, uma vez que desembarcando em um dos pontos da Rua Clélia, entre as Ruas Jeroaquara e Crasso poderão fazer transbordo, sem ônus tarifário com a utilização do bilhete único.

A SPTrans reforça, que a linha 8319-10 está dimensionada para operar conforme padrões pré - estabelecidos para o sistema, devendo realizar nos dias úteis 89 partidas. Com o seccionamento na região da Barra Funda, os coletivos passarão a utilizar a Rua Venâncio Ayres e Av. Antártica para acessar a estação Barra Funda do Metrô, contudo análises  técnicas mostraram que parte dos usuários já realizava a conexão na Rua Clélia (Praça Cornélia), razão pela qual a linha 8319-10 passou a operar até a região da Lapa a partir de 19/10/2013.

Os usuários que desejarem seguir pelo sistema de transporte coletivo até o Metrô Barra Funda têm como opção as linhas 748R/10 "Jd. João XXIII /Metrô Barra Funda" ou 9782/10 "Jd. Carombé / Metrô Barra Funda", cuja conexão poderá ocorrer ao longo do trecho da Rua Clélia

A linha 577T/10 "Jd. Miriam / Vila Gomes", propicia a ligação do Jardim Miriam, localizado próximo a Divisa de Diadema, à Vila Gomes, região do Butantã, via Avenidas; Jabaquara, Paulista, Rebouças, Eusébio Matoso, Dr. Vital Brasil e Corifeu de Azevedo Marques. 

Já o trecho da Av. Paulista, Av. Rebouças, Av. Eusébio Matoso, Av. Dr. Vital Brasil, e Corifeu de Azevedo Marques, também são atendidos pela linha 715M-10 "Jd. Maria Luiza /Largo da Pólvora".

Essas medidas vão ao encontro da  reestruturação do transporte público, possibilitando a realização de mais viagens, com acréscimo na oferta de lugares.

Em 12/10/2013, a linha 375V/10 "Metrô Tamanduateí / Metrô Santa Cruz" teve seu itinerário alterado, no bairro Quinta da Paineira, região de Vila Prudente e foi seccionada no Metrô Alto do Ipiranga passando a denominar-se 375V/10 "Metrô Tamanduateí / Metrô Alto do Ipiranga" (circular).   Essa linha deixou de circular por trecho da Av. Dr. Francisco Mesquita, Av. Dr. Gentil de Moura, Rua Santa Cruz e Loefgreen, porém, essas vias continuam sendo atendidas pelo transporte coletivo, por ônibus conforme abaixo:

Av. Dr. Francisco Mesquita:

- Linha 4031/10 "Pq. Santa Madalena / Metrô Tamanduateí" 

Av. Dr. Gentil de Moura e ruas Santa Cruz e Loefgreen:

- Linha 5103/10 "Terminal Sacomã – Moema" circular 

- Linha 5103/21 "Terminal Sacomã / Metrô Santa Cruz" circular 

Quanto à linha 4714/10 "Jd. São Savério / Metrô Santa Cruz", em 12/10/2013 foi unificada com a linha 4709/10 "Pq. Bristol Metrô Vila Mariana" mantendo a denominação: 4709/10 "Jd. São Savério / Metrô Vila Mariana", com o seu itinerário sobrepondo totalmente ao itinerário da linha 4714/10.

A linha 4709/10 foi reprogramada, com acréscimos de viagens objetivando adequar a oferta à sua nova demanda.

A SPTrans ressalta que em 21/09/2013 o serviço 3303-10 teve seu itinerário seccionado na Estação de Transferência Itaquera - cujo local foi reformado e remodelado para a alocação de novos serviços e reconfigurado para: linha 4003-10 "Prestes Maia - E. T. Itaquera".

