domingo, 20 de janeiro de 2013

Trecho do futuro Corredor Metropolitano Alphaville-Cajamar da EMTU/SP recebe Manifestação de Interesse da Iniciativa Privada

10/12/2012 - EMTU

As empresas Promon Engenharia Ltda., Ballard Power Systems, Linde Gases Ltda. e CAIO Induscar Indústria e Comércio, entregaram em 09/11 ao Conselho Gestor do Programa de Parcerias Público-Privadas do Estado de São Paulo uma Manifestação de Interesse da Iniciativa Privada (MIP) para Estudos para Implantação de Corredor de Ônibus a Hidrogênio no Trecho Antônio João - Alphaville - Santana do Parnaíba, na Região Metropolitana de São Paulo. O trecho faz parte do futuro Corredor Alphaville - Cajamar, que está incluído no programa de Corredores Metropolitanos da EMTU/SP na Região Metropolitana de São Paulo.

No documento protocolado, estas empresas manifestam interesse em promover estudos de viabilidade técnica, econômico-financeira e jurídica, bem como o desenvolvimento de modelos de concessão (Parceria Público Privada, administrativa, patrocinada ou comum) visando à construção, operação e realização de investimentos necessários para implementação de Corredor de Ônibus no eixo Antônio João - Alphaville - Santana de Parnaíba.

Este Corredor, quando implantado, será um sistema de transportes de alto desempenho (padrão BRT) com operação de ônibus totalmente sustentáveis ambientalmente, sem emissão de poluentes - seja material particulado ou gases de efeito estufa.

Segundo Ivan Carlos Regina, gerente de planejamento da EMTU/SP, "é a primeira vez que o governo do Estado de São Paulo recebe este tipo de Manifestação para construção de corredores de ônibus, criando a expectativa de um modelo de negócio entre o setor publico e o privado que, além de inédito, pode agilizar a construção da obra e elevar o nível de qualidade do transporte na região oeste de São Paulo".

O que é a MIP

Criada em outubro de 2011 pelo Decreto nº 57.289, a Manifestação de interesse da Iniciativa Privada - MIP abre uma oportunidade para que o investidor apresente sugestões de projetos a serem incluídos no programa de PPPs. Ou seja, ao identificar uma oportunidade de negócio, o investidor pode fazer uma proposta ao Estado, apresentando estudos e levantamentos que mostrem a importância e a necessidade do projeto que deseja implantar.

O Conselho Gestor das PPPs e a Secretaria dos Transportes Metropolitanos analisarão as informações e a modelagem proposta. Caso a resposta seja positiva por parte do Estado, será aberta licitação. Se, ao final do processo licitatório, outro investidor for contratado, todas as despesas efetuadas para a realização dos estudos serão ressarcidas pelo vencedor do processo.

sábado, 19 de janeiro de 2013

Governador Alckmin vistoriou os primeiros ônibus com identidade visual EMTU/SP na Região Metropolitana do Vale do Paraíba

18/12/2012 - EMTU

O Governador Geraldo Alckmin e o presidente da EMTU/SP, Joaquim Lopes, realizaram no último sábado (15) uma vistoria em seis ônibus com padrão visual EMTU/SP que já operam na Região Metropolitana do Vale do Paraíba e Litoral Norte. A vistoria ocorreu antes da abertura do evento Agenda Metropolitana do Vale do Paraíba e Litoral Norte, em São Sebastião, que contou com a presença de prefeitos de quatro municípios - São José dos Campos, Ubatuba, Caraguatatuba e Ilhabela -, de secretários de Estado e de representantes das comunidades locais. Pela EMTU/SP, estiveram presentes o presidente Joaquim Lopes, o diretor Evandro Losacco e a equipe de Planejamento e Operações na nova região metropolitana.

