sábado, 28 de fevereiro de 2015

Usuários aprovam 1ª madrugada com ônibus em SP

28/02/2015  Estadão

Leia: São Paulo terá 151 novas linhas de ônibus na madrugada - O Estado de SP

São Paulo, 28 - "Pode entrar, mas vem aqui me ensinar o caminho." Foi desta forma que o motorista de ônibus Clodoaldo José da Silva, de 40 anos, abordou a reportagem dentro de uma das linhas da madrugada da Prefeitura.

A frota de 151 itinerários entrou em operação na madrugada deste sábado, 28. O motorista teve a ajuda tanto da reportagem quanto dos primeiros passageiros da linha Terminal Parque Dom Pedro/Terminal Pinheiros, que passa pela Rua Augusta e atende uma das principais reivindicações dos usuários de ônibus que querem aproveitar a balada: não ter que "dormir"na rua para esperar os ônibus começarem a rodar às 4 horas.

A partir de agora, a cidade conta diariamente com linhas de 0h às 4h, com intervalos de 15 e 30 minutos. Apesar do problema pontual no ônibus dirigido por Silva, o público aprovou o serviço e foi surpreendido pela pontualidade das linhas. "Eu acho ótimo. Ninguém merece ter que ficar na rua até de manhã esperando ônibus e metrô. Se a balada estiver ruim, posso sair e ir direto para a minha casa", afirmou a estudante Tamires Ruiz, de 19 anos. Ela e a professora Viviane Santana, de 28 anos, saíram da Penha, na zona leste, na noite de sexta-feira, 27, chegaram ao Terminal Parque Dom Pedro e seguiram para a Rua Augusta.

Segundo a diretora de planejamento da São Paulo Transporte (SPTrans), Ana Odila de Paiva Souza, a expectativa da Prefeitura é que 20 mil pessoas utilizem diariamente o transporte da madrugada. O número, segundo ela, pode aumentar. De acordo com a SPTrans, um programa piloto realizado em 12 linhas que já existiam e passaram e ter uma frequência maior entre a meia-noite e às 4 horas, tiveram aumento de 43%.  


A Gazeta da Zona Norte - SP 

Linhas de ônibus passarão a circular durante a madrugada a partir deste sábado

A partir deste sábado, 151 linhas de ônibus passarão a circular pela cidade entre meia-noite e 4 horas, percorrendo o trajeto de linhas do metrô. A medida, batizada de Rede Noturna, tem como objetivo atender áreas de maior concentração de pessoas, como as próximas a hospitais, casas de espetáculos, velórios e arenas esportivas.

Segundo a Prefeitura, a Guar­da Civil Metropolitana fará a segurança, com uma equipe por terminal, e o Ilume (Departamento de Iluminação Pública) deverá instalar 160 postes de luz em pontos de conexão das linhas.

A maioria das linhas (110) deverá operar com intervalo de 30 minutos e atendimento local. As demais (50) serão estruturais e circularão com intervalo de 15 minutos. A tarifa será a mesma cobrada no período diurno: R$ 3,50. As linhas serão servidas por 454 ônibus, além de 88 veículos reservas.

Todas as informações sobre a Rede Noturno serão disponibilizadas a partir deste sábado em um aplicativo para celulares com sistema operacional Android.

Trajeto do metrô

Trajeto da Linha 1-azul: No trecho norte, a linha N201/11 atenderá do Tucuruvi até a Sé (Terminal Parque D. Pedro II). No trecho sul, a linha N604/11 atenderá da Sé (Terminal Parque D. Pedro II) ao Jabaquara.

Trajeto da Linha 2-verde: a linha N506/11 atenderá entre as estações Vila Madalena e Sacomã. O atendimento às estações Vila Prudente e Tamanduateí será feito pelas linhas locais.

Trajeto da Linha 3 - vermelha: No trecho oeste, a linha N106/11 atenderá de Palmeiras-Barra Funda a Sé (Terminal Parque D. Pedro II). No trecho leste, a linha N308/11 atenderá da Sé (Terminal Parque D. Pedro II) a Itaquera.

Trajeto da Linha 4 - amarela: o trecho entre Butantã e o Centro será atendido pela linha N801/11.

Trajeto da Linha 5-lilás: a linha N731/11 fará o atendimento, com intervalos de 30 minutos.

Linhas gerais

Área 1

N101/11 Term. Lapa - Term. Pq. Dom Pedro II

N102/11 Term. Lapa - Term. Pq. Dom Pedro II

N103/11 Term. Pirituba - Term. Lapa

N104/11 Term. Pirituba - Term. Lapa

N105-11 Term. Cachoeirinha - Term. Lapa

N106/11 Term. Pq. Dom Pedro II - Metrô Barra Funda

N131/11 Term. Lapa - Vila Piauí

N132/11 Term. Pirituba - Pq. São Domingos

N133/11 Term. Pirituba - Cidade D´Abril 3ª Gleba

N134/11 Term. Cachoeirinha - Taipas

N135/11 Term. Pirituba - Jd. Donária

N136/11 Term. Lapa - Morro Doce

N137/11 Term. Pirituba - Perus

N138/11 Term. Cachoeirinha - Jd. Princesa

N139/11 Term. Pirituba - Jd. Paulistano

N140-11 Term. Pirituba - Vila Mirante

N141/11 Term. Cachoeirinha - Jd. Carumbé

N142/11 Term. Pirituba - Term. Casa Verde

N143/11 Metrô Barra Funda - Morro Grande

Área 2

N201/11 Term. Pq. Dom Pedro II - Metrô Tucuruvi

N202/11 Metrô Santana - Term. Pinheiros

N203/11 Metrô Tucuruvi - Term. Pq. Dom Pedro II

N204/11 Metrô Tucuruvi - Term. Pq. Dom Pedro II

N205/11 Term. Cachoeirinha - Term. Pinheiros

N206/11 Term. Casa Verde - Metrô Santana

N207/11 Term. Casa Verde - Term. Pq. Dom Pedro II

N208/11 Term. Casa Verde - Metrô Vila Madalena

N209/11 Term. Cachoeirinha - Metrô Santana

N231/11 Term. Cachoeirinha - Pedra Branca

N232/11 Metrô Tucuruvi - Pq. Novo Mundo (Circular)

N233/11 Metrô Santana - Vila Sabrina (Circular)

N234/11 Metrô Tucuruvi - Lgo. Do Peri(Circular)