Concomitantemente, foi criada a linha 4310-10 "ET Itaquera /Term. Pq. D. Pedro II", que complementa as viagens entre a Estação de Transferência ao Terminal Pq. D. Pedro II e atende não apenas a demanda das linhas seccionadas, mas também das inúmeras outras linhas que atendem de passagem a referida estação e usuários do Metrô, devido a sua saturação e por tratar-se de um serviço com itinerário paralelo ao eixo metroviário. Esse serviço está programado para operar com veículos de grande capacidade (Superarticulados de 23 metros), mais modernos, confortáveis e principalmente com intervalos menores entre as partidas, ofertando 1.200 lugares nos períodos de pico.

A SPTrans reitera que o transporte coletivo é prioridade da atual administração. A empresa não foi notificada até o momento sobre questionamentos do MPE. A SPTrans permanece à disposição para esclarecimentos à comunidade e segue trabalhando pela melhoria do sistema com medidas de curto, médio e longo prazos."

Informações: Estadão

Prefeitura avalia cortar 1 em cada 4 linhas de ônibus

26/10/2013 - O Estado de S.Paulo

Prefeitura avalia cortar 1 em cada 4 linhas de ônibus

Atuais 1.305 itinerários devem ser reduzidos para cerca de 900; ideia é cancelar principalmente percursos extensos

Caio do Valle 

A gestão Fernando Haddad (PT) avalia cortar uma em cada quatro linhas de ônibus na capital paulista até o fim de 2016. Dos atuais 1.305 itinerários, a previsão é de que o número baixe para cerca de 900, disse nessa sexta-feira, 25, Ana Odila de Paiva Souza, diretora de Planejamento da São Paulo Transporte (SPTrans). Devem ser cancelados principalmente os percursos muito extensos, ligando os bairros ao centro.

Os cortes integram o projeto de "simplificação" do sistema de coletivos, que pretende criar uma rede moderna de ônibus, sem reduzir a frota. Com as alterações, o objetivo da Prefeitura é tornar mais dinâmicos e confiáveis os dois subsistemas que compõem a malha paulistana. O primeiro, o estrutural, funciona como uma espécie de espinha dorsal dos transportes, operando nas principais avenidas, com ônibus maiores e linhas longas, e ligando terminais distantes. Já o outro, o local, atende os bairros com veículos menores e serve para "alimentar" de passageiros o estrutural.

Atualmente, segundo Ana Odila, os intervalos nos pontos são irregulares, o que leva à falta de confiança no serviço. Com as alterações propostas pela SPTrans, haverá avanços nesse sentido, além da oferta de ônibus "maiores e melhores" e aumento de velocidade nos eixos estruturais, como, por exemplo, o da Avenida Radial Leste.

Em muitos casos, porém, os passageiros terão de fazer mais baldeações. Onde mudanças assim foram implementadas, passageiros já reclamam. Na avaliação do consultor de engenharia de tráfego Horácio Augusto Figueira, mestre pela USP, a Prefeitura acerta ao apostar em uma rede enxuta, apesar das eventuais reclamações.

Novos eixos. Ana Odila também disse nessa sexta-feira, 25, que a Prefeitura estuda novos itinerários nas Avenidas Caetano Álvares, Sumaré, Paulo VI, Brasil, República do Líbano e Indianópolis. Ali, uma linha passará a funcionar ainda neste ano.

SP ganha mais 7 km de faixas exclusivas para ônibus

25/10/2013 - O Estado de São Paulo

A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) e a São Paulo Transporte (SPTrans) implementarão mais 7 km de faixas exclusivas para ônibus em São Paulo nesta segunda-feira, dia 28. A expansão, que atingirá vias das zonas sul e norte, além de trechos da região central, faz parte da Operação Dá Licença Para o Ônibus, cujo objetivo é priorizar a circulação do transporte coletivo.

Haverá mais 1,1 km de faixa exclusiva para ônibus em parte da região central. O novo trecho é composto pelo Viaduto Dona Paulina, Praça Dr. João Mendes, Rua Anita Garibaldi e Av. Rangel Pestana, até a região do Parque Dom Pedro II. O transporte público terá a prioridade de segunda a sexta-feira, das 6h às 22 h e, aos sábados, das 6h às 14 h.

