terça-feira, 31 de julho de 2012

Prefeitura de São Bernardo do Campo vai construir 12 corredores de ônibus

31/07/2012 - PMSBC - Ana Carolina Martins

Para diminuir o trânsito e melhorar o desempenho do transporte público, a Prefeitura de São Bernardo do Campo vai construir na cidade 12 corredores de ônibus. O objetivo é melhorar o desempenho dos coletivos, que farão o percurso com mais agilidade. Além disso, as linhas irão garantir mais conforto e economia ao usuário, que poderá fazer a integração com os ônibus intermunicipais e, futuramente, com a Linha 18 – Bronze do metrô, que ligará São Bernardo à Estação Tamanduateí, em São Paulo.


Outra ideia para aumentar a rapidez dos ônibus em São Bernardo é aproveitar os corredores de trólebus presentes no município, como na Avenida Brigadeiro Faria Lima, para a circulação dos coletivos. Como explica o prefeito Luiz Marinho, para que isso ocorra é necessário chegar a um acordo com o Governo do Estado, que administra as linhas de trólebus por meio da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU). “Nossa intenção é fazer uma integração em todo o sistema, inclusive de tarifas, utilizando o Cartão Legal. Queremos induzir as pessoas a utilizarem o transporte público, tornando dessa forma São Bernardo referência nacional em mobilidade urbana”, disse.

Leste/Oeste - O primeiro e principal corredor será o Leste/Oeste, cujas obras terão início no primeiro semestre de 2013 e devem estar concluídas em até 30 meses.

Com 20 quilômetros de extensão, o corredor ligará a Praça dos Bombeiros, região leste da cidade, com a Rodovia dos Imigrantes, no extremo oeste. Ele passará pelas avenidas Francisco Prestes Maia, José Odorizzi e Samuel Aizemberg, que precisará ser duplicada. Para a conclusão do corredor será necessária a construção de quatro viadutos: um sobre a Praça dos Bombeiros, outro sobre a Rodovia Anchieta, duplicando a capacidade do viaduto Tereza Delta, o terceiro sobre a Av. Robert Kennedy e o último sobre a Av. Humberto de Alencar Castelo Branco.

O corredor terá pontos de parada com informações aos usuários e acessíveis para pessoas com deficiência por meio de plataformas elevadas.

A intervenção tem investimento de R$ 331 milhões, sendo R$ 247 milhões do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) Mobilidade Grandes Cidades: R$ 82 milhões repasse do Orçamento Geral da União, R$ 165 milhões de financiamento e R$ 84 milhões recursos do município.

Corredores – Os outros 11 corredores de ônibus têm financiamento de US$ 125 milhões do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). A assinatura do contrato está prevista para ocorrer até setembro.

Os locais escolhidos pela Prefeitura para receber as vias exclusivas - entre os quais os corredores Alvarenga, Senador Vergueiro e João Firmino - têm grande demanda por transporte coletivo.

A proposta para a Estrada dos Alvarenga e João Firmino é a implantação de um corredor com faixa exclusiva para os ônibus, com pontos de paradas no canteiro central bem como ciclovias. Já na Avenida Senador Vergueiro, em alguns trechos os ônibus terão circulação compartilhada com o tráfego local, que terá apenas uma faixa.

O projeto prevê ainda duas estações de conexões, uma na Estrada dos Alvarenga e outra entre a Estrada Galvão Bueno e a Avenida Servidei Demarchi. Está prevista também a construção de quatro terminais: na Estrada dos Alvarenga, Avenida Tiradentes, nos bairros Vila São Pedro e Batistini.

Linha 18 - Bronze – A Linha 18 – Bronze do metrô, que ligará São Bernardo à Estação Tamanduateí, em São Paulo, tem previsão de chegar ao Paço Municipal em 2015. Esse projeto foi antecipado em 15 anos pelo prefeito Luiz Marinho, o primeiro a defender, já em 2008, a necessidade da construção do monotrilho. Além de elaborar o projeto funcional ao custo de R$ 1,3 milhão, a Administração viabilizou junto ao Governo Federal uma verba de R$ 27,6 milhões para o projeto básico.

O trajeto, com cerca de 20 quilômetros, terá início no Paço Municipal e percorrerá as avenidas Aldino Pinotti, Lauro Gomes e Guido Aliberti, em São Caetano, onde encontrará a linha 10 Turquesa da CPTM e seguirá até a Estação Tamanduateí.

