quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

ÔNIBUS FARÃO O TRAJETO DO METRÔ NA MAGRUGADA PAULISTA

13/05/2013 - Renato Lobo

A cidade de São Paulo vai ter linhas de ônibus que percorrerão o trajeto do Metrô, até que enfim! A proposta pode ser colocada em prática ainda neste ano. De acordo com o secretário municipal dos Transportes, Jilmar Tatto, o serviço será uma das exigências da licitação da concessão do serviço de transporte da capital, prometida para este semestre pelo prefeito Fernando Haddad (PT).

A proposta vem de encontro com revindicações de passageiros do Metrô para que o serviço funcionasse 24 horas. Mas isto não é possível devido a manutenção dos trens e trilhos.

Tatto contou ao jornal Metrô que o modelo prevê que os ônibus passem a circular após o fechamento das estações Metrô (0h30, de domingo a segunda, e a partir da 1h de sábado para domingo. "A ideia é colocar no edital a operação de uma rede de transporte 24h, o que não temos hoje". As linhas noturnas irão percorrer o mesmo trajeto das linhas do Metrô, seguindo o modelo de Londres, na Inglaterra.

A iniciativa pretende facilitar a orientação de quem procurar pelo serviço. "O passageiro já está acostumando com um determinado percurso. A ideia é manter esse caminho. Encerrou a operação na linha 1-Azul, o ônibus fará o caminho entre a estação Jabaquara e a Tucuruvi", explica o secretário dos Transportes.

Ainda não existe definição sobre os ônibus e as regiões que serão atendidas. As propostas estão em fase final de ajustes pelos técnicos da SPTrans (São Paulo Transporte) "Vamos acompanhar a demanda pelo serviço. Na Vila Madalena, onde há uma concentração de bares, é possível ter um ônibus a cada meia hora. A meta é garantir o serviço independentemente do número de passageiros" – completa Tatto.

Por Renato Lobo Imagem de Marcelo Fioravante

quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

Gestão Haddad vai alterar 1/3 das linhas de Ônibus

31/03/2013 - Via Trólebus, Caio Lobo

Como vocês já perceberam, várias linhas já tiveram seus itinerários alterados desde o início do ano. E parece que as mudanças só tendem a aumentar.

Para cumprir a meta de subir a velocidade dos ônibus nos corredores de 14 km/h para 25 km/h, a SPTrans irá mexer em boa parte das linhas dos corredores. (veja aqui)

A maioria dos ônibus que circulam pelos corredores usam poucas quadras e já saem da via exclusiva, o que atrapalha os demais e afeta na velocidade dos ônibus.

"São ônibus que entram no corredor, andam uma ou duas quadras e já saem, o que acaba interferindo no comportamento do corredor, tirando sua capacidade", afirma Maurício Lima, do quadro técnico da SPTrans.

Para Aílton Brasiliense Pires, presidente da ANTP (Associação Nacional de Transportes Públicos), o sistema atual, desenhado há uma década, está defasado.

"O patamar econômico não é o mesmo, e o número de usuários e de viagens cresceu muito. É preciso racionalizar a oferta de ônibus no corredor, para atender o usuário."

O consultor Horácio Figueira, mestre em transportes pela USP, diz que o entra e sai existe porque a cidade tem poucos corredores.

A intenção agora é só deixar ônibus que trafeguem por todo corredor e, para isso, será necessário alterar 1/3 das linhas da cidade.

"Foram colocando e hoje tem mais linhas nos corredores do que fora. Temos de cortar. É impossível operar assim", diz Ana Odila de Paiva Souza, diretora da SPTrans.

Segundo Jilmar Tatto, secretário municipal dos transportes, outras mudanças deve vir em breve com a nova licitação do sistema.

Mas todo esse plano depende da construção de mais corredores. A promessa do prefeito Fernando Haddad é construir mais 150 km nos 4 anos de mandato.

"Não vamos licitar linhas, é uma licitação do sistema. Vamos determinar um intervalo para os ônibus e as empresas terão que se organizar", afirma Tatto.

Outra novidade é a obrigatoriedade de rastreadores em todos os ônibus para facilitar na fiscalização.

Por Caio Lobo

terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Fotos de novo ônibus motivam especulações em Sorocaba

21/01/2014 - Jornal Cruzeiro do Sul - Sorocaba



As fotos de um novo ônibus articulado, com portas altas sem degraus do lado esquerdo e com a mesma pintura dos veículos do transporte coletivo em Sorocaba, estão gerando especulações de que seria o primeiro ônibus do sistema Bus Rapid Transit (BRT), prometido pelo prefeito Antonio Carlos Pannunzio (PSDB). Nas imagens que foram enviadas para o Cruzeiro do Sul e que já circulam em redes sociais na internet, o veículo recebeu o número 2500, tem a informação que foi fabricado em 2013 e a inscrição da Sorocaba Transportes Urbanos (STU), uma das concessionárias do transporte coletivo na cidade. Segundo motoristas consultados, o ônibus teria chegado ontem à garagem da STU. A Urbes deixou de responder às questões da reportagem.