N235/11 Metrô Santana - Pedra Branca (Circular)

N236/11 Metrô Santana - Jd. Antártica (Circular)

N237/11 Metrô Tucuruvi - Edu Chaves (Circular)

N238/11 Metrô Santana - Cem. Pq. Dos Pinheiros (Circular)

N239/11 Metrô Tucuruvi - Vila Nova Galvão (Circular)

N240/11 Metrô Santana - Cachoeira

N241/11 Metrô Santana - Vila Albertina (Circular)

N242/11 Metrô Santana - Jd. Campo Limpo (Circular)

N243/11 Metrô Santana - Jd. Brasil

N244/11 Metrô Tucuruvi - Jd. Flôr de Maio (Circular)

N245/11 Metrô Santana - Jd. Pery Alto (Circular)

Área 3

N301/11 Term. A. E. Carvalho - Term. Pq. Dom Pedro II

N302/11 Term. A. E. Carvalho - Term. Pq. Dom Pedro II

N303/11 Term. A. E. Carvalho - Term. Aricanduva

N304/11 Term. São Miguel - Term. Aricanduva

N305/11 Term. São Miguel - CPTM Guainases

N306/11 Term. São Miguel - Metrô Itaquera

N307/11 Term. Pq. Dom Pedro II - Term. Pinheiros

N308/11 Metrô Itaquera - Term. Pq. Dom Pedro II

N331/11 Term. A. E. Carvalho - Oliveirinha (Circular)

N332/11 Term. A. E. Carvalho - Vila Císper (CPTM USP) (Circular)

N333/11 Term. São Miguel - Cidade Kemel (Circular)

N334/11 Term. A. E. Carvalho - Est. CPTM Guaianases (Via Jardim Robru)

N335/11 Term. Penha - Ermelino Matarazzo (Circular)

N336/11 Term. São Miguel - Jd. Camargo Velho (Circular)

N337/11 Term. São Miguel - Jd. Camargo Velho (Circular)

N338/11 Est. CPTM Guaianases - Lajeado (Circular)

N339/11 Metrô Itaquera - Artur Alvim (Circular)

N340/11 Metrô Itaquera - Jd. Santo Antônio (Circular)

N341/11 Term. São Miguel - Vila Císper (CPTM USP)(Circular)

N342/11 Term. Penha - Jd. Danfer (Circular)

N343/11 Term. A. E. Carvalho - Metrô Itaquera (Circular)

N344/11 Term. Penha - Vila Císper (Circular)

Área 4

N401/11 Term. Vila Carrão - Term. Pq. Dom Pedro II

N402/11 Metrô Itaquera - Term. Vila Carrão (Via Aricanduva)

N403/11 Term. Cidade Tiradentes - Metrô Itaquera

N404/11 Term. São Mateus - Term. Penha

N405/11 Term. Vila Carrão - Metrô Itaquera

N406/11 Term. Cidade Tiradentes - Term. São Mateus

N407/11 Term. Vila Carrão - Metrô Belém (Via Aricanduva)

N431/11 Term. São Mateus - Jd. Da Conquista (Circular)

N432/11 Term. São Mateus - Jd. Santo André (Circular)

N433/11 Term. Vila Carrão - Metrô Belém

N434/11 Term. Vila Carrão - Jd. IV Centenário/Aricanduva (Circular)

N435/11 Term. Cidade Tiradentes - Metalúrgicos (Circular)

N436/11 Term. Cidade Tiradentes - Barro Branco (Circular)

N437/11 Est. CPTM Guaianases - Term. Cidade Tiradentes (Circ)

N438/11 Metrô Itaquera - Hosp. Santa Marcelina (Circular)

N439/11 Metrô Itaquera - Cohab Fazendo do Carmo (Circular)

N440/11 Term. Vila Carrão - Savoy/Dalila (Circular)

N441/11 Term. Cidade Tiradentes - Vila Yolanda (Circular)

Área 5

N501/11 Term. São Mateus - Term. Pq. Dom Pedro II (Via Anhaia Melo)

N502/11 Term. Sacomã - Term. Pq. Dom Pedro II (Via Av. do Estado)

N503/11 Term. São Mateus - Term. Pq. Dom Pedro II (Via Sapopemba)

N504/11 Term. Sacomã - Term. Pq. Dom Pedro II (Via Paes de Barros)

N505/11 Term. Sacomã - Term. Pinheiros

N506/11 Term. Sacomã - Metrô Vila Madalena (Via Paulista)

N507/11 Term. Sacomã - Metrô Santana

N508/11 Term. Sacomã - Term. Pq. Dom Pedro II (Via Av. Nazaré)

N531/11 Term. Sapopemba/Teotônio - Term. Sacomã (Circular)

N532/11 Term. Sapopemba/Teotônio - Hosp. São Mateus (via São Roberto - Circular)

N533/11 Term. Sacomã - Jd. Planalto (Circular)

N534/11 Term. Sacomã - Vila Arapuá

N535/11 Term. Sacomã - Jd. Celeste (Circular)

N536/11 Term. Sacomã - Jd. Itápolis

N537/11 Metrô Vila Mariana - Vila Prudente (Circular)

N538/11 Term. Sacomã - Jd. Celeste (Circular)

N539-11 Term. Sacomã - Hosp. Heliópolis (circular)

Área 6

N601/11 Term. Grajaú - Term. Pq. Dom Pedro II

N602/11 Term. Grajaú - Term. Santo Amaro (Via Atlântica)

N603/11 Metrô Jabaquara - Term. Pinheiros

N604/11 Metrô Jabaquara - Term. Pq. Dom Pedro II

N631/11 Term. Grajaú - Term. Santo Amaro (Via Jardim Primavera)

N632/11 Term. Grajaú - Term. Santo Amaro (Via Rio Bonito)

N633/11 Metrô Jabaquara - Morumbi Shopping (Circular)

N634/11 Term. Santo Amaro - Jd. Luso (Circular)

N635/11 Term. Grajaú - Jd. Gaivotas

N636/11 Term. Grajaú - Jd. Noronha

N637/11 Metrô Jabaquara - Jd. Miriam

N638/11 Terminal Grajaú - UNISA

N639/11 Terminal Grajaú - Vargem Grande

N640/11 Terminal Santo Amaro - Eldorado

Área 7

N701/11 Term. Santo Amaro - Term. Pq. Dom Pedro II (Via Santo Amaro/9 de Julho)