Numa segunda fase, o monotrilho ligará o Paço Municipal à Estrada dos Alvarenga passando pela Avenida Brigadeiro Faria Lima, transpondo a Rodovia Anchieta e seguindo pela Avenida João Café Filho. A previsão é que essa etapa esteja em funcionamento em 2016.

Sistema online vai avisar horário do ônibus em SP

30/07/2012 - The City Fix Brasil, Maria Fernanda

Ferramenta online promete acabar com a correria para pegar ônibus na capital paulista
 
Aplicativo mostra localização aproximada dos ônibus
créditos: Divulgação
Depois de lançar a parada de ônibus sustentável, a capital paulista anunciou mais uma ferramenta moderna que deve aumentar a informação e o conforto aos cerca de 9 milhões de usuários diários do transporte público na cidade.
 
Chamada de Olho Vivo, a plataforma online, criada pela SPTrans (empresa municipal de transporte urbano de São Paulo), permite que o usuário acesse informação em tempo real sobre o ônibus que quer pegar. A partir de um computador, iPhone ou smartphone (com sistema operacional Android) é possível saber, exatamente, onde estão os ônibus de diferentes linhas, calcular a velocidade e conferir quanto tempo vai durar o percurso. Para facilitar a visualização, cada veículo, com seu respectivo número, é representado em um mapa.
 
Além da informação na ponta dos dedos, os usuários também vão ser informados em pelo menos 160 paradas, onde serão instalados painéis que indicarão a hora exata que cada linha vai passar por ali. Com uma diferença de dois minutos, o índice de acerto chega aos 90%, de acordo com Mauricio Lima Ferreira, diretor de Gestão de Tecnologia da Informação e Receita da SPTrans.
 
Isso é possível graças a um sistema instalado nos ônibus que passa a localização via satélite a cada 85 segundos. Ferreira ainda explica que o usuário terá acesso à mesma base de dados usada pelos técnicos da SPTrans para monitorar a rede de 15 mil veículos divididos em 1.360 linhas e espalhados por 17 mil pontos em toda a cidade.

segunda-feira, 23 de julho de 2012

Sistema BRT em Viracopos está ameaçado

23/07/2012 - Webtranspo

O Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas (SP), só terá o corredor Ouro Verde, onde circularão os ônibus rápidos do modelo BRT (Bus Rapid Trafic), se o consórcio Aeroportos Brasil, novo gestor do terminal, se responsabilizar pela implantação da infraestrutura dentro do sítio aeroportuário.


De acordo com André Aranha, secretário de transportes de Campinas, a Prefeitura não irá estender o corredor até a zona aeroviária. Para ele, o corredor deve fazer parte das intervenções que serão necessárias para garantir a mobilidade, com a ampliação de Viracopos.

Por outro lado, o consórcio informou que pretende cumprir todas as exigências do contrato de concessão firmado com o Governo Federal visando às obras de ampliação e modernização do aeroporto. Segundo a concessionária, no contrato não está previsto este tipo de obra.

“Hoje, 8 mil pessoas trabalham em Viracopos e essa população deverá chegar aos 40 mil em 30 anos, no final da concessão, quando 80 milhões de passageiros passarão pelo terminal. É preciso, portanto, ter uma ligação de transporte de alta capacidade chegando ao aeroporto”, afirma Aranha.

O corredor Ouro Verde sairá do Terminal Central, seguirá pelas avenidas João Jorge, Amoreiras, Ruy Rodriguez e Camucim até o Terminal Vida Nova, numa extensão de 14,4 quilômetros. Para que o corredor chegue até Viracopos, serão necessários mais 10 quilômetros de via segregada a um custo estimado de R$ 60 milhões.

Porém, o dinheiro para a ligação com o aeroporto não está incluso nos recursos liberados pelo PAC (Programa de Aceleração Crescimento) para o corredor. A prefeitura pretende buscar parcerias para suprir essa diferença.