Em seu pronunciamento, o Governador Alckmin destacou os investimentos previstos e citou o trabalho que a EMTU/SP realiza a partir do momento em que assumiu o gerenciamento do transporte metropolitano sobre pneus na RMVPLN.

Até o final do primeiro semestre de 2013, 101 veículos metropolitanos padronizados estão incorporados à frota intermunicipal da região.

Cartão BOM terá integração física com Metrô e CPTM

27/12/2012 - Governo SP

Na primeira etapa, cerca de 100 mil usuários serão beneficiados

Du Amorim

O anúncio foi feito na estação Corinthians-Itaquera

Cartão BOM passa a ser aceito pelo Metrô e pela CPTM.

00:00 / 01:45
O Cartão BOM (Bilhete Ônibus Metropolitano) agora tem integração física com estações do Metrô e da CPTM. Nesta primeira etapa, a integração é possível nas estações Itaquera, Brás, Carrão, Penha e Barra Funda, todas da Linha 3-Vermelha do Metrô. Na CPTM, nas estações Osasco, Carapicuíba e Barra Funda (Linha 8), Itaquera (Linha 11) e Brás (Linha 12).


- Siga o Governo do Estado de São Paulo no Twitter e no Facebook


"Quem mora fora de São Paulo tinha que pegar o ônibus da EMTU com o cartão BOM. Depois, comprar outro bilhete ou usar o Bilhete Único [no Metrô ou na CPTM]", afirmou o governador Geraldo Alckmin. Os usuários do Cartão BOM vão deixar de perder tempo com filas de bilheteria no Metrô e na CPTM.


No dia 22, mais sete estações da CPTM terão o sistema. Dia 27, a integração será implantada em mais duas estações do Metrô e três da CPTM. As 22 primeiras estações foram escolhidas devido ao volume de usuários. Quanto o sistema chegar a 153 estações, 500 mil usuários serão beneficiados.


Veja o cronograma de implantação:


17/12
Metrô: Itaquera, Brás, Carrão, Penha e Barra Funda (Linha 3)
CPTM: Osasco, Carapicuíba e Barra Funda (Linha 8), Itaquera (Linha 11), Brás (Linha 12)


22/12
CPTM: Mogi das Cruzes, Estudantes, Guaianazes (Linha 11); Itaim Paulista, São Miguel, Comendador Ermelino (Linha 12); Itapevi (Linha 8)


27/12
Metrô: Armênia, Tucuruvi (Linha 1)
CPTM: Caieiras (Linha 7), São Caetano (Linha 10), Grajaú (Linha 9)

Do Portal do Governo do Estado

Cartão Metropolitano passa a valer nos trens de SP

17/12/2012 - Folha de S. Paulo

Usuários de 22 estações do metrô e da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) poderão, a partir de hoje, utilizar um bilhete que unifica a cobrança para o uso de ônibus metropolitanos e trens.

O anúncio dos detalhes do funcionamento do cartão BOM (Bilhete de Ônibus Metropolitano) será feito hoje pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB) --ele fará um passeio de ônibus pela zona leste até o metrô Itaquera.

A novidade é testada há um ano na estação Barra Funda, que recebe usuários de várias partes da Grande São Paulo e tem cobrando os usuários pela integração.

Há terminais que já operam o BOM na Grande São Paulo, onde cerca de 500 mil cartões já foram emitidos. Agora, o benefício passa a ser aplicado em grande escala também na capital.
No sistema em operação, o bilhete é emitido após cadastro em postos de atendimento ou pela internet.

Desconto

O governo não antecipou como será a aquisição do bilhete nem se haverá desconto para a capital.

No começo deste ano, porém, o secretário dos Transportes, Jurandir Fernandes, disse que poderia haver descontos proporcionais ao trecho utilizado.

Isso porque os valores dependem das empresas que prestam o serviço e dos subsídios de cada prefeitura envolvida e do próprio governo.