N702/11 Term. Santo Amaro - Term. Pq. Dom Pedro II (Via Ibirapuera/23 de Maio)

N703/11 Term. Jd. Ângela - Term. Santo Amaro

N704/11 Term. Capelinha - Term. Santo Amaro (Corredor Itapecerica)

N705/11 Term. Santo Amaro - Term. Pinheiros

N706/11 Term. Campo Limpo - Term. Pinheiros

N731/11 Term. Capelinha - Term. Santo Amaro (Via Carlos Caldeira)

N732/11 Term. Jd. Ângela - Term Rod. Jd. Jacira (Circular)

N733/11 Term. Jd. Ângela - Vila Gilda (Via Aracati - Circular)

N734/11 Term. Capelinha - Valo Velho (Circular)

N735/11 Term. Capelinha - Jd. Guarujá (Circular)

N736/11 Term. Jardim Ângela - Jd. Horizonte Azul

N737/11 Term. Jardim Ângela - Parque do Lago

N738/11 Term. Guarapiranga - Parque do Lago

N739/11 Term. Capelinha - Jardim Universal

N740/11 Term. Jardim Ângela - Jd. Riviera

N741/11 Term. Capelinha - Valo Velho (Circular)

N742/11 Term. João Dias - Term. Pinheiros (Via Giovanni Gronchi)

N743/11 Term. João Dias - Jd Planalto

N744/11 Term. João Dias - Jd. Vaz de Lima (Circular)

N745/11 Term. Capelinha - Term. Campo Limpo

N746/11 Term. Campo Limpo - Jardim Irene

Área 8

N801/11 Term. Metrô Butantã - Term. Pq. Dom Pedro II

N802/11 Term. Pinheiros - Term. Pq. Dom Pedro II

N831/11 Term. Lapa - Pq. Da Lapa (Circular)

N832/11 Term. Lapa - Pq. Continental - (Circular)

N833/11 Term. Pinheiros - Ceasa (Circular)

N834/11 Term. Lapa - Term. Pinheiros (Circular)

N835/11 Term. Pinheiros - Jd. João XXIII (Circular)

N836/11 Term. Pinheiros - Pq. Continental (Circular)

N837/11 Term. João Dias - CDHU Butantã (Circular)

N838/11 Metrô Vila Madalena - CPTM Leopoldina (Circular)

N839/11 Metrô Butantã - Metrô Vila Mariana (Circular)

N840/11 Term. Vila Mariana - Santa Cecília (Via Alameda Santos - Circular)

N841/11 Term. Vila Mariana - Santa Cecília (Via São Carlos do Pinhal - Circular)

N842/11 Term. Pinheiros - Cohab Raposo Tavares (Circular)

N843/11 Term. Capelinha - Pq. Araribá

Corredores de ônibus em Piracicaba diminuirão tempo de viagem

28/02/2015 - Jornal de Piracicaba

A prefeitura deve abrir em março licitação para contratar empresa especializada que irá implantar corredores de ônibus no município.

Na prática, não serão criadas faixas exclusivas para circulação destes veículos, mas serão promovidas reformas em terminais e recapeamento de vias, que irão fazer com que o tempo estimado de viagem no transporte público local diminua até 25%.

As informações são do secretário da Semuttran (Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes), Jorge Akira.

Akira informou que, por meio de financiamento já aprovado pelo Ministério das Cidades, a empresa contratada irá promover melhorias na infraestrutura, com reforma de abrigos e terminais, intervenção em sinalização vertical e horizontal (de solo) e alteração no sentido de ruas.

"Com algumas mudanças, será possível que alguns semáforos de três fases sejam reduzidos para duas fases. O objetivo final é diminuir o tempo de viagem do ônibus e a estimativa é reduzir até 25%."

Segundo o secretário, o convênio já assinado com a Caixa Econômica Federal é de R$ 55,4 milhões.

O projeto está sendo finalizado para que, então, a licitação seja aberta.

Ele informou também que a verba do Ministério das Cidades irá contemplar o recapeamento de vias.

"Nesta primeira etapa, já entra o recapeamento da avenida Juscelino Kubitschek, com calçada acessível e mais alta para que os passageiros desçam do ônibus."

ANÚNCIO — A verba de R$ 55,4 milhões foi anunciada em março de 2013 pelo prefeito Gabriel Ferrato (PSDB) e é proveniente do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) 2.

Na ocasião, foi informado que, entre as ações previstas, estão a implantação de 29,5 quilômetros de corredores de ônibus, reformas nos terminais de integração, instalação de 1.300 novos abrigos de ônibus e a construção de três quilômetros de ciclovias.

As obras devem ser concluídas em dois anos.

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

SBC lança edital para as primeiras obras de mobilidade urbana

18/02/2015 - Clique ABC

Da Redação - As primeiras obras do programa de mobilidade urbana da Prefeitura de São Bernardo do Campo com recursos do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) têm início em meados de maio. O edital para a seleção e contratação das empresas foi lançado no fim de janeiro e a abertura das propostas será em 19 de março.

O programa prevê a construção de 11 corredores de ônibus e de três terminais de integração. O total investido será de US$ 250 milhões, dos quais 50%, ou US$ 125 milhões, do BID.

O edital já lançado contempla o primeiro grupo de obras: os corredores João Firmino, Alvarenga, Rudge Ramos e o terminal de integração Alves Dias, que exigirão investimentos de cerca de R$ 135 milhões.

Os outros oito corredores do programa de mobilidade urbana são: Castelo Branco, Faria Lima, São Pedro, Rotary, Capitão Casa, Galvão Bueno, Montanhão Seleta e Vianas, além de terminais de integração no Rudge Ramos e no Batistini.

Após a abertura das propostas em março e a divulgação da empresa vencedora, a expectativa é a de que as obras tenham início a partir de maio, de acordo com o secretário de Transportes e Vias Públicas, Oscar Campos. "Podem participar até companhias internacionais, mas as empreiteiras brasileiras são muito avançadas no campo da engenharia civil", disse.

Oscar avalia que o Corredor Alvarenga e o Terminal Alves Dias poderão ser entregues após um ano do início das obras. "São regiões importantes, periféricas e adensadas, com um trânsito complicado e que serão beneficiadas com esses projetos", explicou.