“Nas conversas a que vínhamos tendo com a Infraero havia receptividade nesse projeto e, agora, vamos retomar a conversa com o concessionário”, diz Aranha.

sábado, 21 de julho de 2012

Em Diadema, Nova central de controle vai monitorar as linhas de ônibus da cidade

19/07/2012 - Prefeitura de Diadema

Com a presença do prefeito, a Secretaria de Transportes de Diadema inaugura sexta-feira (29/06), às 11h, a Central de Controle e Operação (CCO), através da qual será possível monitorar eletronicamente as linhas de ônibus municipais, e a Central Semafórica de Trânsito Urbano, destinada ao monitoramento do sistema de semáforos dos principais eixos viários da cidade (inicialmente localizado na Avenida Fábio Eduardo Ramos Esquível).

Instaladas na sede da Secretaria de Transportes, à Avenida Dr. Ulysses Guimarães, 3.399 – mesmo espaço onde já funciona a Central de Videomonitoramento da Guarda Civil Municipal – as centrais funcionarão de forma integrada, o que permitirá uma visão imediata da maioria das ocorrências do município e, portanto, intervenções mais rápidas por parte dos responsáveis de cada área.

CCO – A instalação do sistema de GPS em toda a frota das duas empresas operadoras do sistema municipal de transportes (Benfica e MobiBrasil) faz parte do processo de modernização do transporte público da cidade – que começou em novembro de 2011, com a entrega da nova frota de ônibus zero quilômetro e 100% adaptada, somada à inauguração da loja da Bilhetagem Eletrônica, em abril deste ano.

Essa tecnologia tornou possível o monitoramento eletrônico das linhas de ônibus municipais. O material embarcado nos ônibus é composto por um localizador GPS e um terminal de dados que permite a comunicação direta do motorista com a garagem, possibilitando intervenções na operação com maior agilidade.

A central de monitoramento dos ônibus é composta por dois computadores, cada um com duas telas e mais um computador ligado a um telão. Com esse sistema é possível gerenciar e monitorar toda a frota municipal em tempo real e pela internet.

Através da CCO é possível ter uma visão completa do sistema. São fornecidos dados como velocidade do veículo, tempo estimado de chegada aos pontos de ônibus e terminais, atrasos ou adiantamentos, exata localização geográfica, itinerário das linhas, eventuais desvios, defeitos e avarias no veículo e um histórico detalhado sobre as atividades do veículo.

Esse gerenciamento permite um maior controle da operação e um melhor planejamento, pois é possível coletar um grande número de informações e, principalmente, uma maior regularidade e pontualidade, que é o que mais interessa aos usuários.

A Secretaria de Transportes contratou dois técnicos de transporte para o gerenciamento em tempo integral da CCO. Além disso, está dando treinamento a todo o corpo de funcionários da Secretaria, principalmente aos seus 12 agentes de fiscalização.

Melhor fiscalização – Uma das vantagens indiretas do monitoramento eletrônico é que ele permite uma sensível melhora no trabalho dos agentes de fiscalização, os quais não precisarão mais coletar uma série de dados, já que passarão a ser fornecidos automaticamente pelo sistema. Consequentemente, esses profissionais podem se dedicar a uma fiscalização mais efetiva referente à qualidade dos serviços prestados.

Trânsito – A Central Semafórica de Trânsito Urbano tem por função principal o monitoramento e a programação do sistema de semaforização dos principais eixos viários da cidade. Associado aos controladores remotos e ao sistema de contagem de veículos instalado no pavimento das grandes avenidas, a Central Semafórica será capaz de aperfeiçoar os tempos de fase dos faróis, permitindo maior fluidez no tráfego e gerando o que ficou popularmente conhecido como “onda verde”. A central é composta por um computador ligado a um telão, com um software dedicado ao monitoramento e à programação semafórica.

O primeiro trecho que recebeu o equipamento de controle compreende a Avenida Presidente Kennedy (altura do cruzamento com a Avenida Assembleia) até a Avenida Fábio Eduardo Ramos Esquivel (altura do Corpo de Bombeiros). Nesse trecho também foi feita a substituição dos semáforos pelos atuais, denominados semáforos de seleção automática de planos.

Em Campinas, Projeto dos BRTs vai reduzir tempo de viagem do Ouro Verde ao Centro

18/07/2012 - Correio Popular

Os dois corredores onde circularão os BRTs e os biarticulados, o Ouro Verde e o Campo Grande, em Campinas (em fase de projeto), darão um ganho de 67% em relação à velocidade atual. A mudança fará cair o tempo de viagem, que hoje é de 48 minutos, para 33 minutos no corredor Ouro Verde, e de 49 minutos para 36 minutos no tempo de deslocamento no Corredor Campo Grande.
A redução nos tempos de viagem fará reduzir também o consumo de combustível em até 35%, segundo os especialistas.

