sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

O que você precisa saber sobre o novo corredor de ônibus Guarulhos – ABCD

23/01/2013 - Via Trólebus

O prefeito de São Paulo Fernando Haddad, e o governador Geraldo Alckmin se reuniram ontem para firmarem as primeiras parcerias, conforme você leu aqui no Via Trolebus. Agora, novas informações são divulgadas sobre o corredor Guarulhos – ABCD:
As obras devem ser iniciadas em dezembro do corredor que deve ser em forma de BRT (Bus Rapid Transit). A elaboração ficará a cargo da EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos), juntamente com a SPtrans.
Bom e Bilhete Único
Uma novidade é que o cartão BOM e o Bilhete Único poderão ser utilizados. "Não vamos decidir unilateralmente. É o convênio que nos embasa. Você tem desde a discussão de receita e planejamento da rede, até a definição e aprovação da infraestrutura", explica o presidente da EMTU, Joaquim Lopes.
O corredor
O novo corredor chamado de Perimetral Leste vai ligar o terminal São Mateus à Guarulhos, beneficiando os usuários que utilizam os trólebus do corredor ABD. Os passageiros poderão fazer a integração em São Mateus, mas ainda não está definido se alguma taxa será cobrada.
Estão previstos estações em Dom Bosco, permitindo a integração com a linha 11 – Coral da CPTM, além do já construído Terminal CECAP, em Guarulhos, que será o ponto final, próximo à Rodovia Presidente Dutra.
Serão 26 paradas, distribuídas ao longo de 26 km de extensão. A velocidade média dos veículos chegará a 25 km/h. Serão adquiridos 195 ônibus atender a demanda.
Linha Expressa
Outra novidade é a linha expressa. Cada sentido do corredor terá duas faixas, permitindo que parte dos ônibus circule sem parar nas estações, agilizando a viagem dos usuários que pretendem descer apenas no final da linha:
"Nesse projeto está prevista a criação de uma faixa adicional, de tal sorte que quando você tem um veículo embarcando ou desembarcando, tem outro veiculo passando", explica o presidente da EMTU, Joaquim Lopes.
Fases da obra
O corredor não será construído de uma vez. O trecho 2, o maior entre as três fases será a primeira. O trajeto tem 14,4 km e 14 estações e segue pela avenida Jacu- Pêssego. A previsão é que a obra fique pronta em 1 ano, após o inicio das construções.
Já é o trecho 1 sairá de São Mateus e segue o trajeto da avenida Ragueb Choff, por 6 estações e 4,6 km de extensão. O início das obras neste trecho depende da definição sobre a reformulação do terminal São Mateus com chagada do Monotrilho da Linha 15 – Prata.
O trecho 2 ligará a estação Ayrton Senna ao Terminal CECAP, em Guarulhos, terá 7,7 km e também não tem previsão para começar a ser construído.

Nova linha ligará estações Morumbi e Berrini da CPTM

06/02/2013 - EMTU

A ação da EMTU/SP e Concessionária Metra otimizará a operação do Corredor Metropolitano ABD entre Diadema e São Paulo


A partir de 09/02, sábado, terá início a operação da linha 813TRO que ligará a Estação de Transferência Morumbi à Estação Berrini da CPTM. O novo serviço que circulará pela Praça dos Cancioneiros, Avenidas Luiz Carlos Berrini e Chucri Zaidan, em São Paulo, será integrado com a linha 376M Diadema (Terminal Metropolitano Diadema) – São Paulo (Morumbi). Os usuários que têm como destino final a região do Brooklin e Berrini poderão fazer a integração sem o pagamento de outra tarifa na Estação de Transferência Morumbi.

A linha 376M terá acréscimo de 12 ônibus Padron, com porta à esquerda, o que permitirá o acréscimo de 69 viagens, aumentando a frequência dos ônibus e a regularidade da oferta de transporte aos usuários do Corredor Metropolitano ABD que partem do Terminal Diadema. Além disso, neste terminal os usuários ganharão em conforto e segurança no momento do embarque.

A linha 376TRO que atualmente realiza o atendimento à região do Brooklin e Berrini terá sua operação paralisada.

A Concessionária Metra, em conjunto com a EMTU/SP, organizou ampla campanha de divulgação aos usuários, por meio de distribuição de folhetos, cartazes e faixas. No dia da mudança haverá equipes técnicas no Terminal Metropolitano Diadema e na Estação de Transferência Morumbi para orientar a população.