Entre os motoristas corre o boato que o novo veículo deverá fazer a linha Campolim nos próximos dias. Apesar das portas altas do lado esquerdo, o veículo teria portas com degraus semelhantes aos convencionais do lado direito, o que possibilitaria o uso imediato se as portas altas forem mantidas fechadas. O chassi do veículo é Scania e a carroceria da Neobus. Em uma das comunidades na rede Facebook denominada Legitimidade Sorocabana, há a observação de que esse ônibus não é biarticulado e sim apenas articulado. A Urbes informou que responderia no dia de hoje as questões levantadas pela reportagem.

Na edição do último sábado o Cruzeiro do Sul noticiou que pelo menos 12 empresas brasileiras e estrangeiras se habilitaram e realizam estudos e anteprojetos para implantação e operação do sistema BRT de transporte e do Hospital de Clínicas em Sorocaba. Dos grupos que mostraram interesse no edital publicado em 27 de dezembro do ano passado, oito conglomerados desenvolvem os estudos relacionados ao Hospital de Clínicas e seis ao sistema BRT, sendo que dois grupos se habilitaram para os dois projetos.

Para a implantação e operação de rede de aproximadamente 35 quilômetros de corredores de transporte coletivo com as plataformas de paradas e os terminais urbanos a Prefeitura calcula um investimento inicial em torno dos R$ 190 milhões em infraestrutura. O município já conta com financiamento aprovado pelo Governo Federal por meio do PAC2 da Mobilidade para investimentos em infraestrutura pública do BRT.

Blog das PPPs

SP: Doze empresas disputam PPPs de R$ 1 bi em Sorocaba

Sorocaba - Doze empresas brasileiras e estrangeiras se habilitaram para apresentar estudos e anteprojetos para as duas primeiras Parcerias Público-Privadas (PPP) definidas pela atual administração de Sorocaba, a 92 km de São Paulo. 

Oito grupos concorrem à instalação e operação do Bus Rapid Transit (BRT), sistema de ônibus de alta capacidade, um projeto de R$ 200 milhões. 

Outras seis empresas se apresentaram para o projeto de um hospital de clínicas na cidade, orçado em R$ 250 milhões. O prazo para os estudos é de 60 dias no caso do hospital e de 105 dias para o sistema de transporte coletivo.

Os projetos fazem parte de um investimento de R$ 1 bilhão previsto pelo município em programas a serem desenvolvidos através de PPPs. As ações contemplam ainda em áreas de saneamento, educação, resíduos sólidos e iluminação pública. 

Por envolver parceria com o setor público, as obras serão objeto de licitação. O terreno para o hospital, que terá 200 leitos, já foi adquirido pela prefeitura na zona norte da cidade. 

Na primeira fase, o BRT terá 35 quilômetros de corredores. O projeto será financiado pelo governo federal. Para o prefeito Antonio Carlos Pannunzio (PSDB), as parcerias com a iniciativa privada ampliam a capacidade de investimento do município.

domingo, 19 de janeiro de 2014

Em São Paulo, Faixa exclusiva para ônibus é ampliada nesta segunda-feira, 20/01

19/01/2014 - Prefeitura SP

A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) e a São Paulo Transporte (SPTrans) implantam, nesta segunda-feira (20/01), mais 700 metros de faixa exclusiva à direita para ônibus na região do Carandiru, na Zona Norte da cidade.


O transporte público terá prioridade pela nova faixa em direção ao Bairro nas ruas Jacuna e Galatéa, nos seguintes trechos e horários:
Na Rua Jacuna, no sentido Bairro, no trecho entre a Av. Zaki Narchi e a Rua Galatéa – De segunda a sexta-feira, das 6 às 20 horas, e aos sábados, das 6 às 14 horas;
Na Rua Galatéa, no sentido Bairro, no trecho entre as ruas Jacuna e Maria Cândida - De segunda a sexta-feira, das 6 às 20 horas, e aos sábados, das 6 às 14 horas.

As ativações estão inseridas na Operação Dá Licença Para o Ônibus, cujo objetivo é priorizar a circulação do transporte coletivo, contribuindo para a melhoria do desempenho dos ônibus nos corredores. Com isto, busca-se a redução dos tempos de viagens com padrões de eficiência, conforto e segurança para os usuários do transporte público.