São ganhos importantes, segundo o secretário de Transportes, André Aranha. 'Economia de tempo no trânsito significa mais tempo para o lazer, para o trabalho, para o descanso' , afirmou.

É mais barato utilizar ônibus que carro em Campinas, não apenas com o que o passageiro gasta na tarifa mas também em relação a outros custos como consumo de espaço e energia por passageiro transportado, emissão de poluentes e acidentes, segundo um estudo feito há cinco anos pela Associação Nacional de Transporte Público (ANTP)

Com tantas vantagens no bolso, porque tem tanto carro e motos circulando nas ruas? 
“Porque falta confiabilidade ao sistema de transporte coletivo, que precisa ter prioridade para rodar, com pista exclusiva, e falta um sistema de controle operacional, que permita, por exemplo, semáforos coordenados, que deem prioridade ao ônibus para passar nos cruzamentos”, afirmou o urbanista Carlos Henrique Camargo. (MTC/AAN)

quinta-feira, 12 de julho de 2012

O BRT (Bus Rapid Transit) já é realidade no transporte metropolitano paulista

11/07/2012 - EMTU

Diante dos graves problemas que as grandes cidades do mundo vem enfrentado com a falta de mobilidade das pessoas, o sistema BRT (Bus Rapid Transit) ou "Corredor Rápido de Ônibus" tem sido a solução adotada pelas administrações públicas de diversos países para agilizar os deslocamentos da população, além de contribuir com o meio ambiente, por conta da significativa redução de emissões de CO2 que esse sistema pode proporcionar.

A modernidade do BRT faz parte do futuro próximo do transporte metropolitano de São Paulo com o projeto de construção do BRT Perimetral Leste - Jacu Pêssego, desenvolvido pela Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos - EMTU/SP, que em 2014 interligará a região do ABC paulista ao município de Guarulhos, o segundo município mais populoso do Estado.

BRT (Bus Rapid Transit)

O BRT é um sistema de transporte coletivo de média capacidade, operado por ônibus articulados e biarticulados que circulam em vias totalmente exclusivas sem interferência do tráfego geral, oferecendo aos passageiros conforto, segurança e viagens rápidas em seus deslocamentos. Ganha-se em agilidade no embarque e desembarque, que ocorrem em plataformas elevadas, no mesmo nível dos veículos, além do pré pagamento da tarifa nas estações. Os veículos são de alta capacidade e dotados de tecnologias mais limpas. A mobilidade da população é maior com a possibilidade das integrações com outros modais (ônibus, trem, Metrô) nas estações e terminais. O controle informatizado da sinalização, operação e informação em tempo real aos usuários conferem ao BRT mais confiabilidade a esse sistema de transporte.

BRT Perimetral Leste - Jacu Pêssego

O projeto BRT Perimetral Leste - Jacu Pêssego atenderá uma área onde estão concentrados mais de 1,5 milhão de habitantes. A ligação perimetral promoverá a mudança gradual nos deslocamentos das pessoas, reduzindo o número de viagens destinadas à área central da capital paulista, por conta da conexão de dois corredores de ônibus: o já consolidado Corredor Metropolitano ABD (São Mateus - Jabaquara) e o Corredor Metropolitano Guarulhos - São Paulo (Tucuruvi) que está em construção. Os 175 mil usuários estimados que utilizarão diariamente o novo corredor terão maior mobilidade, por meio das integrações com os sistemas metroferroviário (Linha 11 da CPTM e Linha 2 Monotrilho do Metrô), ônibus municipais e metropolitanos nas 26 Estações de Embarque e Transferências.

Ao longo dos 26 km de extensão do BRT paulista, circularão 195 modernos ônibus (articulados e Padron), de maior capacidade de transporte, com portas mais largas, ar condicionado, GPS, WI-FI e câmeras, propiciando mais conforto e segurança aos usuários. A modernidade estará presente na arquitetura das estações que contarão com travessias aéreas e acesso por escadas rolantes e elevadores. A preservação do meio ambiente também faz parte da concepção das estações que terão dispositivos para a captação de energia solar e de águas pluviais.

