sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

Governo de SP adere a bilhete mensal, mas estuda criar cartão próprio

18/11/2013 - Agência Estado

O governo do Estado decidiu aderir ao bilhete único mensal, projeto da Prefeitura de São Paulo que permitirá aos passageiros fazer quantas viagens quiserem de transporte público no período de um mês, por um preço fixo. Com isso, o Metrô e a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) integrarão a rede que aceitará o benefício, e não apenas os ônibus da São Paulo Transporte (SPTrans). Apesar disso, um bilhete mensal "exclusivo dos trilhos" também deverá ser lançado.

Em uma reunião na manhã desta segunda-feira, 18, o prefeito Fernando Haddad (PT) e o secretário municipal dos Transportes, Jilmar Tatto, receberam representantes do governador Geraldo Alckmin (PSDB), entre eles, os secretários dos Transportes Metropolitanos, Jurandir Fernandes, e da Casa Civil, Edson Aparecido. Os porta-vozes do tucano foram comunicar o petista da decisão de Alckmin de adotar o bilhete único mensal, uma das principais promessas de campanha de Haddad para a mobilidade urbana.

Segundo apurou o Estado, o governo Alckmin planeja fazer o anúncio oficial da adesão na quinta-feira, 21, ou na sexta-feira, 22. Uma nova reunião marcada para esta terça-feira, 19, discutirá se o valor do bilhete único mensal continuará sendo de R$ 140, que foi prometido por Haddad. O governo do Estado apresentou três propostas de valor. Agora, com a adesão da rede metroferroviária, o preço poderá ser maior ou menor, de acordo com uma fonte ouvida pela reportagem.

Os técnicos de ambos os lados estão discutindo os ajustes que definirão o valor exato. O bilhete único mensal deve começar a valer para todos os sistemas no dia 30 de novembro, data anunciada por Haddad e Tatto no início do mês.

Outro detalhe que ficou estabelecido é que o usuário terá que esperar 30 minutos para poder usar novamente o bilhete único mensal na catraca. A medida é para evitar fraudes e valerá para ônibus, metrô e trens.

Bilhete 'sobre trilhos'. O governo do Estado também estuda criar o seu próprio cartão mensal, exclusivo para a rede metroferroviária. Ele não valerá para os ônibus da SPTrans, só para o Metrô e para a CPTM. O custo desse bilhete ainda não foi definido. Haddad teria "aprovado" a criação desse bilhete na reunião desta segunda-feira.

Esse novo cartão, porém, teria um papel bastante próximo do chamado Cartão Fidelidade, que existe desde 2011 no Metrô e na CPTM e que permite fazer um número limitado de viagens por um preço mais barato ao longo de uma semana ou de um mês. Oficialmente, a Secretaria Estadual dos Transportes Metropolitanos não confirmou a criação do novo bilhete temporal.

"O bilhete único mensal teria um alcance pequeno se não fosse integrado com o Metrô e a CPTM, ia ser um negócio muito pequeno, que não ia dar certo", disse uma fonte do governo Alckmin. Segundo ela, prefeito e governador já haviam conversado sobre o assunto. Na semana passada, Alckmin fez uma reunião para tratar do assunto.

Com a adesão do sistema sobre trilhos, o interesse pelo bilhete único mensal deve crescer bastante. Até o começo da semana passada, 120 mil pessoas já haviam se cadastrado no site da SPTrans para recorrer ao benefício. A avaliação é de que, com a entrada do Metrô e da CPTM no "páreo", esse número pode chegar mais rápido perto da projeção inicial de 2 milhões de interessados.

O cadastro, gratuito, pode ser feito no site http://bilheteunico.sptrans.com.br.

Fonte: Agência Estado
Publicada em:: 18/11/2013

segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Sorocaba prepara editais de PPPs para hospital e sistema rápido de ônibus

20/12/2013 - Folha de São Paulo, Mercado Aberto

A Prefeitura de Sorocaba, no interior de São Paulo, planeja duas PPPs (parcerias público-privadas) nas áreas de saúde e transporte.

Juntos, os projetos receberão investimentos estimados em R$ 440 milhões. Os detalhes serão apresentados pela administração hoje em um encontro com empresários.