Linha circular 813TRO (Estação Morumbi – Estação Berrini)

Os usuários da linha 376M com destino à região do Brooklin e Berrini deverão contar com a linha circular 813TRO (Morumbi / Berrini) que será operada com três ônibus do tipo Padron programados para operar com intervalos de oito minutos nos horários de pico.

Para embarcar nesse serviço de complementação da viagem, será necessário fazer o transbordo junto à Estação de Transferência Morumbi, sem pagar outra tarifa.

Na volta, o usuário que estiver na região do Brooklin ou Berrini, ao embarcar na linha circular 813TRO, deverá pagar a tarifa de R$ 3,10. Ao chegar na Estação de Transferência Morumbi, poderá embarcar na linha 376M, sem a cobrança de nova tarifa.

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

STM estuda linhas de ônibus para Viracopos na região de Campinas

16/12/2012 - G1

A Secretaria dos Transportes Metropolitanos (STM) estuda a criação de linhas de ônibus com destino ao aeroporto de Viracopos a partir de 2013, com itinerário em Campinas, Indaiatuba, Valinhos, Vinhedo e Paulínia. O serviço seria gerido pela Empresa Metropolitana de Transporte Urbano (EMTU).

Segundo a secretaria, duas linhas são estudadas. Uma delas de Vinhedo ao aeroporto, passando por Valinhos. A segunda seria de Indaiatuba a Paulínia, com parada no distrito de Barão Geraldo antes de chegar a Viracopos. Seis veículos rodoviários devem ser colocados à disposição, com poltronas e espaço para bagagem.


A secretaria informou que não há definição sobre as tarifas. A linha 747, de Indaiatuba a Viracopos teria quatro veículos, com o tempo médio de 95 minutos de percurso em cada sentido. Já a 748, de Vinhedo ao aeroporto, seriam dois ônibus, com o tempo de viagem de 55 minutos do ponto inicial ao final.

A concessionária administradora de Viracopos, a Aeroportos Brasil, disse que o pedido para implantação da linha foi feita pela EMTU. Não há data para o início da operação. Segundo a secretaria o projeto está em estudo de viabilidade.

Atualmente, a opção para ir de ônibus ao aeroporto, além do transporte circular da Prefeitura, são as linhas geridas pela Viação Bonativa (VB) com saída do Centro de Campinas a cada 45 minutos. A VB possui ainda itinerário em Indaiatuba, Vinhedo e Valinhos com destino a Viracopos.

Iniciativa privada em Viracopos
Viracopos é administrado pela iniciativa privada desde 14 de novembro, após o leilão de concessão realizado pelo governo federal em fevereiro. Desde então, todas as atividades funcionais do aeroporto de Campinas são geridas por empresas.

Por Leandro Filippi
Do G1 Campinas e Região

Avenidas dos Bandeirantes e 23 de Maio vão ter corredores de ônibus

Avenidas dos Bandeirantes e 23 de Maio vão ter corredores de ônibus

05/02/2013 - O Estado de São Paulo

Licitação está prevista para este ano e obras devem começar em 2014; intenção é facilitar mobilidade de quem usa o transporte público

Avenida 23 de Maio, em São Paulo (Foto: Renato S. Cerqueira/Futura Press)
Importantes eixos de deslocamento do transporte individual na cidade de São Paulo, as Avenidas dos Bandeirantes e 23 de Maio devem ganhar nos próximos anos corredores de ônibus expressos (com espaço para ultrapassagens e maior distância entre paradas). A intenção da Prefeitura é facilitar a mobilidade entre as regiões da capital. Se o cronograma oficial for mantido, a licitação sairá ainda neste ano e as obras começarão em 2014.

Partindo do Terminal Bandeira, no centro, o futuro corredor da 23 de Maio também passará pelas Avenidas Rubem Berta, Moreira Guimarães, Washington Luís, Interlagos e Teotônio Vilela e terminará no Largo do Rio Bonito, na zona sul. O percurso total, de cerca de 20 quilômetros, será feito em um modelo de corredor chamado de BRT – na sigla em inglês, transporte rápido de ônibus -, que já funciona há vários anos em Curitiba e Bogotá, na Colômbia.