Cronograma

No último mês de junho foi realizada a Audiência Pública sobre o projeto, cujos estudos foram desenvolvidos entre outubro de 2011 e maio 2012. Em julho deste ano será publicado o edital de pré qualificação para selecionar as empresas interessadas em participar da licitação de execução das obras. O edital para as obras será em outubro e a construção do novo sistema deve começar em janeiro de 2013. A primeira fase do BRT Perimetral Leste - Jacu Pêssego será entregue à população no primeiro semestre de 2014. 

Celular avisa cego que ônibus chegou ao ponto em São Carlos (SP)

 11/07/2012 - Folha de São Paulo

Todos os dias de manhã, o professor de informática Ailton Alves Guimarães, 38, que é cego, usa o transporte público em São Carlos (232 km de São Paulo) para ir às aulas de programação que ele frequenta no Senac.

Até 15 dias atrás, ao chegar ao ponto de embarque, ele precisava parar todos os ônibus para perguntar aos motoristas qual era a linha daquele veículo e certificar-se de que era o que necessitava.

Desde a semana passada, porém, Guimarães conta com outra ajuda: uma voz eletrônica sai do celular dele e diz quanto tempo falta para que o ônibus chegue ao ponto.

O aplicativo instalado no aparelho faz parte de um sistema criado para tornar mais fácil a vida de cegos que usam o serviço e já atinge toda a frota de ônibus do transporte público de São Carlos.

Diogo Shiraiwa/Editoria de Arte/Folhapress

O sistema usado nos celulares de São Carlos é inédito no país, segundo a prefeitura e o Grupo Criar, empresa responsável pelo software.

No Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência, são cerca de 200 deficientes visuais cadastrados na cidade.

Com o programa já instalado em um celular, o passageiro indica o número de uma ou mais linhas que pretende utilizar e também a numeração do ponto de embarque.

Em 40 pontos selecionados entre os mais utilizados pelos deficientes, como os que ficam perto de escolas, hospitais e shoppings, foram colocados números indicativos em braile e em relevo.

Após alimentar o programa com os dados, o celular passa a emitir avisos sonoros indicando a distância do ônibus em relação ao local de espera, o tempo estimado e o número de pontos que faltam para o veículo chegar.

Márcia Ribeiro/Folhapress

Placa em braille no centro de São Carlos; via celular, sistema avisa deficientes visuais sobre chegada do ônibus

AUTONOMIA MAIOR

"Isso dá uma autonomia que antes eu não tinha", diz Guimarães. Segundo ele, a maioria dos deficientes visuais já se adaptou ao celular, com programas que leem os caracteres das telas. O custo para o usuário é o do envio de um torpedo SMS, para instalação do programa.

A criação do software ocorreu a pedido da Prefeitura de São Carlos, diz o dono da empresa, Sérgio Soares.

Isso ocorreu há três meses, quando a empresa esteve na prefeitura interessada em outra área, a de gerenciamento do serviço de zona azul.

O programa foi colocado em funcionamento em São Carlos sem custos para a prefeitura. A empresa, porém, já vislumbra um mercado e iniciou testes em Ribeirão Preto, Santos e Curitiba (PR). (LEANDRO MARTINS)

segunda-feira, 9 de julho de 2012

Mobilidade vai permitir a remodelação do Trevo de Bonsucesso

25/04/2013 - Folha Metropolitana

PAC libera R$ 248 milhões para Guarulhos

Wellington Alves

A presidenta da República, Dilma Rousseff (PT), anunciou nesta terça-feira, 24, no Palácio do Planalto, os 16 municípios selecionados para receber recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) Mobilidade Grandes Cidades, do Governo Federal. Guarulhos foi uma das contempladas com investimentos de R$ 248 milhões no Programa de Mobilidade Urbana local.

A Folha Metropolitana revelou em 17 de fevereiro, com exclusividade, que Guarulhos receberia recursos de R$ 230 milhões do PAC Mobilidade. Ontem, o Ministério das Cidades divulgou tabela com previsão de investimentos de R$ 501 milhões, que estava errada e foi corrigida para ser publicada hoje no Diário Oficial da União. Serão R$ 307 milhões em obras, sendo R$ 248 milhões do PAC e R$ 59 milhões de contrapartida do município.