A maior das duas parcerias será para a construção de um novo hospital na região norte, a principal área de expansão do município.

Com cerca de 200 leitos, a unidade deverá receber o aporte de R$ 250 milhões, segundo o governo local.

"É uma estimativa que poderá mudar de acordo com as propostas que serão feitas [pelas empresas interessadas]", afirma o prefeito, Antonio Carlos Pannunzio.

A ideia é que o setor privado assuma a obra, a instalação de equipamentos e a operação dos serviços, como cozinha e lavanderia.

O projeto do BRT (sistema rápido de ônibus), por sua vez, tem um cálculo inicial de R$ 190 milhões em investimentos necessários para a infraestrutura da rede.

A parceria incluirá a construção e a operação de aproximadamente 35 quilômetros de corredores de ônibus que irão operar em dois eixos --norte-sul e leste-oeste.

O sistema será integrado ao serviço atual de transporte coletivo, que conta com 106 linhas e recebe cerca de 5,6 milhões de pessoas por mês.

Tanto no caso do novo hospital como no do BRT, os editais para as parcerias público-privadas serão lançados no início de janeiro, de acordo com Pannunzio.

"Conseguimos aprovar na Câmara a lei das PPPs e um fundo garantidor, então as exigências legais para esses projetos já estão asseguradas", afirma o prefeito.

quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

Lerner vai propor a SP 'corredores circulares'

19/12/2013 - O Estado de SP
 
 
 
 
 
 
 
Conhecido por implantar o sistema de corredores de ônibus de Curitiba (PR) nos anos 1970, o urbanista e ex-prefeito Jaime Lerner vai apresentar à Prefeitura de São Paulo projeto que propõe a criação de uma rede expressa de corredores para a cidade. Seriam três grandes corredores circulares, que fariam do transporte coletivo "uma alternativa inquestionável ao uso continuado do carro" e parecida com "qualquer rede de metrô".
Ele apresentará um estudo sobre o assunto em uma palestra hoje, no Conselho de Trânsito e Transporte da Prefeitura, presidido pelo secretário dos Transportes, Jilmar Tatto. Em um texto que escreveu para apresentar suas ideias, obtido pelo Estado, Lerner defende a criação de mais dois corredores radiais (ou seja, rumo à região central da cidade), além dos circulares. "Um de Santana a Grajaú, pela Avenida 23 de Maio, outro entre a Av. Paulista e Congonhas."
 
"Isso duplicará a extensão de vias exclusivas para o transporte público, o que aumentará a velocidade média dos ônibus, otimizando em muito a frota e a força de trabalho, o que se traduzirá em maior oferta de ônibus", argumenta o urbanista. "E a criação de linhas diretas entre estações de integração acrescentará novos e expressivos ganhos de tempo para parcela significativa dos passageiros."
 
O especialista, que já foi prefeito da capital paranaense e governador daquele Estado, sustenta que sua proposta para São Paulo traria conforto e agilidade aos passageiros, atraindo pessoas que atualmente usam carro. Da Paulista até Congonhas, a viagem de ônibus seria feita em 15 minutos, "quando um carro pode levar quase uma hora".
 
Lerner também defende que seja feito pré-embarque nos corredores, para evitar filas e desperdício de tempo nas paradas. O urbanista crê que "São Paulo pode ser a maior cidade do mundo a ter uma rede completa de transporte de superfície de alta qualidade".
 
Com a rede que proporá hoje, Lerner diz que a malha de corredores de ônibus dobraria em relação aos atuais 119 km. A gestão Fernando Haddad (PT) promete entregar 150 km novos de corredores até o fim de 2016. Um deles tem o traçado que coincide com a proposta de Lerner, passando pelo eixo da Avenida 23 de Maio, ligando as zonas norte e sul da capital.
 
Faixas. O arquiteto também elogiou as faixas exclusivas implantadas por Haddad (foram 291 km apenas neste ano), mas disse que agora a cidade precisa dar "um salto qualitativo", com a construção de corredores, "ou os ganhos obtidos serão rapidamente perdidos". Isso, segundo ele, "sem prejuízo da expansão da rede de trilhos, naturalmente cara e demorada".
 