O secretário explicou que o edital para o segundo lote de obras do programa BID será lançado no fim deste ano e contemplará mais quatro corredores de ônibus e um terminal de integração. Já o terceiro grupo, em meados do próximo ano, quando serão contratados outros quatro corredores e um terminal.

PAC – Além do Programa do BID, a cidade tem obras e projetos com recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) Mobilidade, como a construção do 12º corredor de ônibus, o Leste-Oeste, que teve início em setembro do ano passado. Seu traçado tem início na divisa com Diadema, passa pela Estrada Samuel Aizemberg, Avenida José Odorizzi, Viaduto Tereza Delta, avenidas Francisco Prestes Maia e Tiradentes, chegando à Praça dos Bombeiros.

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

Alckmin vai 'sancionar imediatamente' passe livre para estudante

13/02/2015 - O Estado de SP

SÃO PAULO - O governador Geraldo Alckmin afirmou nesta quinta-feira, 12, que vai sancionar o projeto de lei que concede o passe livre nos trens e ônibus intermunicipais para estudantes. A proposta foi aprovada por unanimidade na noite da quarta-feira, 11, pela Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp)."Eu não recebi ainda, mas o projeto é de nossa autoria. Se chegar hoje, sanciono imediatamente", afirmou.

Terão direito ao benefício todos os estudantes do ensino fundamental e médio da rede pública, além de alunos de baixa renda de universidades públicas e privadas. A isenção da tarifa vai valer para a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), o Metrô e a Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU) em todas as regiões metropolitanas do Estado.

Já o passe livre para estudantes nos ônibus, concedido pela Prefeitura de São Paulo, está em vigor desde o dia 2 de fevereiro - quase um mês após o aumento da tarifa do transporte público de R$ 3 para R$ 3,5.

Regras. Os estudantes do ensino fundamental e médio da rede pública terão isenção na tarifa. No caso das universidades públicas, terão direito à gratuidade alunos cuja renda per capita seja de até um salário mínimo e meio, cerca de R$ 1.300 (usando como base o piso regional).

Também terão direito ao benefício estudantes de universidades privadas que comprovem baixa renda ou que sejam bolsistas. Os deputados estaduais incluíram ainda na isenção alunos de cursos técnicos e tecnológicos, profissionalizantes e pré-vestibulares, desde que comprovem baixa renda.

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015

São Paulo terá 151 novas linhas de ônibus na madrugada

12/02/2015 - O Estado de SP

SÃO PAULO - A partir do dia 28, deve ficar um pouco menos complicado se deslocar de transporte público à noite em São Paulo. É nessa data que começam a funcionar as 151 novas linhas de ônibus que operarão de madrugada na cidade, num total de 454 veículos. Trata-se de uma meta da gestão Fernando Haddad (PT), que agora promete um intervalo de 15 minutos de espera entre meia-noite e 4h nas grandes avenidas estruturais. Isso abrange 50 itinerários de coletivos em avenidas como a Paulista, a Radial Leste e a Atlântica.

Hoje, já existem 98 percursos de ônibus que funcionam nessa faixa de horário, mas os intervalos tendem a ser bem maiores e irregulares. O representante comercial Daniel Francisco dos Santos, de 37 anos, mora na Vila Nova Cachoeirinha, na zona norte, e diz que pacientes, visitantes e trabalhadores do hospital municipal que funciona no bairro ficam reféns da ineficiência do serviço de ônibus após as 0h. "Só passa um único ônibus na linha que vai até o centro, até a Praça do Correio, e você tem que esperar uma hora e meia no ponto até ele voltar. É mais fácil dormir ali mesmo", afirma.

O trajeto mais longo feito pela rede noturna de Haddad terá 56,5 quilômetros de comprimento, ligando o Terminal A.E. Carvalho, na zona leste, ao Terminal Parque Dom Pedro II, no centro. A quilometragem percorrida pelos ônibus nesse itinerário equivale à distância entre a capital e a cidade de Jundiaí.

Essa será uma das 50 linhas estruturais do sistema madrugador, ou seja, o que conectará os bairros à região central, passando geralmente por grandes avenidas. Além delas, 101 itinerários realizarão percursos locais, dentro dos próprios bairros, como a boêmia Vila Madalena, na zona oeste. Nesse caso, a espera no ponto será de até 30 minutos, segundo a São Paulo Transporte (SPTrans),  responsável por gerenciar os ônibus.

A menor linha de todas, com 5,9 km, fará o percurso entre o Terminal Sacomã e o Hospital Heliópolis, ambos na zona sul. Além dos 34 terminais, a cidade inteira contará com 160 pontos de conexão entre linhas noturnas. No ano passado, a SPTrans chegou a divulgar que esses lugares receberiam reforço na iluminação, para ampliar a sensação de segurança dos passageiros.

Lua. Os coletivos pertencentes à frota madrugadora terão alguns símbolos para distingui-los dos demais. Antes do número da linha, a letra N indicará que o serviço é noturno. Por exemplo, a que atenderá a Avenida Paulista será grafada desta forma:  N506/11 (Terminal Sacomã - Metrô Vila Madalena).

O secretário municipal dos Transportes, Jilmar Tatto, diz que outro sinal marcará esses veículos. "Acho que vai ficar (a imagem de) uma lua com o N. O pessoal do marketing está trabalhando nisso. O usuário vai ter uma identificação de que aquela linha é noturna, tanto nos ônibus quanto nos pontos, porque tem linhas dessas que não funcionam durante o dia." O dirigente afirma que está sendo avaliado onde o adesivo com a lua será afixado, em virtude de restrições do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran).

Igreja. Os passageiros já começam a fazer planos para usar as linhas noturnas. A aposentada Laici Pinto de Matos, de 65 anos, conta que pretende passar a frequentar as vigílias que sua igreja promove de madrugada uma vez por semana. Ela mora no Jardim Pery, na zona norte, e frequenta o culto no Brás, na região central. "Nunca consegui ir porque hoje não tem como voltar para casa, porque tudo já está fechado, metrô, trem e não passa quase ônibus."

Já o vendedor Kiomo Ferreira, de 22 anos, afirma que quer voltar a estudar. "Deixei de fazer a monografia do curso que estudava, Design Gráfico, porque estava ficando muito cansado para voltar para casa à noite e esperar muito os ônibus."