Na zonal sul, serão implementados 5,2 km de faixa exclusiva à direita para ônibus na Avenida Engenheiro Armando de Arruda Pereira, no trecho entre as avenidas Engenheiro George Corbisier e Assembleia, no Jabaquara. O horário de funcionamento da nova faixa será de segunda a sexta-feira, das 6 às 20h, e aos sábados das 6 às 14 h, em ambos os sentidos. Pela Avenida Engenheiro Armando de Arruda Pereira circulam 21 linhas de ônibus municipais, transportando 217 mil passageiros por dia útil, em média.

A terceira mudança promovida pela CET nesta segunda-feira será a implementação de 700 metros de faixa exclusiva para ônibus na Avenida Casa Verde e Rua Dom Amaral Mousinho, na zona norte. A exclusividade valerá no sentido centro, de segunda a sexta-feira, das 6h às 20h, e aos sábados, das 6h às 14 h, em dois trechos: na Avenida Casa Verde, entre a Avenida Professor Celestino Bourroul e a Rua Dom Amaral Mousinho; na Rua Dom Amaral Mousinho, entre a Avenida Casa Verde e a Praça Delegado Amoroso Neto.

Com a inauguração dos novos trechos, a malha de faixas exclusivas implementadas neste ano chegará a 243,4 km. De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), transitar na faixa exclusiva à direita de ônibus é uma infração leve, com perda de três pontos na carteira e multa de R$ 53,20. Já invadir faixa exclusiva à esquerda configura infração grave, com cinco pontos na CNH e multa de R$ 127,69.

Informações: Estadão

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

46 linhas vão ter itinerário alterado

25/10/2013 - O Estado de SP

Usuários movem ação contra fim de linhas - O Estado de SP (19/out)

A SPTrans vai alterar o itinerário de 46 linhas de ônibus da zona leste da capital, a partir deste sábado, 26. As regiões afetadas são, principalmente, de São Mateus e de Cidade Tiradentes - justamente as mais mal avaliadas da cidade, cuja empresa que cuidava da gestão das linhas foi descredenciada. As mudanças incluem a divisão de linhas que faziam a ligação direta entre o centro e o extremo leste. Com a mudança, os passageiros terão de trocar de ônibus no meio do percurso.

Essa reorganização criou apenas uma nova linha, segundo a empresa municipal. A relação completa da mudança está no site www.sptrans.com.br.

A reorganização já virou pauta dos protestos de rua comandados pelo Movimento Passe Livre. No mais recente, nessa quinta-feira, 24, à noite, cerca de 80 pessoas fizeram uma caminhada pelo Campo Limpo, na zona sul, exigindo a volta das linhas e melhorias no transporte público na região. Para esta sexta-feira, 25, o MPL convocou um ato, a partir das 17h, na frente do Teatro Municipal.

quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Baixada Santista conquista o PAC Mobilidade

24/10/2013 -  Prefeitura de Guarujá

Em reunião nesta terça-feira, 22, em Brasília, a chefe do Executivo de Guarujá, os outros oito prefeitos da Baixada Santista e o deputado federal Beto Mansur se reuniram com o vice-presidente da República, Michel Temer, e com os ministros Aguinaldo Ribeiro (Cidades) e Miriam Belchior (Planejamento) para discutir a inclusão da Região no PAC Mobilidade. O programa federal prevê investimento de 50 bilhões para execução de obras de infraestrutura, mas contempla apenas os municípios com população acima de 700 mil habitantes.

Guarujá tem uma população de mais de 300 mil habitantes. Na alta temporada, esse número chega a quase dois milhões de pessoas. Estas características de Guarujá, somadas aos outros oito municípios da Baixada Santista, que tem características semelhantes, resultam em uma população de cerca de 5 milhões de pessoas, entre munícipes e turistas.