Na segunda-feira de 20/01, ao todo, está prevista a deflagração de 3,6 km de faixas exclusivas por diversas vias da cidade. Desta forma, a malha viabilizada pela atual gestão chegará a 303,6 km de faixas exclusivas na capital paulista, ultrapassando a meta de 300 km estabelecida pela Secretaria Municipal de Transportes (SMT).

População beneficiada
Pelas ruas Jacuna e Galatéa, circulam 11 linhas de ônibus municipais, transportando 76.016 passageiros por dia útil. A freqüência média é de 68 ônibus/hora nos horários de picos.

Fiscalização
A ativação destes trechos terá um período de adaptação quando os agentes de trânsito irão orientar os motoristas para não invadirem a faixa nos horários definidos para a exclusividade dos ônibus. Daqui a duas semanas, ou seja, a partir do dia 03/02, a fiscalização será intensificada.

Independente disso, a orientação é para que todos os motoristas respeitem a faixa exclusiva desde o início da implantação da mesma.

De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), transitar na faixa exclusiva à direita de ônibus é uma infração leve, com perda de três pontos na carteira e multa de R$ 53,20.

Recomendações ao público
Respeite a sinalização;
Se necessitar pedir informações, proceda de forma a não atrapalhar a fluidez do trânsito;
Em caso de dúvidas, ligue 1188 – Fale com a CET. Atende 24 horas com chamada gratuita.

A Engenharia de Campo da CET e da SPTrans vão acompanhar o desempenho da nova faixa exclusiva, visando melhorar as condições de trânsito e preservar a segurança viária de todos os usuários.

Informações: Prefeitura de São Paulo

quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

Corredor ABD terá ligação com Metrô no ano que vem

12/01/2014 - Diário do Grande ABC

O Corredor ABD (Jabaquara/Brooklin/São Mateus) deverá ter mais uma ligação com o Metrô até o fim do ano que vem. Atualmente, a via possui integração física com a Linha 1-Azul, na Estação Jabaquara. O Terminal São Mateus, localizado na Capital e próximo às divisas com Santo André e Mauá, terá acesso ao monotrilho da Linha 15-Prata. Quando concluído, em 2016, o ramal ligará o Ipiranga, na Zona Sul, à Cidade Tiradentes, na região Leste.


O primeiro trecho da nova linha, entre as estações Vila Prudente e Oratório, será inaugurado em operação assistida em março. Até o início de junho, o sistema funcionará em horário reduzido para a aplicação de testes. Em seguida, serão iniciadas as atividades comerciais convencionais. O trajeto tem cerca de três quilômetros. Ainda neste ano, a previsão é que sejam abertas outras duas plataformas: Camilo Haddad e Jardim Planalto.

"Para 2015, nos comprometemos a levar a linha até a (estação) Jacu-Pêssego. Então teremos mais dez estações garantidas até 2015", garante o secretário de Transportes Metropolitanos, Jurandir Fernandes. A extensão envolve o Terminal São Mateus, onde será possível fazer baldeação com o sistema da EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos). O modelo deverá ser semelhante ao que já é feito no Terminal Jabaquara, sem qualquer desconto tarifário para quem faz a troca de modal.

A previsão é que a linha seja totalmente finalizada em 2016, quando será oferecida aos moradores do Grande ABC a terceira possibilidade de acesso ao Metrô. A Estação Ipiranga, da Linha 10-Turquesa da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) será o início do percurso da Linha 15-Prata, que tem como destino o Hospital Cidade Tiradentes, no extremo Leste da Capital. Ao todo, serão 26,6 quilômetros de extensão e o investimento aplicado foi de R$ 6,4 bilhões.

Segundo Fernandes, o monotrilho da Linha 15-Prata será o maior do mundo em capacidade. "Serão 48 mil passageiros por hora a cada sentido", ressalta. A cada dia, a demanda deve chegar a cerca de 500 mil usuários. O trem que será utilizado é fabricado no Canadá pela empresa Bombardier. O modelo escolhido deverá ser semelhante ao que irá circular na Linha 18-Bronze (Tamanduateí/Djalma Dutra), cuja construção irá começar ainda neste ano (leia ao lado).

Quando o sistema estiver em pleno funcionamento, as composições poderão atingir velocidade de até 80 km/h. A linha terá 58 veículos e o intervalo entre trens chegará a cerca de 75 segundos.

Edital do monotrilho da região deverá sair na semana que vem

O secretário de Transportes Metropolitanos Jurandir Fernandes afirmou que o edital para licitação da Linha 18-Bronze (Tamanduateí/Djalma Dutra) deverá ser lançado pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB) até a semana que vem. "Caminharam bem as relações com a Caixa Econômica Federal. Nesta semana, técnicos da prefeitura de São Paulo fizeram vistoria. Eles queriam ver se tinha (ao longo do percurso) reassentamentos e invasões de terra, mas não têm. As áreas a serem desapropriadas pelo município são pequenas." Segundo o titular da Pasta, a minuta do edital está à disposição do Executivo municipal para que seja feita a assinatura – último passo antes do lançamento ao mercado.

