segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Bilhete Único mensal começa a ser testado em São Paulo

11/11/2013 -  Bom Dia Brasil - TV Globo

A prefeitura de São Paulo começou a testar no domingo (10) um novo modelo de bilhete para os ônibus da cidade.

Não foi preciso trocar as catracas ou os leitores do bilhete. Só atualizar o programa. E funcionou tudo bem.

Esse novo bilhete vai ter um preço único, fixo, e poderá ser usado o mês inteiro, para quantas viagens o passageiro quiser.

Mas especialistas alertam: essa medida vai ter um custo, que deve sair do bolso de quem usa o sistema.

Ficou até estranho chamar de cobrador quem mal vê dinheiro. Agora, quase toda cobrança é entre o passageiro e a máquina.

Em São Paulo, com o Bilhete Único, a gente paga uma passagem – R$ 3 – e pega até quatro ônibus – ou três ônibus, mais o metrô, ou o trem. Isso se for num intervalo de três horas – ou duas, no caso de estudantes e trabalhadores que recebem o vale transporte.

E esse cartãozinho de débito cada um carrega com o valor que acha melhor.

No fim deste mês deve começar a valer um novo Bilhete Único – agora, com valor fixo para ser usado à vontade por um mês. Serão R$ 140 por mês. Ou R$ 70, para estudantes. Sem limite de quilometragem.

"Gasto R$ 250 por mês. Se passasse a gastar R$ 140 melhoraria bastante. Isso, no bolso, dá para fazer uma feirinha", diz a cozinheira Telma Oliveira Santos.

"Hoje a gente percebe que no final do mês a própria demanda pelo serviço cai um pouco, o que está ligado à pessoa ficar com o dinheiro mais contado. Com esse bilhete, ela consegue se locomover sem ficar se preocupando se vai faltar dinheiro para ir trabalhar nos últimos dias do mês", avalia o diretor de gestão econômico-financeira da SPTrans, Adauto Farias.

Mas, para isso, a prefeitura vai ter que aumentar o dinheiro repassado às empresas de ônibus.

O adicional pode chegar a R$ 400 milhões. 

O especialista em transporte Sérgio Ejzenberg diz que a prefeitura vai precisar arrecadar mais para poder pagar esse valor e a conta vai acabar no bolso do cidadão.

"Esse dinheiro vai sair da mesma população da cidade de São Paulo. Tira de um bolso, vai para o outro, mas encarece o de todos. Não existe nada de graça", explica o mestre em transportes.

Com esse Bilhete Único, o passageiro deve economizar cerca de R$ 60.

O Bilhete Único mensal só começa a valer no dia 30 de novembro. Mas, para ter direito a ele, as pessoas precisam se cadastrar pela internet.

O Bom Dia Brasil fez o teste e foi bem complicado: foram 20 minutos para preencher tudo. E no final não deu certo porque a pessoa não tinha uma foto digitalizada.

A SPTrans, que gerencia o sistema de ônibus da cidade, não se manifestou sobre isso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário