domingo, 20 de julho de 2014

Balanço é positivo sobre os corredores de ônibus em São José dos Campos

20/07/2014 - O Vale - São José dos Campos

Às vésperas de completar um ano no próximo dia 27, o sistema de corredores exclusivos e preferenciais para ônibus no centro de São José superou a média esperada de redução do tempo das viagens, que era de 30%.

Estudos da Secretaria de Transportes apontam que o objetivo foi superado nas avenidas São José e Madre Tereza, onde os itinerários, em média, ficaram 73% mais rápidos.

O mesmo foi verificado nas avenidas Adhemar de Barros (ganho de 69%), João Guilhermino (63%) e Francisco José Longo (34%).

Por nota, a Secretaria de Transportes afirma que a adaptação foi rápida.

"A implantação dos corredores representou ganho para os usuários em função da redução no tempo de viagem. A população se adaptou rapidamente e compreendeu o conceito do projeto."

Usuários, trabalhadores do sistema e especialistas ouvidos por O VALE corroboram o sucesso da implantação das faixas que favorecem o transporte coletivo.

Expansão. Para Flávio Mourão, especialista em planejamento urbano, os corredores deram certo e deveriam contemplar todas as regiões.

"As faixas têm de atingir toda a cidade. Temos problemas, nos horários de pico, nas regiões norte, sul, leste e oeste. Nós não temos metrô, não temos linha férrea, então as faixas são as alternativas."

Para ele, ainda falta corrigir algumas falhas. "É preciso ainda melhorar a conexão entre vans, bicicletas e ônibus, aprimorar a qualidade dos ônibus. O BRT vai fazer diferença porque vai contar com calha própria. É preciso dar igualdade de locomoção às pessoas que têm mais dificuldade, ou seja, a quem usa o transporte coletivo", afirmou.

Exclusivos. Elias Pereira da Silva, presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transportadores Rodoviários do Vale do Paraíba e Região, acha que todos os corredores deveriam ser exclusivos.

"Dividir com os demais veículos não traz o mesmo ganho que poderia trazer", afirmou, em relação aos corredores que são apenas preferenciais.

Embora ache que o sistema foi positivo, ele reclama que motoristas e cobradores não se beneficiaram.

"As viagens ficaram mais curtas, beneficiando os passageiros. Os trabalhadores do transporte chegam mais cedo no terminal, porém, são obrigados a fazer nova viagem. Ou seja: os itinerários ficaram mais curtos, mas estamos rodando mais, fazendo mais viagens do que antes. Acho que deveria se pensar em uma forma do sistema contemplar ganhos também para o trabalhador do transporte."

Usuários. Dez passageiros de ônibus foram ouvidos por O VALE em pontos do centro e foram unânimes em defender os corredores. Mas eles apontam falhas.

Lucas José da Silva, do Campos de São José, reclama dos longos intervalos entre um ônibus e o outro em seu bairro. "As viagens melhoraram, ficaram mais rápidas. No entanto, chego a ficar até 40 minutos esperando ônibus."

A dona de casa Ana Márcia Araújo é a favor os corredores, mas não percebeu melhorias. "Continua igual para a Vila Tesouro. Mas acho que tem que ter corredor para atender os bairros mais distantes, como o Novo Horizonte."

Corredores

O sistema tem quatro corredores de ônibus com faixas exclusivas e preferenciais a e seis com faixas somente preferenciais. Há 7,5 quilômetros de extensão de corredores.

Multas

Em 2013, foram registradas 1.600 autuações, sendo que cerca de 75% delas logo após a implantação do sistema, em julho do ano passado, ainda no início da fiscalização.

Este ano, até junho, foram registradas 115 infrações. Invadir os corredores é infração média de trânsito, com quatro pontos na carteira e multa de R$ 85,30

Fiscalização

A vistoria é feita por agentes de trânsito, que observam o movimento irregular de um veículo por mais de uma quadra, para não penalizar somente o uso para uma simples conversão

terça-feira, 15 de julho de 2014

Zona norte de São Paulo ganha nova faixa exclusiva de ônibus

14/07/2014 - R7

segunda-feira, 14 de julho de 2014
A partir desta segunda-feira (14), a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) e a SPTrans (São Paulo Transporte) implantaram 1,1 km de faixa exclusiva à direita para ônibus na rua Benjamin Pereira, na zona norte da cidade. A nova faixa exclusiva vai funcionar no sentido centro de segunda à sexta-feira, das 6h às 9h, e no sentido bairro, das 17h às 20h, no trecho entre a avenida Guapira e a rua Calandra.

Mario Ângelo/Sigmapress/Estadão Conteúdo
Pela rua Benjamim Pereira, no trecho desta implantação, passam, no sentido centro, cinco linhas de ônibus, com frequência média de 27 ônibus/hora, transportando 22 mil passageiros em média por dia útil. Já no sentido bairro, circulam oito linhas, levando 58 mil passageiros em média por dia útil, numa frequência média de 42 ônibus/hora.

A ativação terá um período de adaptação, quando os agentes de trânsito irão orientar os motoristas para não invadirem o espaço nos horários definidos para a exclusividade dos ônibus. Daqui a duas semanas, a partir de 28 de julho, a fiscalização será intensificada na via. Transitar na faixa exclusiva à direita de ônibus é uma infração leve, com perda de três pontos na carteira e multa de R$ 53,20.

A nova faixa faz parte da Operação Dá Licença Para o Ônibus, cujo objetivo é priorizar a circulação do transporte coletivo, contribuindo para a melhoria do desempenho dos ônibus nos corredores. Com isto, busca-se a redução dos tempos de viagens com padrões de eficiência, conforto e segurança para os usuários do transporte público. Com mais 1,1 km a partir desta segunda, chegará a 340,7 km de faixas exclusivas para ônibus na capital paulista.

quarta-feira, 9 de julho de 2014

Prefeitura de Campinas, Emdec e Caixa Econômica Federal assinam contrato do BRT

08/07/2014 - GR Notícias - Americana/SP

A Prefeitura de Campinas e a Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec) assinaram um contrato com a Caixa Econômica Federal para a construção dos corredores do sistema de BRT (Bus Rapid Transit) nesta sexta-feira, dia 4 de julho, às 9h30, na Sala Azul da Prefeitura.

Participaram do evento o prefeito Jonas Donizette, o gerente regional da Caixa, Mário Tonon, e o secretário municipal de Transportes e presidente da Emdec, Carlos José Barreiro, e o vice-prefeito, Henrique Magalhães Teixeira.

A assinatura do contrato vai viabilizar a construção de três corredores: Ouro Verde (Centro-Vida Nova), Campo Grande (Centro-Itajaí) e Perimetral (Vila Aurocan-Campos Elíseos). Os corredores exclusivos poderão transportar 30 mil passageiros por hora em cada sentido, podendo chegar a 40 mil/h por sentido, nos próximos 30 anos. Os passageiros ganham rapidez, eficiência e segurança por meio de uma infraestrutura separada, exclusiva para os ônibus, que sempre terão prioridade no trânsito.

A verba para a implantação dos corredores será de R$ 338 milhões, vindos do Programa de Aceleração do Crescimento da Mobilidade Urbana (PAC II). O valor do contrato de financiamento com a Caixa estipula um repasse de R$ 197 milhões. Outros R$ 97 milhões virão do Governo Federal, previstos no Orçamento Geral da União (OGU). A contrapartida da Administração de Campinas será de R$ 44 milhões.

Os projetos básicos do BRT foram entregues para a Caixa no final de junho deste ano. A Administração Municipal estima abrir os processos licitatórios para projetos executivos neste segundo semestre e iniciar as obras no fim do ano; a conclusão está prevista para o final de 2016, ou seja, 24 meses, a partir do início das obras.

O prefeito Jonas afirmou que este projeto do BRT permitirá um ganho na qualidade de vida das pessoas. "Os habitantes poderão se deslocar de grandes distâncias com um veículo mais rápido, seguro e confortável. A Administração vai oferecer uma opção eficiente de transporte para que os carros fiquem nas garagens, melhorando a qualidade de vida de todos", disse.

O secretário Barreiro destacou que este projeto de BRT vai causar uma revolução no transporte público da cidade. "É um projeto de extrema importância, que vai mudar a forma de agir das pessoas. Será a maior intervenção no trânsito e no transporte dos últimos 30 anos", ressaltou.

OS CORREDORES

Corredor Ouro Verde:

14,4 km de extensão – Trajeto: Região Central, João Jorge, Amoreiras, Ruy Rodriguez, Camucim e Terminal Vida Nova.

Corredor Campo Grande:

17,8 km de extensão – Trajeto: Região Central, Leito desativado do antigo VLT, John Boyd Dunlop e Terminal Itajaí.

Corredor de Interligação Aurocan: (ligando Campo Grande – Ouro Verde)

4 km de extensão. – Trajeto: Antigo leito do VLT, ligando a Vila Aurocan até o Jardim Campos Elíseos.

sábado, 5 de julho de 2014

Haddad dá aval para alargar 60 vias para corredores

04/07/2014 - O Estado de SP

São Paulo - O prefeito Fernando Haddad (PT) sancionou, nesta quarta-feira, 2, a lei que autoriza o alargamento viário de 60 vias de São Paulo que vão receber os 150 quilômetros de corredores de ônibus ou outras intervenções de mobilidade urbana como ciclovias.

A decisão foi publicada na edição do Diário Oficial da Cidade de ontem e prevê que cerca de 7 mil terrenos sejam diminuídos para que ruas e avenidas da cidade sejam aumentadas.

A sanção só foi possível graças à aprovação do Plano Diretor. Para o alargamento das vias dar certo, os terrenos que serão recuados tinham antes de ganhar o potencial de construção do plano. "Como estamos dando potencial construtivo maior onde vai ter corredor (de ônibus), eu não posso correr o risco de os prédios serem construídos impedindo o alargamento das vias", afirmou Haddad.

Com a lei, novas construções em ruas e avenidas que serão realinhadas e aumentadas deverão respeitar um espaço mínimo da calçada. A intenção da Prefeitura é padronizar as vias da mesma forma que a Avenida Paulista. "O grande problema de alguns bairros é que como os prédios foram construídos muito próximos ao meio fio, não tem calçada nem recuo suficiente para uma cidade que possa respirar", disse Haddad.

Ele espera que os terrenos fiquem mais valorizados, já que o potencial de construção deles será incrementado pelo Plano Diretor. De acordo com Haddad, isso pode interessar o mercado imobiliário.

"Isso é um incentivo interessante para o setor. Agora, o mercado vai avaliar cada local pelo perfil e pelas demandas", afirmou Claudio Bernardes, presidente do Sindicato da Habitação de São Paulo (Secovi-SP).

De acordo com ele, o alinhamento viário atrelado ao Plano Diretor, que estabelece incentivos para a construção em eixos de mobilidade urbana, pode fazer com que terre

quinta-feira, 3 de julho de 2014

Celular já pode recarregar bilhete único em SP

03/07/2014 - O Estado de SP

São Paulo, 02 - O Bilhete Único já pode ser recarregado por celular. Um aplicativo gratuito lançado nesta quarta-feira, 2, pela São Paulo Transporte (SPTrans), gerenciadora do sistema de transportes da capital paulista, permite ao usuário saber quanto se tem de crédito no cartão e até mesmo colocar mais dinheiro. A utilidade do bilhete, no entanto, não deve parar por aí. A Prefeitura estuda habilitá-lo para pagar até sessões de cinema.

Por enquanto, segundo a empresa Rede Ponto Certo, que também administra a recarga dos cartões em postos espalhados pela cidade, cerca de 60 tipos de aparelho celular já são compatíveis para o download do aplicativo. Ele pode ser encontrado na loja virtual do Google Play pelo nome de Ponto Certo Bilhete Único.

A partir do dia 4 de agosto, de acordo com a SPTrans, o pagamento por débito poderá ser feito pelo aplicativo. Hoje, quem quer carregar o cartão pelo celular tem de imprimir o boleto e pagar no banco. Depois de realizado e confirmado o pagamento, basta aproximar o Bilhete Único da parte de trás do celular, onde fica a bateria, e esperar que a recarga seja feita. A Prefeitura estima que ao menos 2,5 milhões de pessoas podem ser beneficiadas pelo aplicativo.

PASSO A PASSO
1.
O usuário baixa o aplicativo Ponto Certo Bilhete Único na loja virtual de seu celular. Cerca de 60 modelos estão aptos para isso.
2.
Em seguida, aproxima-se o cartão do Bilhete Único da parte de trás do aparelho.
3.
Por meio da tecnologia NFC ("near field communication"), há transferência de dados do chip do cartão para o celular.
4.
Além de ver o saldo do Bilhete Único, o usuário pode escolher recarregá-lo.
5.
Por enquanto, a recarga só será efetuada após o pagamento de um boleto bancário.
6.
A partir de 4 de agosto, a recarga poderá ser feita mais rápida, por meio de débito pela internet