A Linha 18-Bronze será o terceiro monotrilho da Grande São Paulo e ligará a Capital a São Bernardo, passando também por São Caetano e Santo André. O orçamento previsto é de R$ 4,1 bilhões, sendo parte financiada pelo governo federal. A obra será feita por meio de PPP (Parceria Público-Privada). Cerca de 203 mil metros quadrados de terrenos deverão ser desapropriados durante a construção.

Informações: Fábio Munhoz
Do Diário do Grande ABC

terça-feira, 14 de janeiro de 2014

Corredor ABD terá ligação com Metrô no ano que vem

12/01/2014 - Diário do Grande ABC

O Corredor ABD (Jabaquara/Brooklin/São Mateus) deverá ter mais uma ligação com o Metrô até o fim do ano que vem. Atualmente, a via possui integração física com a Linha 1-Azul, na Estação Jabaquara. O Terminal São Mateus, localizado na Capital e próximo às divisas com Santo André e Mauá, terá acesso ao monotrilho da Linha 15-Prata. Quando concluído, em 2016, o ramal ligará o Ipiranga, na Zona Sul, à Cidade Tiradentes, na região Leste.


O primeiro trecho da nova linha, entre as estações Vila Prudente e Oratório, será inaugurado em operação assistida em março. Até o início de junho, o sistema funcionará em horário reduzido para a aplicação de testes. Em seguida, serão iniciadas as atividades comerciais convencionais. O trajeto tem cerca de três quilômetros. Ainda neste ano, a previsão é que sejam abertas outras duas plataformas: Camilo Haddad e Jardim Planalto.

"Para 2015, nos comprometemos a levar a linha até a (estação) Jacu-Pêssego. Então teremos mais dez estações garantidas até 2015", garante o secretário de Transportes Metropolitanos, Jurandir Fernandes. A extensão envolve o Terminal São Mateus, onde será possível fazer baldeação com o sistema da EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos). O modelo deverá ser semelhante ao que já é feito no Terminal Jabaquara, sem qualquer desconto tarifário para quem faz a troca de modal.

A previsão é que a linha seja totalmente finalizada em 2016, quando será oferecida aos moradores do Grande ABC a terceira possibilidade de acesso ao Metrô. A Estação Ipiranga, da Linha 10-Turquesa da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) será o início do percurso da Linha 15-Prata, que tem como destino o Hospital Cidade Tiradentes, no extremo Leste da Capital. Ao todo, serão 26,6 quilômetros de extensão e o investimento aplicado foi de R$ 6,4 bilhões.

Segundo Fernandes, o monotrilho da Linha 15-Prata será o maior do mundo em capacidade. "Serão 48 mil passageiros por hora a cada sentido", ressalta. A cada dia, a demanda deve chegar a cerca de 500 mil usuários. O trem que será utilizado é fabricado no Canadá pela empresa Bombardier. O modelo escolhido deverá ser semelhante ao que irá circular na Linha 18-Bronze (Tamanduateí/Djalma Dutra), cuja construção irá começar ainda neste ano (leia ao lado).

Quando o sistema estiver em pleno funcionamento, as composições poderão atingir velocidade de até 80 km/h. A linha terá 58 veículos e o intervalo entre trens chegará a cerca de 75 segundos.

Edital do monotrilho da região deverá sair na semana que vem

O secretário de Transportes Metropolitanos Jurandir Fernandes afirmou que o edital para licitação da Linha 18-Bronze (Tamanduateí/Djalma Dutra) deverá ser lançado pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB) até a semana que vem. "Caminharam bem as relações com a Caixa Econômica Federal. Nesta semana, técnicos da prefeitura de São Paulo fizeram vistoria. Eles queriam ver se tinha (ao longo do percurso) reassentamentos e invasões de terra, mas não têm. As áreas a serem desapropriadas pelo município são pequenas." Segundo o titular da Pasta, a minuta do edital está à disposição do Executivo municipal para que seja feita a assinatura – último passo antes do lançamento ao mercado.

A Linha 18-Bronze será o terceiro monotrilho da Grande São Paulo e ligará a Capital a São Bernardo, passando também por São Caetano e Santo André. O orçamento previsto é de R$ 4,1 bilhões, sendo parte financiada pelo governo federal. A obra será feita por meio de PPP (Parceria Público-Privada). Cerca de 203 mil metros quadrados de terrenos deverão ser desapropriados durante a construção.

Informações: Fábio Munhoz
Do Diário do Grande ABC