sexta-feira, 29 de abril de 2011

Cidade de SP reduz tarifa de ônibus

29/04/2011 - Webtranspo

Valor em Rio Preto cairá para R$ 2,10

Na contramão do que tem ocorrido ultimamente, a prefeitura da cidade de São José de Rio Preto, em São Paulo, anunciou que pretende reduzir as tarifas de ônibus, antiga promessa de campanha do prefeito Valdomiro Lopes. Sendo assim, a passagem teria uma queda de R$ 0,35, passando de R$ 2,45 para R$ 2,10.

Visando esse fim, a prefeitura está abrindo licitações para novas empresas de transporte coletivo do município, que terão que tarifar as passagens nesse valor. Além disso, serão destinados R$ 12 milhões para subsidiar essa tarifa de ônibus.

“Elaboramos um plano diretor de transporte coletivo, quebramos monopólios e estamos abrindo as novas concessões. As pessoas querem ônibus mais barato, ônibus mais rápido e confortável”, salientou Lopes.

O plano diretor também prevê que os ônibus serão equipados com câmeras de seguranças. Além disso, serão implantados corredores de ônibus na cidade e o terminal de ônibus será expandido.

sexta-feira, 22 de abril de 2011

Corredor de ônibus é aberto pela metade
Faixa na Domingos de Moraes será ativada em horários de pico, somente no sentido do centro
21 de abril de 2011 | 0h 00
Leia a notícia
Email ImprimirA+ A-

Compartilhar
Fábio Mazzitelli - O Estado de S.Paulo
A Prefeitura de São Paulo vai inaugurar na segunda-feira um corredor de ônibus reversível e pela metade na Rua Domingos de Moraes, entre as Ruas Santa Cruz e Afonso Celso, nos bairros de Vila Mariana e Paraíso, zona sul. A faixa exclusiva para coletivos será ativada nos horários de pico apenas no sentido centro.

No sentido bairro, as obras de alargamento da Domingos de Moraes, necessárias para viabilizar o corredor, devem demorar de dois a três meses para ser concluídas, de acordo com o que informou ontem a Secretaria Municipal de Transportes.

O corredor tem quatro quarteirões - cerca de 700 metros -, servirá a 12 linhas de ônibus municipais e funcionará seis horas por dia, das 6h às 9h e das 17h às 20h. Aproximadamente 145 mil passageiros são usuários dos coletivos que vão trafegar no corredor reversível - modelo já usado em outras faixas exclusivas para coletivos da capital, afirma a gestão Gilberto Kassab.

Segundo a Secretaria de Transportes, as mudanças têm como objetivo "dar maior fluidez ao transporte coletivo e ao tráfego local, minimizando um crítico gargalo no trânsito".

Questionada sobre o porquê de a faixa exclusiva ser aberta apenas em um sentido, a pasta disse que, mesmo que parcial, a medida já terá um impacto significativo para a fluidez do trânsito na região, especialmente com a desativação da conversão à esquerda da Rua Afonso Celso para a Domingos de Moraes, com o fechamento do cruzamento no sentido Ibirapuera.

Para ativar a faixa reversível destinada aos ônibus, a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) alargou a pista da Domingos de Moraes no sentido da região central e anunciou algumas mudanças viárias.

A travessia de pedestres no cruzamento da Domingos de Moraes com a Afonso Celso será desativada e um semáforo exclusivo para pedestres será colocado na Domingos de Moraes com a Rua Francisco Cruz.

No trecho do corredor reversível, o horário de funcionamento da zona azul passará a ser entre 9h e 17h. O lado esquerdo da Rua Afonso Celso, entre as Ruas Monsenhor Manuel Vicente e Domingos de Moraes, será liberado para estacionamento de veículos.

No próximo sábado, como preparação para abrir o corredor na segunda-feira, a CET vai instalar na região 2,1 mil m² de sinalização horizontal e 30 placas de sinalização vertical.

A companhia diz que acompanhará as mudanças viárias e orientará motoristas e usuários, que podem obter mais informações pelos telefones 156, da SPTrans, e 1188, da CET, que gerencia o trânsito na capital.

sábado, 9 de abril de 2011

EMTU reduzirá idade máxima para ônibus

Do Metro
cidades@eband.com.br

A EMTU (Empresa Metropolitana de Transporte Urbano) pretende reduzir a idade máxima das frotas de ônibus que fazem o transporte público intermunicipal de 15 para 10 anos. As queixas de usuários por causa da precariedade de veículos é a principal justificativa da proposta.

Na região, 82% das reclamações encaminhadas à empresa são de usuários de Sumaré atendidos pela Viação Ouro Verde. Segundo passageiros, além da superlotação, os veículos que fazem o itinerário Sumaré-Campinas são velhos, danificados e, frequentemente, quebram no meio do percurso, o que causa transtorno aos usuários e ao trânsito.

Por causa das constantes reclamações, a Prefeitura de Sumaré pediu à EMTU mais rigor na fiscalização do serviço prestado pela Ouro Verde.

O presidente da EMTU, Joaquim Lopes da Silva afirma que a Ouro Verde não investe em novos veículos há mais de cinco anos e que a idade média da frota é de 11 anos. A nova idade máxima dos ônibus deverá ser determinada por meio de resolução da Secretaria de Estado de Transportes Metropolitanos.  