Entre os recursos do PAC estão R$ 83 milhões previstos do Orçamento Geral da União (OGU), a fundo perdido, enquanto o restante será destinado de financiamentos a serem aprovados pela Caixa Econômica Federal. Amanhã, o prefeito de Guarulhos, Sebastião Almeida (PT), irá anunciar quais obras terão recursos da OGU – e que devem ser concluídas neste ano – e as que dependerão da Caixa.

O PAC Mobilidade trará avanços na questão viária, como a remodelação do Trevo de Bonsucesso, a duplicação da Avenida Juscelino Kubitschek, nos Pimentas, e construção de corredores de ônibus nas avenidas Monteiro Lobato e João Paulo I.

Juscelino e Trevo são prioridades, diz secretário

Conforme o prefeito de Guarulhos, Sebastião Almeida (PT), disse em outras ocasiões, o secretário municipal de Transportes e Trânsito, Atílio Pereira, destacou nesta teça-feira, 24, que a remodelação do Trevo de Bonsucesso e a duplicação da Avenida Juscelino Kubitschek, nos Pimentas, são as prioridades da cidade para o PAC Mobilidade.

Pereira participou da cerimônia de anúncio dos recursos federais junto com o vice-prefeito, Carlos Derman, no Palácio do Planalto. Ele disse que o prefeito irá divulgar amanhã os projetos que poderão ser concluídos neste ano. Essa definição será repassada ao Ministério das Cidades. “Vamos priorizar a verba a fundo perdido, que é mais rápida”, conta.

sábado, 7 de julho de 2012

Audiência discute implantação do sistema BRT em Campinas

05/07/2012 - Prefeitura de Campinas

Campinas irá receber R$ 339 milhões do Programa de Aceleracao do Crescimento da Mobilidade Urbana (PAC II). Os recursos serão utilizados para a implantação do Bus Rapid Transit (BRT) no município. Por conta disso, a Prefeitura, por meio da Secretaria de Transportes e da Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (EMDEC), realiza Audiência Pública sobre o conceito BRT.

A sessão, nesta sexta-feira, dia 6 de julho, no Salão Vermelho do Paço Municipal, terá a participação de secretários municipais e de diversas autoridades e representantes da sociedade.

Durante a Audiência Pública, que terá duração de três horas (das 9h às 12h), serão abordados os dados gerais sobre o novo sistema de transporte, com informações sobre os corredores Ouro Verde e Campo Grande e o processo licitatório para a contratação de empresas especializadas para a adequação dos projetos básicos e funcionais, para a elaboração dos projetos executivos, para o gerenciamento de projetos e obras e para a execução das obras. A Audiência Pública do BRT atende ao Artigo 39 da Lei Nº 8.666, de 21 de junho de 1993.

A EMDEC também criou uma conta de e-mail (brt@emdec.com.br) para receber as dúvidas e sugestões sobre o projeto. As perguntas poderão ser encaminhadas, após a Audiência Pública, até o dia 13 de julho. Todos os questionamentos serão devidamente respondidos pela equipe técnica da empresa.

Audiência Pública
A Audiência Pública é uma das formas de participação e de controle popular sobre a Administração Pública. Ela permite a troca de informações com o administrador e, também, o exercício da cidadania.
A principal característica da Audiência Pública é a apresentação das informações relevantes sobre determinado tema que terá influência direta na sociedade. Pela legislação brasileira, a Audiência Pública deverá ser convocada em situações que tenham como tema o meio ambiente, licitações e contratos administrativos, concessão e permissão de serviços públicos, serviços de telecomunicações e agências reguladoras.

Todos na comunidade são convidados a participar das discussões, dar opiniões e ouvir as respostas dos gestores públicos.

Programação da Audiência Pública do BRT
- 8h30: Assinatura da lista de presença.
- 9h: Apresentação da mesa e abertura dos trabalhos.
- 9h30: Apresentação do projeto.
- 10h30: Esclarecimentos das questões.
- 11h40: Considerações finais.
- 12h: Encerramento da Audiência.

BRT e PAC II
O conceito de BRT envolve elementos importantes, como infraestrutura, planejamento e controle operacional. O BRT é formado por estações de transferência e infraestrutura adequada, veículos articulados ou biarticulados, corredores exclusivos com espaços para ultrapassagens, embarque/desembarque pela esquerda (junto ao canteiro central das avenidas), embarque em nível, pagamento desembarcado e sistema mais seguro, rápido, eficiente e confiável.