Os corredores expressos preveem áreas restritas para que os coletivos possam fazer ultrapassagens, permitindo que alcancem uma boa média de velocidade. Além disso, a distância entre as paradas costuma ser maior que a dos corredores convencionais, o que igualmente contribui para a fluidez.

O secretário municipal dos Transportes, Jilmar Tatto, disse ontem ao Estado que também estuda alterar a forma como as pessoas pagarão a passagem nesse ramal, que ocupará o canteiro central das vias. "A ideia é fazer a bilhetagem antes de elas embarcarem." As catracas devem ficar fora dos ônibus, nas paradas.

Bairro a bairro

Outro corredor que deve sair do papel, o da Avenida dos Bandeirantes, vai ter 16 km e ligar a região da Marginal do Pinheiros, na zona sul, ao Terminal Vila Prudente, na zona leste. Será o principal eixo de transporte público a unir essas duas regiões de forma perimetral, o que significa ir de um bairro a outro sem passar pela região central, desafogando-a.

Especialista em engenharia de tráfego, Alexandre Zum Winkel avalia que o governo municipal demorou muito para integrar as vias do minianel viário – do qual a Bandeirantes faz parte – ao transporte público de qualidade. "Pesquisas mostram que a quantidade de usuários da zona leste se dirigindo à zona sul é muito grande. Mas, como a conexão hoje é difícil, essa ligação será fundamental para a cidade."

Outra avenida do minianel que, no plano de Tatto, passará a ter um corredor perimetral é a Salim Farah Maluf, na região do Tatuapé, zona leste. Com 8 km de comprimento, ele sairá de perto da Rodovia Presidente Dutra e desembocará no Terminal Vila Prudente, onde há uma estação do Metrô, na Linha 2-Verde. Outra, de monotrilho, deve começar a funcionar no ano que vem.

O engenheiro Sergio Ejzenberg, mestre em Transportes pela Universidade de São Paulo (USP), aposta que a construção de corredores e terminais é uma saída para melhorar as condições do transporte coletivo. Mas acredita que um corredor na Avenida dos Bandeirantes talvez não seja prioridade. "Esse benefício tem de atender a um corredor com forte demanda, onde vale a pena investir. Só que não se vê tanto ônibus hoje por ali."

Crescimento

São Paulo tem atualmente 130 km de corredores e 29 terminais. A meta da gestão Fernando Haddad (PT) é fazer 150 km de corredores de ônibus e 13 terminais até o fim de 2016.

Fonte: O Estado de S. Paulo, Por Caio do Valle

domingo, 3 de fevereiro de 2013

Corredor Noroeste é tema de reuniões nesta sexta (25) entre EMTU/SP e prefeituras de Nova Odessa, Americana e Sta. Barbara D’Oeste

25/01/2013 - EMTU

A extensão do Corredor Noroeste rumo à Nova Odessa, Americana e Santa Barbara D'Oeste - empreendimento do governo do Estado a ser implantado pela Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos – EMTU/SP - é tema de três reuniões agendadas para esta sexta-feira (25) entre o presidente da EMTU/SP, Joaquim Lopes, e os prefeitos de Nova Odessa, Americana e Santa Barbara D'Oeste.

O objetivo é conversar sobre o empreendimento com as administrações municipais e consolidar as parcerias necessárias para agilizar o desenvolvimento do projeto, a obtenção de licenças e a execução das obras.

Além dos prefeitos Diego de Nadai, de Americana, Denis Eduardo, de Santa Barbara, e Benjamin Vieira de Souza, de Nova Odessa, também estarão presentes nos encontros os Secretários de Obras/Serviço e Trânsito dos municípios.

Corredor Noroeste

O trecho entre Nova Odessa, Americana e Sta. Barbara do Corredor Noroeste terá 23,75 km de extensão e uma previsão de demanda de 35 mil passageiros/dia. O investimento previsto é de R$ 110 milhões.

A relação de obras previstas inclui o Terminal de Santa Barbara D'Oeste, o novo Terminal de Americana, a reforma do Terminal de Nova Odessa e quatro Estações de Transferência (São Paulo e Ribeirão dos Toledos, em Sta. Barbara D´Oeste; Estação de Transferência Amizade, na Divisa Americana/Santa Bárbara D´Oeste; e Estação de Transferência Nova Odessa). Haverá também uma transposição do Ribeirão dos Toledos e do Córrego Mollon, em Santa Bárbara D´Oeste.