Nenhum representante da Viação Ouro Verde foi encontrado ontem para falar sobre o assunto.

sexta-feira, 8 de abril de 2011

Santos terá nova bilhetagem em ônibus

08/04/2011 - Webtranspo

Novo sistema permitirá recargas nos veículos

A Baixada Santista passará a contar com um novo sistema de bilhetagem eletrônica nos ônibus a partir da próxima segunda-feira, 11. A implantação será feita pela Viação Piracicabana, permissionária da EMTU/SP (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos), nos veículos das 48 linhas metropolitanas que a companhia administra.

Com a nova tecnologia, os usuários poderão recarregar o cartão no próprio ônibus. A operação será efetuada por meio de smart card que poderá receber créditos para duas, quatro e dez passagens.

Os novos bilhetes eletrônicos funcionarão apenas nos veículos que realizam os trajetos intermunicipais pela EMTU/SP e estão sob administração da Viação Piracicabana. A aquisição do cartão pode ser feita nos pontos de ônibus ou em dois postos autorizados no Rodoviário Tude Bastos (av. dos Trabalhadores, s/nº) e Terminal Rodoviário Tático (rua Valter José Alves, 200).

Além dessa novidade, os veículos também contarão com aparelhos GPS, que facilitarão a comunicação dos motoristas com a central. O sistema terá um rastreador via satélite e um teclado que permitirá ao condutor repassar informações como situação de trânsito, acidentes, localização e até mesmo assaltos à CCO ( Central de Controle Operacional).

quarta-feira, 6 de abril de 2011

Campinas desiste do VLP e opta por ônibus articulados

05/04/2011 - Agência Anhangüera de Notícias, Maria Teresa Costa      

Alto custo do veículo leve sobre pneus inviabilizou a adesão de empresários


Campinas desistiu de implantar o veículo leve sobre pneus (VLP) porque, com o custo elevado do projeto, não conseguiu a adesão do empresariado do setor de transportes, a quem caberia a aquisição dos veículos — uma espécie de metrô de superfície. No lugar de VLP virá o BRT, sigla de Bus Rapid Transit, sistema de ônibus de alta capacidade que utiliza corredores exclusivos para trafegar biarticulados e triarticulados. A Prefeitura preferiu utilizar a verba para fazer os corredores Campo Grande e Ouro Verde, construir interligações entre os corredores, reformar e construir mais uma faixa de trânsito no Viaduto Cury e implantar uma nova avenida, com corredor de ônibus, no antigo leito da Companhia Mogiana de Estrada de Ferro ligando a Rodovia D. Pedro ao Guanabara. 

O pacote de projetos, que somam R$ 430 milhões, foi encaminhado sexta-feira para o Ministério das Cidades, dentro do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) da Mobilidade Grandes Cidades, destinado ao incremento da infraestrutura do transporte coletivo nas maiores cidades do País. O PAC vai disponibilizar R$ 18 bilhões para projetos em cidades com mais de 700 mil habitantes — 24 estão nessa faixa. Campinas está no grupo de cidades na faixa entre um milhão e três milhões de habitantes e irá disputar as verbas com Manaus, Belém, Goiânia, Guarulhos e São Luís. Os projetos pré-selecionados serão divulgados pelo governo federal em 1 de junho. 

O projeto inicial previa que o VLP iria circular nos corredores Ouro Verde e Campo Grande. O primeiro, com 21,4 quilômetros, ligaria o Centro ao Ouro Verde e ao Aeroporto de Viracopos. O segundo, com 17,8 quilômetros, ligaria o Terminal Campo Grande ao Centro, utilizando o leito desativado do VLT para chegar ao Terminal Central. Mas as dificuldades de financiamento fizeram a Prefeitura desistir do metrô de superfície no Corredor Campo Grande no ano passado. Agora tirou o VLP de vez do projeto. “Preferimos utilizar as verbas em projetos de BRT e ampliar corredores”, afirmou o presidente da Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec) e secretário de Transportes, Sérgio Torrecillas. 

Leia mais nas edições do dia 05/04 dos jornais do Grupo RAC

terça-feira, 5 de abril de 2011

Campinas quer verba para transporte

05/04/2011 - Webtranspo

Cidade incluiu plano de mobilidade no PAC

Município quer implantar dois corredores exclusivos

A Secretaria de Transportes de Campinas (SP) cadastrou, nesta semana, o seu Plano de Mobilidade Urbana no PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) a fim de atrair recursos para obras de infraestrutura de transporte, tendo como a principal os corredores exclusivos para ônibus.

De acordo com a prefeitura, o município busca aproximadamente R$ 430 milhões, valor definido pelo programa federal para as cidades que têm de 1 a 3 milhões de habitantes.

O projeto prevê a implantação de dois corredores exclusivos à esquerda para a operação de BRT (Bus Rapid Transit) nos eixos Ouro Verde e no Campo, reforma de terminal e do Viaduto Cury, além de um corredor preferencial à direita na Região Norte.

A estimativa da secretaria é que tais corredores transportem 30 mil passageiros por hora pico, podendo chegar a 40 mil, nos próximos 30 anos.

Após a inclusão no PAC, Campinas realizará a apresentação do projeto, uma vez que os recursos do PAC-II também são reivindicados por cidades como Goiânia, São Luis (MA), Manaus, Guarulhos e Belém (PA). A convocação para a apresentação deve ser feita até 22 de maio.