Implantação do cartão BOM em 22 estações do Metrô e da CPTM

17/12/2012 - EMTU

Na próxima segunda-feira, 17/12, às 10h30, na estação Corinthians - Itaquera do Metrô e da CPTM, terá início a implantação do cartão BOM (Bilhete do Ônibus Metropolitano) em 22 estações do Metrô e da CPTM.

O projeto piloto da integração física do Cartão BOM foi lançado há um ano na Estação Palmeiras-Barra Funda do Metrô e CPTM pelo Governador Geraldo Alckmin, atendendo antiga reivindicação dos usuários quanto à unificação da forma de pagamento nos ônibus metropolitanos (gerenciados pela EMTU/SP), Metrô e nos trens da CPTM.

Serviço

Implantação do cartão BOM em 22 estações do Metrô e CPTM (BOM nos Trilhos)

Data: 17/12/2012

Horário: 10h

IMPORTANTE: Ponto de encontro para jornalistas - em frente a FATEC/ETEC - Itaquera - Avenida Miguel de Inácio Curi, 360.

Neste local, autoridades e imprensa embarcarão no ônibus da EMTU/SP rumo à Estação Itaquera.

Mauá terá integração entre ônibus e trem

17/01/2013 - Diário do Grande ABC

O modelo de integração já adotado será nos mesmos moldes dos já assinados em Barueri, Itapevi e Jandira, na Grande São Paulo



Mauá será a primeira cidade da região a contar com integração tarifária entre ônibus e trem. Com isso, passageiros que fizerem a transição de um modal para outro, em curto espaço de tempo, terão desconto na tarifa. Hoje, o usuário gasta R$ 3,30 para acessar os coletivos municipais e R$ 3 para embarcar nas estações da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos.

A expectativa da Prefeitura é de que a medida já esteja em vigor em março. O acordo foi celebrado ontem entre o prefeito da cidade, Donisete Braga, e o presidente da CPTM, Mário Bandeira.

"Saímos da reunião com a minuta do contrato em mãos. Antes de assiná-lo, temos de agendar reunião com as empresas de ônibus.Os custos dessa integração serão divididos entre município, empresas e Estado. Queremos baratear e agilizar a transferência entre esses tipos de condução", explicou o secretário de Mobilidade Urbana, Paulo Eugenio Pereira Júnior, que também participou da reunião na Capital.

Os detalhes sobre a operação - como valores e tempo máximo para a integração - ainda serão definidos.

O modelo de integração já adotado será nos mesmos moldes dos já assinados em Barueri, Itapevi e Jandira, na Grande São Paulo. Em Barueri, por exemplo, o usuário que embarcar nos dois sistemas usando o cartão local, chamado de Benfácil Barueri, tem custo de R$ 4,60. Sem o desconto, pagaria R$ 6,30, o mesmo que gasta um passageiro nas estações da região.

Em São Caetano, a integração tarifária começou a ser discutida há um ano e foi, inclusive, aprovada pela Câmara de Vereadores. A promessa era de que o sistema entraria em operação em junho, mas ainda não saiu do papel. Por enquanto, na estação da CPTM é possível embarcar com o Cartão BOM (Bilhete Ônibus Metropolitano), o mesmo utilizado pelos ônibus municipais.

Reforma

De acordo com o secretário de Mobilidade Urbana, durante a reunião ficou acertado que as três estações da cidade - Capuava, Mauá e Guapituba - serão reformadas.