Como a Baixada ficou de fora do PAC Mobilidade, por uma questão populacional, a governante de Guarujá e os outros prefeitos da região já haviam tido uma primeira reunião, no início deste mês, na capital federal com o vice-presidente, na tentativa de sensibilizar o Governo.

 "Depois dessa primeira reunião, consultei a presidenta Dilma, que achou mais de que justa a reivindicação. Depois, falei com a ministra Miriam Belchior e com o ministro Aguinaldo, que designaram seus técnicos para elaborarem fórmulas e projetos que permitam a inclusão, em caráter excepcional, da Baixada Santista no PAC Mobilidade", explicou Temer.

Nesta sexta-feira, 25, técnicos das nove prefeituras da Baixada se reúnem para discutirem e apresentarem projetos de cada cidade e propostas metropolitanas para o transporte público. E, dentro de duas semanas, os prefeitos das nove cidades se reúnem na sede da Agência Metropolitana de Desenvolvimento (AGEM), em Santos.

 "Fomos trazidos aqui pelo deputado Beto Mansur e saímos com uma lição de casa. Precisamos definir os projetos prioritários, por exemplo, túnel, aeroporto, VLT. Precisamos ter projetos prontos, porque uma cidade não pode fazer sozinha. Mas, com recursos do PAC e dentro desse olhar metropolitano, de integração desses modais de transporte público, vamos garantir a conexão das pessoas em nossos municípios. Precisamos estar conectamos, pois temos ainda a questão do pré-sal e o turismo que é a nossa vocação", disse a chefe do Executivo de Guarujá.

Segundo a ministra do Planejamento, o Governo Federal está disposto a atender o pleito dos prefeitos da Baixada Santista, por ser esta uma região muito importante para o PAC Mobilidade. "Vamos ver o todo e quais os melhores projetos para a Baixada. Aquilo que já tem projeto executivo e que já tem projeto básico bastante detalhado terá liberação rápida do Governo. Aquilo que tem projeto conceitual, ainda genérico, o Governo garante recursos para desenvolvimento do projeto e depois para obras", explicou Miriam Belchior.

Outorga do aeroporto

Na segunda-feira, 21 a chefe do Executivo se reuniu com o ministro da Secretaria da Aviação Civil, Moreira Franco, que garantiu a outorga do Aeroporto de Guarujá ao Município. "Foi uma ação intensa do Município, que contou com o apoio do vice-presidente Michel Temer e com um olhar muito especial do Governo Federal. Nesta reunião, o ministro Moreira Franco garantiu que, na segunda quinzena de novembro, assinaremos a outorga do aeroporto. Assim poderemos entrar com o estudo de impacto ambiental e, em seguida preparar a licitação para que o aeroporto possa entrar em funcionamento", comemorou a governante.

Com corredores lentos, SPTrans fará mudanças

24/10/2013 - Destak

A SPTrans (empresa que gerencia o transporte público em SP) vai reorganizar as 80 linhas do corredor Pirituba-Lapa-Centro, o que poderá resultar em corte de algumas delas.

As alterações visam aumentar a velocidade média dos coletivos que passam pela região - que, segundo dados da própria empresa, piorou no primeiro semestre deste ano em seis dos nove corredores existentes, na comparação com o mesmo período de 2012.

As razões apontadas para essa piora são o alto número de linhas que circulam pela faixa, as interferências físicas (como semáforos e cruzamentos) e a invasão por outros veículos no trecho exclusivo.

Só nos oito primeiros meses deste ano foram aplicadas pela CET 152,7 mil multas por invasão às faixas exclusivas, num aumento de 522% em relação ao mesmo período do ano passado.

O plano, segundo a empresa, é o de reorganizar os itinerários dessas linhas, reordenar as paradas e implantar locais para realização de conexões, que começará no início do ano que vem no corredor que liga Pirituba ao centro. Depois, o modelo será implantado em outros corredores.