Parte da rede de ônibus da madrugada vai fazer trajeto do Metrô

Coletivos atenderão a rota das cinco linhas de Metrô que fecham de meia-noite às 4h40 na capital paulista

SÃO PAULO - Parte da rede madrugadora de ônibus que passa a valer no próximo dia 28 na capital paulista fará o mesmo trajeto que as cinco linhas do Metrô, que fecha à meia-noite e só reabre às 4h40. Segundo a SPTrans, sete itinerários atenderão toda a extensão da atual rede metroviária.

No caso da Linha 1-Azul, seu trecho norte, será atendido pela linha N201/11, que irá do Tucuruvi, na zona norte, até o Terminal Parque D. Pedro II, no centro. Para seguir até o Jabaquara, na zona sul, o passageiro terá que pegar nesse mesmo terminal a linha N604/11.

Já a Linha 3-Vermelha, a mais superlotada do sistema, contará com as linhas A linha N106/11 (entre a Barra Funda, na zona oeste, e o Terminal Parque D. Pedro II) e N308/11 (entre o centro e Itaquera, na zona leste).

Uma das linhas do Metrô mais usadas por boêmios, a 2-Verde, será beneficiada pelo trajeto do ônibus N506/11, entre as Estações Vila Madalena e Sacomã. De lá até a Vila Prudente, o usuário terá que usar uma linha local saindo do Terminal Sacomã.

O traçado da Linha 4-Amarela do Metrô contará com um ônibus fazendo o percurso do Butantã, na zona oeste, ao centro. A linha será denominada N801/11. Por fim, a Linha 5-Lilás, na zona sul, ganhará atendimento da linha de ônibus N731/11. De todas as linhas que atenderão o trajeto do Metrô, essa é a única que terá intervalo de 30 minutos entre os ônibus, pois será local - as outras terão espera de no máximo 15 minutos.



quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

Sindicatos e movimentos criticam mudanças no transporte de São Paulo, diz Folha

04/02/2015 - Folha de SP

Fortes reações de sindicatos e movimentos sociais... Foi assim que a Folha de SP descreveu a reação ao anúncio feito pelo prefeito de SP de estatizar as garagens de ônibus e diminuir o número de veículos.

Segundo a Folha, a proposta da prefeitura "é desapropriar as garagens para entregá-las a vencedores de uma licitação, a fim de ampliar a concorrência e reduzir os custos".

Para o sindicato dos motoristas a ideia não é boa. Ouvido pela reportagem o secretário de finanças do sindicato dos motoristas de ônibus, Edvaldo Santiago da Silva, prometeu protestos caso as medidas se concretizem. Seu receio: "Se outras empresas ganharem a licitação, vão nos demitir para contratar outras pessoas", afirma.

Assim como o sindicato, o MPL também manifestou-se contra, mas por outro motivo: com a nova licitação prevendo a diminuição em 27% da frota circulante isso só irá favorecer os empresários. "Enquanto eles cortam custos, os passageiros esperam mais no ponto", disse Heudes Cássio da Silva Oliveira, representante do Movimento.

A Folha também ouviu Kim Kataguiri, coordenador do Movimento Brasil Livre,  para quem as mudanças não resolvem. "As empresas continuarão precisando de licitações públicas, ou seja, a concorrência continuará limitada pelo Estado, que é sinônimo de ineficiência", diz.

O presidente da SPUrbanuss (sindicato das empresas de ônibus), Francisco Christovam, vê como positivas as ações. Mas pondera: "Concordo com a decisão de estimular a competição entre os empresários. Só não pode prejudicar quem presta serviço desde a década de 1940".




quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

A partir de 28 de fevereiro, os ônibus passarão a circular de madrugada em SP

04/02/2015 - Catraca Livre / G1

A partir do dia 28 de fevereiro, os ônibus de São Paulo atenderão os paulistanos que ficam sem transporte para trabalhar ou voltar para casa entre 0h e 6h. Chamado de "rede da Madrugada",o projeto oferecerá linhas que funcionarão como "dublê do Metrô", seguindo o trajeto do trem subterrâneo no horário em que ele não funciona, seguindo, então, para outros bairros mais distantes.

Conforme algumas necessidades específicas de determinados horários, além da madrugada, haverá uma organização própria para: horário de pico; entre picos; sábado e domingo.

Não fique na mão

Seja de dia, seja de madrugada, o que importa é não ficar na mão na hora de pegar o ônibus. Quer saber como facilitar suas viagens de bumba? Confira abaixo uma lista de aplicativos que ajudam bastante na hora de se locomover pela cidade.

Onde está meu ônibus

Moovit

Cadê o Ônibus

Olho Vivo

Busão SP



Prefeitura irá aumentar neste mês linhas que circulam de madrugada

04/02/201 5- G1 São Paulo

Algumas linhas irão percorrer trajeto semelhante ao do Metrô. Ônibus vão funcionar da 0h às 4h, segundo a SPTrans

A capital paulista terá 140 linhas circulando da 0h às 4h a partir de 28 de fevereiro, informou a São Paulo Transporte (SPTrans) nesta segunda-feira (2). A frota será de 500 ônibus. Atualmente, a cidade conta com 100 linhas de ônibus operando durante a madrugada.

A Prefeitura espera que 780 mil pessoas utilizem todos os meses os ônibus nestes horários, com maior demanda aos fins de semana. Serão beneficiadas regiões da cidade com hospitais, delegacias e estabelecimentos do setor do entretenimento. Segundo a SPTrans, algumas linhas irão percorrer trajetos semelhantes aos do Metrô, que fica fechado nesses horários. 

As linhas serão divididas em estruturais, percorrendo os terminais a cada 15 minutos, e locais, atendendo os bairros com micro-ônibus a cada meia hora. A SPTrans sugere que o usuário faça uma busca na página da empresa para saber se determinada região é atendida pelas linhas que funcionam durante a madrugada.

Dois Córregos-SP tem circular com tarifa zero a partir de 2ª-feira

04/02/2015 - Jornal Independente - Dois Córregos

O transporte coletivo em Dois Córregos passará ser executado com tarifa zero, para a população de Dois Córregos, inclusive a do bairro de Guarapuã, à partir da próxima segunda-feira,

Projeto de Lei do Poder Executivo aprovado pela Câmara Municipal, em novembro do ano passado, permitiu ajuste entre a prefeitura e a empresa que explora o serviço mediante concessão, para que não seja mais cobrada tarifa dos usuários.