A primeira a passar pelas obras de modernização será a Guapituba, ainda neste ano. As outras duas ficarão para 2014. A Estação Mauá, na região central, será adaptada para receber a demanda do Expresso ABC, linha que ligará a cidade à Capital com menos paradas. (colaborou Illenia Negrin)

Obras do futuro corredor de ônibus ligando Arujá a Itaquaquecetuba podem começar em 2014

17/01/2013 - Via Trólebus

A EMTU finalizou os estudos para um novo corredor de ôbus ligando as cidades de Arujá a Itaquaquecetuba:
Serão 13,5 km de extensão com terminais e estações de embarque nas duas cidades. Desses locais, partirão os ônibus que devem atender uma demanda superior a 40 mil usuários por dia. No caso de Itaquá, o corredor terá integração com a Linha 12-Safira (Brás-Calmon Viana), da CPTM. O corredor que atenderá a região poderá contar ainda com ciclovias.
De acordo com a EMTU, uma audiência pública para a apresentação do estudo deve ser marcada até o próximo mês. A expectativa é de que o projeto seja licitado em 90 dias e que o início das obras no primeiro semestre de 2014.
Segundo tais estudos, as cidades a serem atendidas apresentam "alta concentração populacional, que hoje depende do transporte público sensivelmente comprometido com o tráfego saturado". Com o corredor será possível ampliar o atendimento à região. Além disso, a obra facilitará a transposição das rodovias Presidente Dutra (BR-16) e Ayrton Senna (SP-70).
Entre os benefícios da obra, segundo a EMTU, ainda estão: redução do tempo gasto pelos novos usuários, por realizarem viagens mais rápidas; diminuição dos níveis de congestionamento das principais vias na área de abrangência; redução nos custos de produção dos serviços de transportes; e diminuição da poluição, devido às menores emissões de gases tóxicos.
Os gastos com a construção da infraestrutura do corredor metropolitano Arujá-Itaquá, incluindo o Terminal Arujá e a Estação de Transferência do Parque, estão estimados em R$ 337 milhões. O valor representa um custo de R$ 24,8 milhões por km, compatível com o de projetos similares, como os do Rio de Janeiro, Recife e Manaus.
Por Renato Lobo | Imagem de Diogo Amorim

quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

Venda de terreno

10/01/2013 - O Globo, Ancelmo Gois

Um fundo do grupo Opportunity e a João Fortes compraram, ontem, com um lance de R$ 49,3 milhões, um terreno do governo estadual na Av. Presidente Vargas. Lá funcionava estacionamento do DER.

Corredor Leste entre Mogi e a Capital Paulista será o segundo mais extenso da Região Metropolitana

14/01/2013 - Diário de Mogi

A Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU) do Estado de São Paulo prevê a construção de um corredor de ônibus intermunicipal para ligação de Mogi das Cruzes a São Paulo. A obra está em estudo e ainda não possui prazos de execução, porém está prevista dentro do chamado Programa de Corredores Metropolitanos de Transporte Coletivo de Média Capacidade (PCM), plano considerado de alta prioridade para planejamento do fluxo de pedestres e passageiros na Região Metropolitana de São Paulo. A previsão da estatal é aumentar a malha existente, dos atuais dois corredores para um total de 14 até 2025. A obra que servirá Mogi das Cruzes deverá demandar um investimento de pelo menos R$ 112 milhões.


Chamado de Corredor Leste, o projeto deverá ligar Mogi das Cruzes a São Paulo, passando pelos municípios de Suzano, Poá e Itaquaquecetuba. A obra terá um total de 32 quilômetros de extensão e, depois de pronta, se tornará o segundo maior corredor de toda a RMSP, ficando atrás apenas do já existente São Mateus-Jabaquara, que tem 33 km e fica localizado na região do ABD.

Mapas disponibilizados no site oficial da EMTU indicam que a futura passagem Mogi-São Paulo deverá ser implantada ao longo da SP-66 (antiga São Paulo/Rio), mesmo percurso percorrido atualmente pelos ônibus intermunicipais. Os dados apresentados pela estatal na Internet ainda apontam um custo de R$ 112 milhões para construção da faixa ao longo de toda a via, porém, o valor não inclui as desapropriações. Isso indica que o investimento deverá ser bem maior, já a que a rodovia estadual está completamente urbanizada nesse trecho.