A melhora no transporte público tem sido uma das principais reivindicações de atos do Movimento Passe Livre em bairros da periferia da capital.

domingo, 20 de outubro de 2013

São Paulo ganha mais de 4 km de faixas de ônibus nesta segunda

20/10/2013 - G1 SP

A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) vai implantar nesta segunda-feira (21) novos trechos de faixas exclusivas para ônibus em três avenidas da capital paulista. Ao todo, São Paulo receberá mais 4,3 km de faixas para ônibus.

Com a inauguração, a cidade atinge 236,4 km de faixas exclusivas para ônibus implantadas neste ano, número superior à meta imposta pela Prefeitura para 2013: 220 km. As avenidas George Corbisier, Luiz Dumont Vilares e Álvaro Machado Pedrosa vão ganhar as novas faixas.

A ação faz parte da Operação Dá Licença para o Ônibus, que tem como objetivo priorizar a circulação do transporte coletivo na cidade, diminuir o tempo de viagem dos usuários e melhorar os padrões de conforto e segurança do transporte público.

De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), trafegar pela faixa exclusiva de ônibus é uma infração leve, que gera perda de três pontos na carteira e multa de R$ 53,20. Veja os trechos que receberam novas faixas nesta segunda-feira:

Zona Norte
Avenida Álvaro Machado Pedrosa
A nova faixa será posicionada apenas em direção ao bairro, entre a Praça Orlando Silva e a Avenida Tucuruvi. Ela ficará ativa de segunda a sexta-feira das 6h às 20h e, aos sábados, das 6h às 14h.

Avenida Luiz Dumont Villares
A faixa para ônibus vai ocupar os dois sentidos da via. Em direção ao Centro, a faixa será implantada entre a Rua Sevilha e a Praça Orlando Silva. Já rumo ao bairro, a faixa ficará entre a Praça Orlando Silva e a Av. Tucuruvi. Ela ficará em funcionamento de segunda a sexta-feira, das 6h às 20h e, aos sábados, das 6h às 14h.

Zona Sul
Avenida George Corbisier
A exclusividade para os coletivos será implantada em um trecho à direita da via que tem 1,8 km de extensão. Ela vai funcionar entre as avenidas Engenheiro Armando de Arruda Pereira e General Daltro Filho, em ambos os sentidos. O transporte coletivo terá prioridade de segunda a sexta-feira das 6h às 20h e, aos sábados, das 6h às 14h.

quinta-feira, 17 de outubro de 2013

BRT se consolida como um dos meios de transporte mais eficientes do mundo

04/08/2013 - R7

Corredor Norte/Sul recebe 2ª etapa da faixa exclusiva para ônibus nesta segunda-feira (5)

domingo, 4 de agosto de 2013
A segunda etapa da faixa exclusiva para ônibus no Eixo Norte/Sul é inaugurada na próxima segunda-feira (5) pela CET (Companhia de Engenharia de Tráfego). O trecho, que soma 10,4 km de extensão, vai funcionar desde o Túnel João Paulo II — mais conhecido como Túnel do Anhangabaú —, passando pelas avenidas 23 de Maio, Rubem Berta, Prof. Ascendino Reis, Moreira Guimarães e Washington Luís, até 200 metros após a avenida Jornalista Roberto Marinho.

J. Duran Machfee/Futura Press/Estadão Conteúdo
No sentido centro, a faixa passará pela avenida Washington Luís em três trechos (entre a rua Laplace, com a av. Jônia e a rua Vapabussu; entre praça Comandante Lineu Gomes e via de acesso ao Aeroporto de Congonhas; e entre 90 metros após a passarela (rua Renascença) e a saída para a avenida dos Bandeirantes). A via só para coletivos vai passar ainda pela avenida Moreira Guimarães (trecho entre avenida Miruna e avenida Jandira), pela mesma avenida Moreira Guimarães, só que na pista lateral, pela avenida Rubem Berta (pista lateral) e na avenida Prof. Ascendino Reis, trecho entre avenida dos Jamaris e a rua Estado de Israel. Segue ainda pela avenida 23 de Maio (entre a rua Dr. Luís F. Sobrinho e a rua Barão de Ijuí, e entre o viaduto Jaceguai e 50 metros antes da rua Riachuelo) e pelo túnel João Paulo II (Anhangabaú), entre o viaduto Dr. Eusébio Stevaux e avenida Prestes Maia.