O transporte coletivo em Dois Córregos é executado pela empresa Halley Transportes e Locação Ltda., que obteve esse direito mediante concorrência pública.

terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

Prefeitura de Jundiaí promete início das obras do primeiro trecho do BRT em julho deste ano

03/02/2015 - Portal Jundiaí

O primeiro trecho do BRT, trânsito rápido por ônibus, está aprovado e foi apresentado à equipe de planejamento e operação da Secretaria de Transportes pelo secretário Wilson Folgozi, na manhã desta sexta-feira (30).

O traçado, de 4,25 quilômetros, ligará o Terminal Colônia (na região Leste da cidade) ao Centro, na Praça Rui Barbosa. A obra, que começa em julho deste ano, prevê a construção de estações (de embarque/desembarque) e ampliação e reforma dos terminais Colônia e Vila Arens. Entre as estações estão: Tamoio, Pacaembu, Américo Bruno, Vila Arens, Argos e Parque Guapeva.

O projeto prevê também a construção de uma ciclovia (3,5 quilômetros), que vai acompanhar o corredor exclusivo para os ônibus até o viaduto Sperandio Pelliciari, que liga a Vila Arens à Ponte São João, e depois seguirá em direção ao Terminal Vila Arens.

O BRT junta a capacidade, velocidade e qualidade do metrô com a flexibilidade, baixo custo e simplicidade do sistema convencional, destaca o secretário. O novo sistema proporcionará uma melhora significativa ao transporte coletivo da cidade, tanto em qualidade do serviço, quanto em infraestrutura, conforto, segurança, agilidade e acessibilidade, completa.

Para a construção do BRT em Jundiaí a prefeitura já garantiu R$ 106 milhões junto ao governo federal e R$ 28,5 milhões de contrapartida da Prefeitura.

O BRT

Os corredores exclusivos com estações apropriadas permitem o embarque e o desembarque com segurança e rapidez, já que o passageiro faz o pagamento da tarifa na própria estação e não no ônibus. Os corredores são segmentados e, em alguns trechos, permitem a ultrapassagem entres os ônibus, evitando paradas desnecessárias.

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2015

São Paulo vai estatizar garagens de ônibus

02/02/2015 - Exame Abril

O prefeito Fernando Haddad decidiu que vai estatizar todas as garagens de ônibus do transporte municipal, segundo reportagem publicada neste sábado pela Folha de S. Paulo.

O fato de São Paulo ter um dos metros quadrados mais caros do mundo é um entrave para que mais empresas possam explorar o sistema de transporte.

A ideia da Prefeitura, de acordo com o jornal, é se apropriar das garagens e, depois, entregá-las aos vencedores de uma nova licitação, medida que deve reorganizar o transporte público paulistano.

Ainda segundo a Folha de S. Paulo, Haddad também pretende mudar a exploração do transporte público. O prefeito irá optar por um novo modelo, dividido em três redes e que privilegia o fluxo de passageiros. Será divido em estrutural (corredores e grandes vias), coletores (deslocamento a áreas de grande fluxo) e intra-bairro.

A desapropriação das garagens, de acordo com a reportagem, deve começar ainda no primeiro semestre deste ano.

Nova onda de protestos

A cidade de São Paulo tem assistido ao surgimento de novos protestos contra a alta da tarifa de ônibus, apesar de a Prefeitura ter oferecido passe livre para estudantes de escolas públicas e congelado a tarifa para os bilhetes mensal, semanal e integrado com o metrô.

No início deste mês, as passagens de ônibus, trem e metrô subiram para R$ 3,50. O valor não subia desde 2011 no caso dos ônibus, e desde 2012 no caso dos trens e metrô.

Com isso, o Movimento Passe Livre (MPL) tem convocado protestos para pressionar o poder público para diminuir o valor da tarifa. No último deles, os manifestantes chegaram a levantar uma catraca de ônibus e fizeram um jogral em frente ao prédio do prefeito Fernando Haddad.

Tarifa cara

Entre 12 grandes metrópoles no mundo, a tarifa de ônibus da cidade de São Paulo é a que pesa mais na renda do trabalhador que usa o transporte público para ir e voltar do trabalho.

Por mês, 17,7% da renda de um morador da cidade de São Paulo que recebe um salário mínimo é revertida apenas para o transporte público. Em Paris, a proporção é de 4,45%.

Informações: Exame Abril

Secretário diz que nova licitação para 63 km de corredores sai em fevereiro

30/01/2015 - G1 SP / Diário de SP

O secretário municipal dos Transportes de São Paulo, Jilmar Tatto, afirmou nesta quinta-feira (29) que a nova licitação para a construção 63 km de corredores de ônibus, no valor total de R$ 2 bilhões, será publicada em fevereiro. Tatto esteve nesta manhã na Avenida Paullista para vistoriar a construção dos 4 km de ciclovia.

A licitação dos corredores será em Regime Diferenciado de Contratação (RDC), modelo amplamente usado durante a Copa do Mundo. Como o G1 informou com exclusividade, a ação anterior foi cancelada após o Tribunal de Contas do Município (TCM) apontar falhas no processo de contratação, como falta de recursos orçamentários.

Entre os trechos cancelados estão parte dos corredores que serão construídos na Radial Leste, no eixo Avenida dos Bandeirantes - Avenida Salim Farah Maluf e na perimetral Itaim Paulista - São Mateus. O secretário afirmou esperar que o atraso não afete a previsão de entregar, até o fim de 2016, 150 km de corredores. "Se conseguirmos fazer o processo licitatório no primeiro semestre e não tiver transtorno na obra", afirmou.

Até o momento, a Prefeitura entregou 2 km de corredores. Outros 94 km já foram contratados pela SPObras, e parte deles está em construção. As licitações começaram todas na gestão de Gilberto Kassab (PSD) e foram concluídas na gestão Haddad, e algumas delas têm prazos de conclusão longos, de 36 meses.

Os corredores são estruturas à esquerda, totalmente segregadas do trânsito, como os das avenidas 9 de Julho e Santo Amaro. São diferentes das faixas exclusivas, que ficam à direita e têm presença dos carros para conversões em ruas à direita. As faixas se tornaram uma das principais marcas da gestão Haddad. Em pouco mais de dois anos, a Prefeitura de SP inaugurou 464,6 km.

 

Tatto aproveitou o evento desta manhã para comparar as obras da Prefeitura com as do governo do estado. "Tenho certeza do seguinte: os corredores do prefeito Fernando Haddad serão entregues antes que o monotrilho do governador Geraldo Alckmin." A construção da Linha 17-Ouro, que em uma primeira fase irá ligar o Aeroporto de Congonhas ao Morumbi, na Zona Sul de São Paulo, enfrenta sucessivos atrasos.