A estimativa da EMTU é de que até 2025 o Corredor Leste tenha uma demanda diária de 111.816 passageiros por dia. A abertura da faixa exclusiva para o transporte público na via permitirá uma melhor fluidez do trânsito e, principalmente, maior ganho de tempo e qualidade de vida para os passageiros. O projeto prevê ligação com o futuro corredor do eixo entre Itaquaquecetuba e Arujá. Depois que todo o programa for concluído, as ramificações da malha que vem sendo projetada ainda permitirão acesso facilitado dos passageiros mogianos a municípios da região do ABC como, por exemplo, São Caetano do Sul, Santo André e Diadema.

Consultada, a Assessoria de Imprensa da EMTU informou que ainda não é possível fornecer informações detalhadas sobre o Corredor Leste (Mogi das Cruzes – São Paulo), uma vez que o mesmo encontra-se em fase de estudo. Ainda não é possível afirmar quando o projeto deverá começar a ser elaborado ou qual a previsão de início das obras. Porém, no site da empresa há informações gerais sobre o Programa de Corredores Metropolitanos de Transporte Coletivo de Média Capacidade, que podem dar uma ideia dos objetivos gerais da empresa para o fluxo de passageiros em toda a Região Metropolitana de São Paulo, incluindo Mogi das Cruzes e a Região do Alto Tietê.

De acordo com a EMTU, o PCM foi concluído em 2010 e o mesmo é decorrência "de um trabalho de revisão, análise e adequação de estudos anteriores realizados ao longo dos últimos anos em consulta aos planos e projetos da CPTM, Metrô, SPTrans e CET". Os planos são para conclusão dos projetos até 2025. A EMTU lista como benefícios do Programa a "ampliação da acessibilidade e a mobilidade da população; melhora do desempenho do transporte no quesito segurança e qualidade, o que significa menor tempo de espera e de viagem; e adoção de tecnologias e combustíveis menos poluentes".

Por Júlia Guimarães
Informações: O Diário de Mogi

Corredor de Ônibus com PPP

16/01/2013 - Via Trólebus

Em entrevista ao jornal Estado de São Paulo, o prefeito Fernando Haddad quer implementar as PPPs (Parceria Público Privada) para construir 84 km de corredores de ônibus prometidos em sua campanha eleitoral.
Haddad citou os BRTs do Rio como exemplo: "O BRT do Rio foi na modalidade PPP (Parceria Público-Privada). Não teve verba municipal nem federal. Contou com a própria iniciativa privada".
Em sua campanha, Haddad prometeu 150 km de corredores, porém 66 km já estão em licitação.
Só espero que o prefeito paulistano também não traga para São Paulo os milhares de problemas que o BRT do Rio está enfrentando.

Implantação do cartão BOM em 22 estações do Metrô e da CPTM

13/12/2012 - EMTU

Na próxima segunda-feira, 17/12, às 10h30, na estação Corinthians - Itaquera do Metrô e da CPTM, terá início a implantação do cartão BOM (Bilhete do Ônibus Metropolitano) em 22 estações do Metrô e da CPTM.

O projeto piloto da integração física do Cartão BOM foi lançado há um ano na Estação Palmeiras-Barra Funda do Metrô e CPTM pelo Governador Geraldo Alckmin, atendendo antiga reivindicação dos usuários quanto à unificação da forma de pagamento nos ônibus metropolitanos (gerenciados pela EMTU/SP), Metrô e nos trens da CPTM.

Serviço

Implantação do cartão BOM em 22 estações do Metrô e CPTM (BOM nos Trilhos)

Data: 17/12/2012

Horário: 10h

IMPORTANTE: Ponto de encontro para jornalistas - em frente a FATEC/ETEC - Itaquera - Avenida Miguel de Inácio Curi, 360.

Neste local, autoridades e imprensa embarcarão no ônibus da EMTU/SP rumo à Estação Itaquera.

segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

Estado de SP propõe reajuste de ônibus e metrô

18/12/2012 - O Estado de S. Paulo

O reajuste do ônibus e do metrô em São Paulo poderá ocorrer na mesma data, no começo do próximo ano. Isso caso a Prefeitura aceite a proposta divulgada ontem pelo secretário de Estado dos Transportes Metropolitanos, Jurandir Fernandes. Historicamente, as atualizações do custo das passagens do ônibus municipal e da rede metroferroviária acontecem em dias - e até meses - diferentes.

Para Fernandes, a unificação facilitaria a adaptação do sistema de cobrança, dividido entre os governos municipal e estadual. "Quando você muda uma tarifa, tem de mudar toda a composição do bilhete único, tem de mudar a composição das integrações. Aí, se uma semana depois vem o outro e aumenta, faz tudo isso de novo e a população é punida", afirmou em um evento em Itaquera, na zona leste.

O dirigente disse que vai aguardar a posse do prefeito eleito Fernando Haddad (PT) e de seu secretário municipal de Transportes, Jilmar Tatto, para "ver como eles querem compatibilizar isso". Questionado, o secretário estadual evitou falar em quanto pretende reajustar a passagem dos usuários da Companhia do Metropolitano de São Paulo (Metrô) e da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), que hoje custam R$ 3, o mesmo preço dos ônibus da São Paulo Transporte (SPTrans). "Eu não conversei com o governador ainda. Mas estamos nos preparando para, quando ele solicitar, termos todos os dados."

Contudo, o reajuste poderá ficar um pouco abaixo da inflação, como ocorreu em anos anteriores, de acordo com Fernandes. "No ano passado, por questões de arredondamento, o valor da tarifa seria de R$ 3,06. Nós resolvemos fixar em R$ 3. Então, trabalhamos também ajustados com a inflação."

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), deve ser o escolhido para o cálculo. No acumulado dos últimos 12 meses, o IPC está em 4,93%. Esse indexador avalia a variação de preços para o consumidor na capital paulista.

Os últimos aumentos de tarifa do Metrô e da CPTM foram no mês de fevereiro, no caso deste ano, quando a passagem subiu para R$ 3. Já o reajuste dos ônibus da SPTrans não ocorre desde janeiro de 2011.

Sem comentários. Jilmar Tatto, futuro secretário municipal dos Transportes, foi procurado por telefone para se manifestar sobre a proposta do Estado. Uma assessora informou que ele não falaria sobre o tema.

domingo, 6 de janeiro de 2013

Terminal Pinheiros é inaugurado

03/01/2013 - Via Trólebus, Caio Lobo

Em uma de suas últimas aparições como prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab inaugurou no dia 28/12 o Terminal Pinheiros.
O terminal localiza-se ao lado da estação homônima do Metrô e da CPTM. A estimativa é que saiam seis ônibus por minuto atendendo 120 mil passageiros por dia, no horário de pico.
O projeto foi ampliado de 3 mil m² para 9 mil m² da área coberta, para receber 26 linhas de ônibus municipais, além de linhas intermunicipais, em seis plataformas. A obra ainda conta com uma garagem subterrânea com 430 vagas para carros. Toda a obra custou aproximadamente R$ 146 milhões e veio de recursos da Operação Urbana Faria Lima.

sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

Internet vira ferramenta de consulta do transporte coletivo

29/12/2012 - O Vale

Anderson Ferreira, apresenta sistema de busca por itinerários pela web.Foto: Wendell Marques/OVALE

Passageiros podem acessar informações sobre melhores horários, linhas, pontos e até trechos com deslocamentos a pé

Xandu Alves
São José dos Campos

Andar de ônibus em São José dos Campos começa agora pela internet.
Em uma parceria inédita na região, a Secretaria de Transporte e o Google Mapas oferecem uma ferramenta para consulta online de itinerários, horários e linhas de todo o sistema de transporte coletivo, incluindo ônibus e vans.
O usuário pode digitar apenas o endereço onde quer ir na cidade e obter, no site do Google Mapas (maps.google.com.br), informações precisas sobre como chegar ao seu destino.
O Google mostra no mapa o trajeto do ônibus na cidade, o ponto de embarque e desembarque, o número e horário da linha, a integração (se houver necessidade), o tempo estimado da viagem e ainda se for preciso ir a pé.
Com resultados em tempo real, o site também mostra alternativas de linhas que suprem o itinerário pretendido pelo usuário.
"É uma ferramenta útil tanto para quem anda de ônibus todos os dias como para os passageiros que não usam o sistema regularmente", disse Anderson Farias Ferreira, secretário de Transportes.

No ar.A secretaria contratou a empresa de programação Logann, por R$ 124 mil, para criar um software de cadastro de toda a base de dados do transporte coletivo e adaptar as informações às exigências do Google.
O sistema entrou no ar, de forma experimental, no dia 10 de dezembro.
Após testes, a Secretaria de Transportes liberou a ferramenta no dia 21.
Desde então, os usuários podem acessar o site. As informações podem ser consultadas e impressas. O serviço também pode ser utilizado por meio de celulares, smartphones e tablets com acesso à internet.

Mais usuários.Na medida em que a nova ferramenta de consulta for sendo usada, afirmou Ferreira, o número de usuários no transporte coletivo tende a aumentar.
Para ele, o mapa dará mais confiança e segurança aos passageiros pela precisão das informações e a chance de estudar a melhor rota na cidade.
"É uma facilidade às pessoas que precisam usar o ônibus. Não vai acabar a informação dada por motoristas e cobradores, mas a internet permite o usuário se programar."

Positivo. Pegando ônibus todos os dias entre a região central e a Vila Tesouro, na zona leste, a industriária Adriana Martins, 48 anos, aprovou o sistema. "Quanto mais informações o usuário tiver à disposição, melhor para ele utilizar o transporte coletivo."





ANÁLISE
Especialista defende integração para ampliar a oferta ao público
São José dos Campos

Disponibilizar informações sobre o transporte coletivo na internet deve fazer parte de um projeto maior de incentivo à utilização de vários modais, diminuindo a competição e promovendo a integração entre eles.
Essa é a opinião do especialista em mobilidade urbana Lincoln Paiva, presidente da empresa Green Mobility.
Em se tratando de transporte urbano, disse ele, a palavra do futuro é multimodal. Ou seja, os usuários têm à disposição vários tipos de transporte para chegar ao destino final.
Paiva também tem experiência na divulgação de roteiros na rede. Ele é um dos responsáveis pelo site 'Campus Aberto', que promove o encontro de universitários que estudam na mesma faculdade e podem compartilhar um táxi, o carro particular, grupos de bicicleta ou ainda de caminhada para se deslocar da casa à escola.
"É preciso usar mais de uma forma de deslocamento, colocar as rotas na internet e cobrar do poder público uma estrutura de integração."

SAIBA MAIS
mapa
Usuários do transporte coletivo em São José podem consultar o itinerário, horário e linhas de ônibus e vans pela internet, no site do Google Mapas (maps.google.com.br)

informações
Coloca-se a origem e o destino da viagem e o mapa aponta o melhor trajeto, com estimativa de tempo e indicação de quais linhas pegar

integração
O mapa traz as linhas integradas de ônibus e a opção de vans, além de trechos que devem ser feitos a pé

tempo real
As informações são repassadas em tempo real. O usuário pode determinar o horário

ônibus
385 veículos operam em 102 linhas transportando cerca de 280 mil passageiros por dia

Alternativo
80 carros circulam em 16 linhas e transportam cerca de 16 mil passageiros por dia

frota geral
São José tem uma frota de 365.408 veículos

acidentes
A cidade registrou 1.545 acidentes em 2012, até setembro