Sobre a qualidade do serviço, ele diz que a conexão entre os diferentes corredores de ônibus tem de ser "rápida e segura, por meio de estações de integração". Também prega que nos cruzamentos em desnível sejam empregadas escadas rolantes, elevadores e rampas, "sem perda de tempo para os passageiros".
 
"Tudo pensado para conferir segurança, confiabilidade e rapidez ao sistema, como estratégia de resgate da mobilidade", escreveu.
A rede de ônibus de Curitiba, que inspirou cidades como Los Angeles (EUA) e Bogotá (Colômbia) foi aberta em setembro de 1974, quando Lerner estava em seu primeiro mandato de prefeito. Hoje, ela conta com 21 estações de transferência.


domingo, 15 de dezembro de 2013

Prefeitura de SP prepara mais 8,6 km de faixas exclusivas de ônibus

15/12/2013 -  G1 SP

A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) e a São Paulo Transporte (SPTrans) vão implantar 8,6 Km de faixas exclusivas de ônibus na Avenida Dr. Assis Ribeiro, na Zona Leste de São Paulo, nesta próxima semana. Com esta inauguração, a capital paulista passará a contar com 291,4 Km de faixas exclusivas. A iniciativa faz parte da operação Dá Licença para o Ônibus.

A faixa vai funcionar entre Avenida Gabriela Mistral e a Rua Reverendo José de Azevedo Guerra, de segunda a sexta-feira, das 6h às 20h, e aos sábados, das 6h às 14h. Neste trecho, circulam 17 linhas de ônibus municipais, no sentido Centro, e 13 linhas, no sentido bairro.

A ativação do trecho terá um período de adaptação quando os agentes de trânsito irão orientar os motoristas para não invadirem a faixa nos horários definidos para a exclusividade dos ônibus. A partir de 30 de dezembro a fiscalização será intensificada. De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), transitar na faixa exclusiva à direita de ônibus é uma infração leve, com perda de três pontos na carteira e multa de R$ 53,20.

Na segunda-feira (9), a Prefeitura decidiu flexibilizar a operação de quatro trechos de faixas exclusivas de ônibus para diminuir o impacto dessas faixas sobre o comércio em bairros da Zona Leste, ao longo das avenidas Conselheiro Carrão, Mateo Bei, João XXIII, Vila Ema e Rua do Orfanato.

quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

Mercedes-Benz vende 50 ônibus para Metra e 500 para o BRT de Belo Horizonte

04/12/2013 - Automotive Business

A Mercedes-Benz do Brasil está ajudando a Metra, que opera o sistema de transporte na região metropolitana de São Paulo, a conquistar mais passageiros. A fabricante anunciou a venda de 50 chassis de ônibus para a operadora. São 30 superarticulados e 20 trólebus, que aumentam a capacidade de transporte da empresa em 30%. Os veículos já circulam há 3 meses nas cidades de Santo André, São Bernardo e Diadema e obtiveram 80% de aprovação de seus usuários, de acordo com pesquisa realizada pela EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo).


Segundo José Lindolfo, diretor de operações da Metra, a empresa investiu cerca de R$ 30 milhões só para a aquisição dos superarticulados. Estes ônibus, de 23 metros de comprimento e carroceria Caio, comportam até 180 passageiros, 70 deles sentados. São equipados com motor Euro 5, ar condicionado, poltronas com encosto para cabeça e tomadas internas para os passageiros carregarem celulares, notebooks e outros aparelhos. Contam ainda com vidros panorâmicos e iluminação de led.

Os 20 trólebus, de 18 metros, possuem os mesmos itens dos superarticulados, também são encarroçados pela Caio, transportam até 160 passageiros, e não emitem nenhum poluente. Como diferencial, têm baterias de armazenamento de energia, que possibilitam o deslocamento do veículo por aproximadamente 10 quilômetros após uma eventual interrupção de fornecimento de energia elétrica.

Por mês, a Metra atende a cerca de 7 milhões de passageiros e roda aproximadamente 1,5 milhão de quilômetros com os seus 265 veículos (15 híbridos, 85 trólebus e 165 diesel). Hoje, 132 deles são da Mercedes-Benz.