Ciclovia

O secretário acrescentou que a ciclovia da Paulista deve ficar pronta, como o previsto inicialmente, até junho. "Não vai causar transtornos, porque vai ser necessário estreitar somente 10 cm de cada faixa", disse.

Quando pronta, a via exclusiva de bicicletas terá 4 km e fará conexão com as seguintes ciclovias: Rua Itápolis, Rua Pamplona, Avenida Doutor Arnaldo, Rua Frei Caneca, Haddock Lobo, 13 de Maio, Rafael de Barros e Vergueiro.

Diário de SP

SP lançará licitação para corredores de ônibus

O secretário municipal dos Transportes, Jilmar Tatto, afirmou nesta quinta-feira (29) que uma nova licitação para a construção de 63 km de corredores de ônibus em São Paulo será publicada em fevereiro.

O novo processo de licitação será aberta pelo Regime Diferenciado de Contratação (RDC), que foi muito usado para acelerar as obras da Copa do Mundo e também será usada pelo governo do Estado para a transposição do Rio Paraíba do Sul.

Em dezembro, a Prefeitura cancelou a ação anterior depois que o Tribunal de Contas do Município (TCM) apontou falhas na licitação, como falta de orçamento que seria usada nas desapropriações.

Tatto disse que as obras começarão no segundo semestre deste ano e espera que o atraso não afete a previsão da gestão Haddad de entregar 150 km de corredores até o fim de 2016.

O secretário aproveitou a vistoria que fez na construção dos 4 km de ciclovia na Avenida Paulista para alfinetar Geraldo Alckmin (PSDB): "Tenho certeza do seguinte: os corredores do prefeito Fernando Haddad serão entregues antes que o monotrilho do governador Geraldo Alckmin".

Haddad quer sistema de ônibus menos patrimonialista e mais competitivo

02/02/2015 - O Estado de SP

SÃO PAULO - O prefeito Fernando Haddad (PT) disse neste domingo, 1.º, que o objetivo da nova licitação para o sistema de ônibus na cidade de São Paulo -- que ocorrerá ainda neste semestre -- é tornar o ambiente mais competitivo e menos patrimonialista, atraindo mais concorrentes. Hoje, as empresas do ramo estão concentradas nas mãos de poucas famílias, como Ruas, Belarmino e Saraiva.

"O que estamos tentando garantir não é um capitalismo patrimonial, mas um capitalismo concorrencial. Acho que essa é a mudança de paradigma. Nosso capitalismo é muito patrimonialista, pouco inovador, pouco competitivo, e muito patrimonialista. Esse é o conceito clássico da ciência política. É um capitalismo patrimonialista", afirmou o prefeito.

A fala de Haddad foi feita para explicar a sua decisão de desapropriar os cerca de 20 terrenos que servem de garagens para as empresas de ônibus na cidade de São Paulo. A intenção, revelada pelo jornal "Folha de S.Paulo", vai no sentido de tentar ampliar a concorrência, desvinculando a operação do sistema de ônibus da necessidade da posse de terrenos.

"Hoje em São Paulo eu diria a você que é impossível (conseguir um terreno para construir uma garagem). Não tem problema a garagem ser até concedida, mas ela não pode ficar ao bel prazer do empresário, que pode vender para um empreendimento imobiliário. Isso é que não dá mais para conviver, é muito risco para o sistema", disse o prefeito.

De acordo com a lógica da Prefeitura, tirando o comando das garagens dos atuais proprietários de empresas de ônibus da cidade, grupos de fora (e até internacionais) passariam a se interessar pela concorrência da concessão do serviço.

"Quem tem acesso a terra e ao Estado tem tudo, e não pode ser assim. Temos que mudar de paradigma, e entrar na era de um capitalismo concorrencial, em que o empresário faz jus a uma taxa de retorno, mas dentro das regras de mercado, e não com privilégios indevidos", afirmou o petista. A declaração de utilidade pública das garagens será publicada nesta semana, segundo ele. Ainda não há estimativa de custos com as desapropriações.

Já de acordo com o secretário municipal dos Transportes, Jilmar Tatto, a expropriação dos terrenos não deverá ocorrer de uma vez só, mas ao longo de cinco anos, prazo máximo para isso. "O importante é que você garante que este imóvel não será comercializado, inclusive para outras atividades. Aí, agora, fazemos com calma, verificando a disponibilidade de recursos da Prefeitura, garagens estratégicas. Fica a critério do orçamento e da necessidade real da Prefeitura."

Bacias. Tatto disse ainda que a partir da nova licitação do sistema de ônibus, o serviço passará a ser dividido em bacias e não mais em regiões. Atualmente, a capital paulista está separada em oito regiões diferentes pela São Paulo Transporte (SPTrans). Em cada uma, operam uma concessionária (empresa) e uma permissionária (cooperativa).

"A ideia é licitar por bacia. Naquela bacia, não vão operar mais duas empresas. Uma SPE (sociedade de propósito específico) opera naquela bacia, e ninguém mais. Hoje, você tem cooperativa e empresas que disputam entre elas estando no mesmo lugar, até nos mesmos corredores. Vamos tentar eliminar isso", afirmou Tatto.

O secretário disse também que, provavelmente, a quantidade de bacias será maior do que as atuais oito regiões.

Frota de SP ganha 509 carros por dia

02/02/2015 - O Estado de SP

Apesar das recentes medidas adotadas para incentivar o uso do transporte coletivo, como as faixas exclusivas, o número de carros e motos emplacados na capital paulista não para de aumentar – e em um ritmo maior do que nos últimos anos. Segundo estatísticas do Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo, a quantidade de automóveis que começaram a circular nas vias paulistanas no ano passado cresceu 3,4% em relação a 2013. No mesmo período, 4,5% mais motocicletas foram para as ruas.

Em 2014, 186 mil carros (509 por dia) e 45 mil motos (123 por dia) foram acrescentados à frota da cidade, ante 130 mil e 32 mil dois anos atrás. O número de carros chegou a 5,63 milhões e o de motos, 1,04 milhão.