Já no sentido contrário, bairro, a implantação acontece na avenida 23 de Maio (entre a avenida 9 de Julho e Viaduto Engº Antônio de Carvalho Aguiar), na avenida Prof. Ascendino Reis, nas pistas laterais das avenidas Rubem Berta eMoreira Guimarães (entre a rua Ipê e a avenida dos Jamaris). A via só para coletivos segue pela avenida Moreira Guimarães (entre a avenida Jandira e a avenida Moaci) e pela avenida Washington Luís, em dois trechos (um entre a avenida Miruna e 150 metros após Rua Renascença; e o outro entre a rua Tamoios e a rua Laplace com a avenida Jônia).

A exclusividade para o transporte coletivo na nova faixa valerá de segunda a sexta-feira, em ambos os sentidos, das 6h às 22h.

1ª Etapa

No último dia 29, a via já havia recebido 2,1 km de via destinada só para ônibus. Na ocasião, a faixa foi implantada entre as ruas Paineira do Campo e a Carlos de Souza Nazaré.

Faixa no corredor Norte/Sul quase dobra velocidade de ônibus no 1º dia

A implantação de vias exclusivas para coletivos no Corredor Norte/Sul acontece por etapas. A faixa deverá ser ampliada, ganhando continuidade pelas avenidas Washington Luís, Interlagos e Teotônio Vilela, desde a altura da avenida Roberto Marinho até a avenida Atlântica. A terceira e última etapa deve começar a operar no dia 12 deste mês, segundo a companhia. A CET ressalta que a data pode sofrer mudança.

A ativação dessas vias só para ônibus faz parte da operação "Dá Licença para o Ônibus" da CET, que tem como objetivo priorizar a circulação do transporte coletivo nas vias de São Paulo, o que faz com que a velocidade dos coletivos aumentem e os tempos de viagens diminuam.

Linhas e Ônibus

Pelo Eixo Norte-Sul, no trecho desta implantação, circulam 24 linhas de ônibus municipais no sentido centro, transportando 235.375 passageiros por dia útil, e 22 linhas no sentido oposto, bairro, que levam 234.985 passageiros, também por dia útil.

Alterações de Circulação

Por causa da implantação da nova extensão da faixa exclusiva, a CET implantará sentido único de circulação em um quarteirão das ruas Barão de Suruí, Otávio Tarquínio de Souza e Visconde de Aguiar Toledo, entre a avenida Washington Luís e a rua Baronesa de Bela Vista.

Nas ruas Barão de Suruí e Visconde de Aguiar Toledo, a circulação será da avenida Washington Luís para a rua Baronesa de Bela Vista. Na rua Otávio Tarquínio de Souza, será no sentido inverso.

Informações: R7.com

Velocidade dos ônibus nas faixas exclusivas em SP aumenta 30%, diz secretário

04/08/2013 - UOL

Leia: CET implanta faixas de ônibus em novos trechos do Corredor Norte-Sul - G1 SP

Corredor norte-sul, na zona sul de São Paulo, que recebe nesta segunda o segundo trecho da faixa exclusiva para ônibus

A velocidade dos ônibus nos 90 km de faixas exclusivas para ônibus implantadas neste ano na cidade de São Paulo aumentou 30%, diz o secretário municipal de Transportes, Jilmar Tatto. No primeiro trecho do corredor norte-sul, houve um aumento na velocidade de 13 km/h para 25 km/h.