Mercedes-Benz fornece 500 ônibus para novo BRT de Belo Horizonte
A Mercedes-Benz firmou negócio importante com o Estado de Minas Gerais. A fabricante fornecerá 500 chassis de ônibus ao novo sistema BRT (Bus Rapid Transit), de transporte coletivo urbano, que começa a operar no primeiro trimestre de 2014 em Belo Horizonte, capital mineira.

O anúncio foi feito por Curt Axthelm, gerente sênior de marketing de ônibus da Mercedes-Benz, em evento na sexta-feira, 29. Segundo o executivo, foram adquiridas 200 unidades do articulado 500 MA e mais 300 de outros modelos, como os chassis OF 1724 L, equipado com motor de 6 cilindros e 238 cavalos de potência, suspensão pneumática, coluna de direção ajustável e retarder incorporado.

O BRT de BH, conhecido como Move, terá mais de 23 quilômetros de extensão, em três vias de ligação. Serão cerca de 40 estações de transferência, com distância média de 400 metros entre uma e outra. A BHTrans (Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte) espera que 700 mil passageiros sejam atendidos diariamente pelo BRT, com previsão de redução média de 45% no tempo de viagem. Os 500 ônibus da Mercedes correspondem a 80% dos veículos do novo sistema e já estão sendo enviados às empresas operadoras da BRT.

Com informações: Automotive Business

quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

Ponto de ônibus hi-tech é instalado na Paulista

03/12/2013 - O Estado de São Paulo

Paradas terão telas sensíveis ao toque, estrutura única e mais publicidade

Caio do Valle - O Estado de S.Paulo
A exemplo do que vem ocorrendo em outras vias da cidade, os abrigos de ônibus da Avenida Paulista começaram a ser trocados. O passageiro encontrará estruturas mais modernas, hi-tech, com iluminação noturna e até telas sensíveis ao toque, mas terá de conviver com diversos painéis publicitários. As duas primeiras paradas reformadas - uma na frente do Parque Trianon, outra diante do Hospital Santa Catarina - serão entregues antes do Natal, segundo a São Paulo Obras (SPObras).

Até o fim de fevereiro, todos os 14 pontos da avenida serão renovados, conforme a empresa da Prefeitura responsável por gerenciar o contrato com a concessionária Otima, que monta e mantém os abrigos, podendo explorá-los comercialmente. O modelo adotado na Paulista, porém, é diferente da maioria dos pontos da capital.

Batizado de "minimalista com ginga" tem, além de bancos, apoio para os braços. Nele, os usuários também poderão usar telas touchscreen - cuja função não foi revelada pela empresa. A tecnologia será instalada "nos próximos meses, após definição de alguns detalhes do serviço", informou a Otima.

A concessionária e a SPObras garantem que o teto de vidro das estruturas vai proteger os usuários do sol forte. Esse foi o principal alvo de queixas nos primeiros abrigos alterados, que começaram a ser instalados no primeiro semestre. Inicialmente, vinham com uma cobertura transparente, que permitia que a luz entrasse direto no ponto. Depois, o problema foi corrigido com uma camada fosca.

No croqui divulgado para o abrigo do Parque Trianon contam-se oito espaços dedicados para a publicidade. É que, como os pontos da Paulista geralmente têm mais do que uma cobertura, multiplicam-se as oportunidades de exploração comercial do espaço. Hoje, cada abrigo isolado tem direito a duas propagandas.

Até agora, 1.219 abrigos já foram trocados na cidade, de um total de 6,5 mil. A meta da concessionária é substituir todos até 2015. Antes do fim da concessão de 25 anos, a empresa também terá de instalar mais mil abrigos e 2,3 mil totens na capital.

Wi-Fi. Por dois meses, os usuários de alguns pontos de ônibus da zona sul terão internet sem fio gratuita à disposição. Por enquanto, estão em três abrigos novos. Um deles fica na Avenida Ibirapuera, na frente do Hospital do Servidor. Os outros estão na esquina das Avenidas Juscelino Kubitschek e Faria Lima e na Avenida Doutor Chucri Zaidan, na frente do número 860. Trata-se de uma campanha publicitária da Mozilla Firefox e da Vivo.