Na avaliação de especialistas, a situação só deve mudar com a melhora da qualidade do serviço de ônibus. Como revelou o Estado na semana passada, em 2014 o número de usuários nos coletivos administrados pela São Paulo Transporte (SPTrans) caiu 0,3%. E, embora a cidade já tenha 465 km de faixas exclusivas, esse mecanismo não é suficiente.

Para Sergio Ejzenberg, engenheiro e mestre em Transportes pela Universidade de São Paulo (USP), a população opta pelos meios de deslocamento "menos ruins". "O tempo é o bem mais precioso e as pessoas têm levado até 5 horas para ir e voltar do trabalho de ônibus. Com uma moto paga à prestação, por exemplo, essa pessoa poderia voltar mais cedo para casa", afirma Ejzenberg.

Foi o que fez o universitário Thiago Anastacio, de 30 anos. Usuário contumaz de trens e ônibus, ele, que mora em Carapicuíba, na Grande São Paulo, comprou uma moto alguns meses após começar a estudar em uma faculdade na Barra Funda, na zona oeste. "Eu pagava R$ 12 por dia para ir voltar de trem e ônibus. Agora, com a moto, gasto R$ 7. Deixaria a moto de lado se o sistema de transporte público fosse mais barato e rápido."

Já o consultor de Tecnologia da Informação David Ribeiro, de 32 anos, decidiu comprar uma moto há quatro meses, depois que mudou de emprego. Ele vive na região de Interlagos, na zona sul, e sempre andou de transporte público. Antes, trabalhava no centro. "Mas agora, meu trabalho é em Moema e lá não tem metrô nenhum perto. Não quero depender de ônibus. Por isso, comprei a moto. Com ela, faço o percurso em 25 minutos. De ônibus, em no mínimo uma hora e meia."

Bicicleta.Alexandre zum Winkel, que é consultor em Trânsito, afirma que apenas a abertura de novos eixos de transporte de alta capacidade, como linhas de metrô e corredores de ônibus, resolverá o impasse da mobilidade em São Paulo, atraindo pessoas dos transportes individuais para os coletivos.

"Fala-se muito que está fazendo (metrô e corredores), mas isso não está sendo efetivamente sentido pela população. A Prefeitura passou a incentivar mais a bicicleta em vez do transporte público e a maioria dos grandes corredores de ônibus previstos estão parados."

Melhorias. A Secretaria Municipal dos Transportes informou, em nota, que estimula o uso do transporte coletivo, tendo obtido "resultados positivos" nesse sentido. A pasta ressalta as melhorias, como as faixas de ônibus, as ciclovias (que já somam 214 km) e a construção de 150 km de corredores de ônibus, previstos para serem entregues até o fim de 2016.

Para a Prefeitura, "não se pode relacionar o aumento de poder aquisitivo da população – refletido pela elevação de vendas de veículos – com a maior ou menor utilização do transporte público".

Lentidão do trânsito aumenta 12% na manhã

A lentidão registrada em São Paulo durante o horário de pico da manhã piorou. No ano passado, houve em média 95 km de congestionamentos nos dias úteis, das 7 às 10 horas. Em 2013, o patamar era 12% menor, atingindo 83 km de filas.

Por sua vez, no horário de pico da tarde (que vai das 17 às 20 horas), o índice de engarrafamentos se manteve estável em 140km entre um ano e outro.

O engenheiro Horácio Augusto Figueira, mestre em Transportes pela Universidade de São Paulo (USP), acredita que o acréscimo de carros contribuiu para a piora da fluidez nas ruas. "E a lentidão vai se estendendo para fora dos horários de pico, com congestionamentos cada vez mais frequentes ao longo do dia."

Ele diz que investir em obras viárias é um erro das administrações públicas. "Dessa forma, estão tentando apagar o incêndio com gasolina, porque mais pessoas serão incentivadas a usar veículos individuais."


Passe livre estudantil começa a valer hoje apenas para coletivos

02/02/2015 - O Estado de SP

SÃO PAULO - O chamado passe livre para estudantes começa a valer hoje nos ônibus administrados pela São Paulo Transporte (SPTrans). O benefício funciona por meio de cotas limitadas e vale para alunos da rede pública. Estudantes de instituição de ensino superior privadas que sejam beneficiados pelo ProUni ou ao pelo Fies somente terão acesso à gratuidade a partir da segunda-feira que vem.

Nem o Metrô nem a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), que também oferecerão a vantagem, começam hoje a emitir o passe livre. Como as duas empresas são do governo do Estado, a Assembleia Legislativa precisa antes aprovar a gratuidade. E o Legislativo estadual só retoma hoje as suas atividades.

Cadastro. O passe livre valerá para até 48 viagens mensais. Ele foi anunciado no fim do ano passado pelas gestões do prefeito Fernando Haddad (PT) e do governador Geraldo Alckmin (PSDB), no mesmo momento em que divulgaram o aumento da tarifa comum de R$ 3 para R$ 3,50. O novo valor passou a vigorar no último dia 6.

Para ter direito à gratuidade, o estudante da rede pública precisa ter pago o boleto com a taxa anual de validação do Bilhete Único Estudante e já estar com o cartão em mãos. Universitários, por sua vez, devem preencher um formulário comprovando renda familiar de até um salário mínimo e meio. Esse documento está no site da São Paulo Transporte (SPTrans): www.sptrans.com.br.

Quem já estiver com a situação regularizada terá as cotas gratuitas disponíveis para recarga no Bilhete Único a partir do dia seguinte do preenchimento do formulário. Para quem ainda for pagar o boleto, o prazo de liberação do crédito é de três dias úteis.

Cotas. Os universitários da rede particular com Bolsa Universidade ou cotas sociais também devem preencher o formulário de autodeclaração, que estará publicado no site da SPTrans a partir de quinta-feira.

A quantidade de cotas que cada estudante terá direito vai depender do número de aulas em que ele está matriculado. Assim, pessoas que assistem a três aulas por semana, por exemplo, receberão uma cota menor do que quem estuda de segunda-feira a sábado. Depois que a cota termina, o estudante deve pagar o preço da tarifa comum, ou seja, R$ 3,50, para se deslocar de transporte público.

Em decorrência disso, a medida é criticada por entidades estudantis e pelo Movimento Passe Livre (MPL), para quem um passe livre de verdade deveria garantir viagens ilimitadas para estudantes de baixa renda. Segundo o movimento, até mesmo para ir visitar museus e realizar trabalhos longe de casa, e não apenas para ir e voltar de sua escola ou faculdade.