No dia 24 de abril, Campinas foi contemplada com R$ 339 milhões do Programa de Aceleracao do Crescimento da Mobilidade Urbana (PAC II) Grandes Cidades (com população entre 1 milhão e 3 milhões de habitantes). O anúncio foi realizado pela presidente Dilma Rousseff, durante cerimônia em Brasília, no Salão Oeste do Palácio do Planalto.

Do total de recursos, o Governo Federal vai destinar R$ 295 milhões - R$ 98 milhões repassados diretamente do Orçamento Geral da União e R$ 197 milhões, por meio de empréstimo em contrato de financiamento a fundo perdido, com aplicação a juros baixos. O município deverá investir R$ 44 milhões como contrapartida.

BRT em Campinas
Os R$ 339 milhões serão utilizados para a realização do Plano de Mobilidade Urbana de Campinas. O Plano prevê, entre outras ações, a implantação de dois corredores de ônibus exclusivos à esquerda para a operação do sistema BRT, nos eixos Ouro Verde e Campo Grande.

O sistema vai operar com ônibus articulados e biarticulados e haverá interligação entre os corredores. Além disso, estão previstas as reformas do Terminal Ouro Verde e do Viaduto Miguel Vicente Cury.

No Ouro Verde serão 14,4 km de corredor exclusivo à esquerda, saindo do Terminal Central (Viaduto Miguel Vicente Cury), seguindo pela João Jorge, Amoreiras, Ruy Rodriguez e Camucim até o Terminal Vida Nova. Também haverá a reforma do Viaduto Miguel Vicente Cury, basicamente com a implantação de mais uma faixa de rolamento, em cada sentido, na ligação com a Avenida João Jorge; reforma dos terminais Central, Ouro Verde e Vida Nova; e implantação de estações de transferência ao longo do trecho. O custo estimado do projeto é de R$ 145 milhões.

Já o Corredor Campo Grande terá 17,8 km de extensão, saindo do Terminal Multimodal Ramos de Azevedo, seguindo pelo leito desativado do antigo VLT, John Boyd Dunlop e chegando ao Terminal Itajaí. As obras contemplam a construção de um terminal ao lado do Terminal Multimodal e a implantação de estações de transferência ao longo da Avenida John Boyd Dunlop. O custo estimado é de R$ 155 milhões.

A estimativa é de que em 2014 os dois corredores, Ouro Verde e Campo Grande, transportem juntos cerca de 30 mil passageiros por hora, nos períodos de pico; podendo chegar a 40 mil, nos próximos 30 anos.
Também está definido, no Plano, uma ligação perimetral entre os dois corredores, com 4 km de extensão, ligando Vila Aurocan até o Campos Elíseos, seguindo pelo leito desativado do VLT. O custo estimado da obra é de R$ 30 milhões.

Novos ônibus
Durante a Audiência Pública, novos ônibus, já com padrão BRT, serão apresentados à população. A concessionária Itajaí adquiriu 15 veículos, que irão circular na região do Campo Grande. Dois desses veículos ficarão em exposição no Paço Municipal. Durante o fim de semana prolongado pelo feriado de 9 de Julho, eles também poderão ser vistos nos terminais Central e Ouro Verde.

Os ônibus possuem 21 metros e podem transportar até 145 passageiros. Eles possuem carroceria Marcopolo montada sobre chassis Volvo. Os veículos são mais largos e altos e, com uma configuração diferenciada das poltronas, têm maior área livre e facilitam a circulação dos passageiros.
Inovações tecnológicas como acesso à internet por sistema wireless e conjuntos óticos dianteiro e traseiro com LEDs também são um diferencial. Os investimentos da empresa foram da ordem de R$ 10 milhões. 

quinta-feira, 5 de julho de 2012

'Tem de garantir aos coletivos a mesma qualidade do metrô', diz ex-prefeito de Curitiba sobre São Paulo

-03/07/2012 - Folha de São Paulo, Elvis Pereira, Guilherme Genestretti

São Paulo vive a síndrome da tragédia, no diagnóstico do arquiteto Jaime Lerner, 74
 
Passageiros à espera do trem na plataforma
créditos: Diego Padgurschi-14.mar.2012/Folhapress

"Vocês gostam de dizer o quanto a cidade é impossível de resolver. Não traz nenhuma vantagem, mas fazem isso com orgulho."
 