"Não existe guerra entre o transporte público e o transporte individual, o que existe é prioridade. A prioridade é o transporte coletivo, se der para conciliar, vamos conciliar. Se não der, vamos priorizar a maioria", disse Tatto na última sexta-feira, quando aconteceu a primeira reunião do CMTT (Conselho Municipal de Transporte e Trânsito), na biblioteca Mário de Andrade, região central da cidade.

A partir desta segunda-feira (5), a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) inaugura a segunda etapa da faixa exclusiva para ônibus no corredor norte-sul, do túnel João Paulo 2º, conhecido como túnel do Anhangabaú, passando pelas avenidas 23 de Maio, Rubem Berta, Professor Ascendino Reis, Moreira Guimarães e Washington Luís, até 200 metros depois da avenida Jornalista Roberto Marinho.

A exclusividade para o transporte coletivo na nova faixa valerá de segunda a sexta-feira, em ambos os sentidos, das 6h às 22h, perfazendo uma extensão total de 10,4 km.

Sentido Santana

Av. Washington Luís, trecho entre a rua Laplace/Av. Jônia e a rua Vapabussu;

Av. Washington Luís, trecho entre a praça Comandante Lineu Gomes e a via de acesso ao Aeroporto de Congonhas;

Av. Washington Luís, trecho 90 metros após a passarela (r. Renascença) e a saída para a avenida dos Bandeirantes;

Av. Moreira Guimarães, trecho entre a av. Miruna e a av. Jandira;

Av. Moreira Guimarães (pista lateral), av. Rubem Berta (pista lateral) e av. Prof. Ascendino Reis, trecho entre a av. dos Jamaris e a r. Estado de Israel;

Av. 23 de Maio, entre a r. Dr. Luís F. Sobrinho e a r. Barão de Ijuí;

Av. 23 de Maio, trecho entre o viaduto Jaceguai e 50 metros antes da r. Riachuelo;

Túnel João Paulo 2º (Anhangabaú), entre o viaduto Dr. Eusébio Stevaux e a av. Prestes Maia.

Sentido aeroporto

Av. 23 de Maio, entre a avenida 9 de Julho e o viaduto Engenheiro Antônio de Carvalho Aguiar;

Av. Prof. Ascendino Reis, avenida Rubem Berta (pista lateral) e avenida Moreira Guimarães (pista lateral), entre a rua Ipê e a avenida dos Jamaris;

Av. Moreira Guimarães, entre a avenida Jandira e a avenida Moaci;

Av. Washington Luís, entre a avenida Miruna e 150 metros após a rua Renascença;

Av. Washington Luís, entre a rua Tamoios e a rua Laplace/avenida Jônia.

Pelo corredor norte-sul, no trecho desta implantação, circulam 24 linhas de ônibus municipais no sentido centro, que transportam 235.375 passageiros por dia, e 22 linhas no sentido oposto, bairro, que levam 234.985 passageiros.

O terceiro trecho da faixa vai atingir o restante das avenidas Washington Luís, Interlagos e Teotônio Vilela, desde a altura da avenida Roberto Marinho até a avenida Atlântica. Esta terceira e última etapa vai começar a operar no dia 12 deste mês.

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Após protestos, cidades anunciam redução da tarifa; veja tabela

20/06/2013 - Folha de SP

Após milhares de pessoas protestarem contra o aumento da tarifa do transporte público pelas ruas do país, diversas cidades anunciaram uma redução no valor das passagens.

Ontem, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) e o prefeito Fernando Haddad (PT) informaram que a tarifa de ônibus, metrô e trens de São Paulo voltará a custar R$ 3,00. O anúncio foi feito após negociação entre as autoridades.

As novas tarifas começarão a valer na próxima segunda-feira (24). A integração pelo Bilhete Único voltará ao valor de R$ 4,65, mesmo para quem carregou o cartão após o aumento.