O ex-prefeito de Curitiba e ex-governador do Paraná critica a dificuldade dos paulistanos em pôr fim às deficiências do transporte coletivo, marcado por superlotação, desconforto e impontualidade.
 
"Os ônibus são mal-operados", disse. "Tem de garantir aos coletivos a mesma qualidade do metrô: embarque rápido e tempo de espera de 1 minuto. Sem isso, a cidade não vai mudar."
 
Foi no sistema de transporte adotado em Curitiba nos anos 1970, na gestão Lerner, que Enrique Peñalosa buscou inspiração para Bogotá. "A maneira mais eficiente de usar o espaço público são os ônibus. É óbvio", defende o prefeito da cidade colombiana entre 1998 e 2001. E tudo isso por uma questão de física: ônibus transportam mais pessoas e ocupam menos espaço.
 
O exemplo de rede de ônibus repetido por especialistas é o formado por faixas exclusivas instaladas na parte central das vias, com espaço para a ultrapassagem entre os coletivos.
 
A gestão Gilberto Kassab (PSD) promete inaugurar, até dezembro, 130 km de faixas para ônibus ao lado direito das vias. Os novos e tradicionais corredores estão em fase de licitação e devem ficar para o próximo governo.
 
"O pior lugar é na faixa da direita, porque as entradas e saídas de imóveis são ali. Táxi para ali, caminhão faz carga e descarga", critica o presidente da ANTP (Associação Nacional de Transportes Públicos), Aílton Brasiliense.
 
E nessa discussão toda como fica o metrô? "Fazer uma rede completa hoje é impossível. Londres e Paris fizeram há mais de cem anos, quando era barato trabalhar no subsolo", avisa Lerner. "Não adianta esperar que tudo se resolva com ele. Isso não acontecerá. Não há recursos para isso, nem tempo."
 
O que fazer: Faixa de ônibus central
 

domingo, 1 de julho de 2012

Prefeito de São Paulo aumenta subsídios em 29% para evitar aumento nas tarifas de ônibus

26/06/2012 - Folha.com

O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (PSD), aumentou em R$ 112,5 milhões a previsão de repasse de subsídios às empresas de ônibus municipais neste ano. O valor inicialmente previsto no Orçamento era de R$ 660 milhões.

Em decreto publicado nesta terça-feira no "Diário Oficial" da Cidade, ele prevê que serão gastos ao todo R$ 772,5 milhões. O valor é repassado para custear o sistema de transporte municipal, que não se sustenta apenas com a arrecadação das passagens --atualmente em R$ 3.

Em fevereiro, a Folha informou que Kassab não pretendia aumentar a tarifa de ônibus neste ano, medida que tem sido comum em anos eleitorais. No ano passado, quando houve aumento da tarifa, ocorreram diversos protestos pela cidade --inclusive em frente à casa do prefeito.

Segundo Kassab, o objetivo da prefeitura é sempre conceder o maior subsídio possível para conseguir a menor tarifa possível.

A nova previsão representa aumento de 29% em relação ao repassado em 2011. Mas o valor não é recorde --em 2009, para cumprir promessa de campanha de não aumentar a tarifa, Kassab repassou R$ 808 milhões.

Até o mês de maio, a prefeitura já havia empenhado R$ 440 milhões para os subsídios.
 

Começa a funcionar corredor de ônibus da av. Vital Brasil, em SP

25/06/2012 - Folha.com
 
O corredor de ônibus da avenida Vital Brasil, na região do Butantã (zona oeste de São Paulo), começou a funcionar na manhã desta segunda-feira.

A implantação tem como objetivo garantir fluidez no trânsito e agilizar o tráfego daqueles que usam o transporte público, de acordo com a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego).

A faixa exclusiva para ônibus foi implantada em ambos os sentidos, à direita da via. Os horários de funcionamento, no entanto, serão diferentes em cada um dos sentidos.

No sentido centro, os ônibus têm exclusividade na faixa das 6h às 20h, em toda a extensão da avenida. Já no sentido bairro, a faixa é restrita aos ônibus das 17h às 20h entre a rua Catequese e a avenida Corifeu de Azevedo Marques e, das 6h às 20h, entre a praça Jorge de Lima e a rua Catequese.