Eduardo Paes (PMDB) e Sérgio Cabral (PMDB) também anunciaram nesta quarta-feira a redução das tarifas do transporte público no Rio de Janeiro. O valor dos ônibus, que estavam em R$ 2,95 desde o início do mês, volta para R$ 2,75.

As passagens das barcas, que custavam R$ 4,80, voltam ao preço anterior, de R$ 4,50; o metrô voltará a custar R$ 3,20 (tinha aumentado para R$ 3,50); e as tarifas de trem voltam a custar R$ 2,90 (custavam R$ 3,10).

Em Cuiabá, Recife e João Pessoa, a redução, que foi anunciada na terça-feira (18), se baseou em medida do governo datada de 1º de junho, quando as alíquotas do PIS/Pasep e Cofins para o setor de transportes foram zeradas.

Também na terça-feira (18), o prefeito de Porto Alegre, José Fortunati (PDT), anunciou um redução de R$ 0,05. Segundo o prefeito, o município irá isentar o serviço de transporte de ônibus do ISSQN (Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza), o que provocaria uma diminuição do valor dos bilhetes para R$ 2,80. Com a isenção do imposto, o município deixará de arrecadar R$ 15 milhões anuais.

Rio, Recife e São Paulo tiveram as maiores reduções: 6,8%, 6,7% e 6,25%, respectivamente. No Recife, a tarifa tem quatro valores diferentes, dependendo do itinerário.

Veja, abaixo, tabela com as reduções.





Comente

Nome
E-mail
Comentário










Envie o link desta página um amigo

Seu Nome
Seu E-mail
Nome do seu amigo
E-mail do seu amigo
Comentário

São Paulo ganha mais duas faixas de ônibus totalizando 70km de faixas só em 2013

24/06/2013 - Diário de SP

Mais dois trechos de faixas exclusivas para ônibus, num total de 400 metros, passarão a funcionar nesta segunda-feira na cidade de São Paulo. A CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) e a SPTrans (São Paulo Transportes) vão implantar os trechos a partir das 6h na Avenida Conselheiro Rodrigues Alves, na Vila Mariana, Zona Sul, e também na Rua Pirajussara, no Butantã, Zona Oeste.

Na Conselheiro Rodrigues Alves, a faixa exclusiva vai funcionar no sentido Centro, do lado direito da via, de segunda a sexta-feira, das 6h às 9h, entre as ruas Doutor Fabrício Vampré e a Domingos de Morais, num total de 300 metros. Por este trecho circulam nove linhas de ônibus, ou 67 ônibus por hora, transportando cerca de 123 mil pessoas em dias úteis.

BUTANTÃ/ Já na Pirajussara, a faixa exclusiva vai operar em um trecho de cem metros, de segunda a sábado, entre 6h e 22h, no sentido da Rodovia Raposo Tavares, entre a Avenida Vital Brasil e a Rua MMDC, das 6h às 22h. Pela rua passam 17 linhas de ônibus, ou 106 ônibus por hora, que transportam cerca de 72,6 mil passageiros em dias úteis.

A ativação das faixas exclusivas está inserida na Operação Dá Licença Para o Ônibus, medida que prioriza o transporte coletivo no horário de maior movimento, buscando a redução dos tempos de viagem, bem como maior conforto aos usuários do transporte público.

A punição para quem entrar na faixa de ônibus é multa de R$ 53,20 mais três pontos na carteira de habilitação.

Sinalização não está concluída
Toda a extensão da Avenida Conselheiro Rodrigues Alves foi recentemente recapeada, segundo a CET. Ainda segundo a CET, a sinalização do trecho da faixa de ônibus estará implantada nesta segunda, mas o restante, entre a Avenida Ibirapuera e a Rua Doutor Fabrício Vampré, ainda será concluído.

70
kms de faixas para ônibus já foram implantadas este ano

150
kms de faixas é o prometido pela Prefeitura até 2016

Informações: Diário de SP