Veja abaixo o cronograma do empreendimento:


Projetos
- Projeto funcional do trecho Sumaré – Santa Bárbara d' Oeste já concluído.
- Projeto executivo do trecho Nova Odessa – Santa Bárbara d'Oeste tem previsão de conclusão em março/2013.


Licenças
- Emissão Licença Prévia Ambiental – prevista para março/2013
- Emissão Licença de Instalação – prevista para junho/2013
- Licença de Operação – prevista para julho 2014


Obras
- Publicação do Edital de Preço: prevista para março/2013
- Sessão pública de abertura das propostas: prevista para abril/2013
- Assinatura do Contrato e emissão da Ordem de Inicio (OI) da obra: Prevista para maio/2013
- Conclusão da obra: prevista para Julho 2014

Prefeitura implantará Bilhete Único Mensal em SP

23/01/2013 - Folha de S.Paulo

O Bilhete Único Mensal, promessa de campanha de Fernando Haddad (PT), deve ser implantado no segundo semestre. O cadastramento dos interessados começa em abril. O secretário municipal de Transportes, Jilmar Tatto, afirmou que a ideia é implantar o sistema em ônibus, metrô e trens da CPTM na mesma data, mas isso ainda está em negociação com o Estado.
O cadastramento, disse ele, é para tentar evitar fraudes, já que o novo bilhete vai permitir usar o sistema um número ilimitado de vezes pagando apenas uma tarifa.

O bilhete atual já foi alvo de golpes, como o "janelinha", que causou à prefeitura perdas R$ 200 milhões por ano. O usuário pagava uma tarifa mais baixa ao fraudador, que lhe entregava o bilhete e o recebia de volta pela janela do ônibus.

Para evitar problemas do tipo, será utilizado um sistema biométrico, pelo qual o passageiro terá de marcar sua digital no momento de passar o cartão pela catraca.
A nova tecnologia vai exigir a mudança dos validadores do bilhete nos ônibus.

Por isso, disse Tatto, o sistema só pode entrar em vigor no segundo semestre, após a licitação para a escolha das novas empresas que irão operar no transporte coletivo.
As viações terão de comprar novos validadores que permitam o uso do sistema biométrico.

O custo da troca dos equipamentos estará embutido nos novos contratos.

Numa primeira etapa, apenas os usuários do Bilhete Único Mensal --e suas variações semanal e diária-- terão de se cadastrar. Mas a ideia, no futuro, é que todos os usuários tenham cadastro para que o bilhete possa ser usado para outros fins.

"Queremos expandir o Bilhete Único, por exemplo, para a Zona Azul e aluguel de bicicletas", afirmou Tatto.

Ele também disse que pretende fazer convênio com bancos, para que o usuário possa comprar crédito direto, sem necessidade de recarga em estações, como hoje. Os próprios celulares poderão ser usados como Bilhete Único, disse o secretário. Mas isso levará mais tempo.

Terminal Metropolitano Munhoz Júnior tem quase metade da obra concluída

10/12/2012 - EMTU

Estado organizará o tráfego dos ônibus na região e oferecerá melhores condições de embarque aos usuários a partir de março de 2013

Com inauguração prevista para março de 2013, o Terminal Metropolitano Munhoz Junior, em Osasco, já tem mais de 40% de sua obra concluída. O projeto desenvolvido em parceria com a Companhia Municipal de Transportes de Osasco (CMTO) é coordenado pela Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU/SP) e tem o objetivo de reorganizar o fluxo na Av. Diretriz, oferecendo melhores condições de embarque e desembarque a aproximadamente mil usuários por dia.

O Terminal Munhoz Junior faz parte do Programa Pró-Polos ( Decreto no. 49.052), que tem por objetivo revitalizar os principais núcleos urbanos dos municípios, garantindo condições adequadas de segurança e circulação aos cidadãos. As intervenções buscam a fluidez do sistema viário, integração entre os diferentes modos de transporte, além de tratamento urbanístico no entorno das áreas selecionadas. Contando com um investimento do Governo do Estado em R$1,7 milhão, a obra está sendo executada pela empresa SOMEG, vencedora da licitação pública.

Características

O terminal ocupará a Avenida Diretriz, área onde estavam alocados os pontos iniciais de três linhas metropolitanas e duas municipais. Terá uma extensão de aproximadamente 130 metros no canteiro central da referida via, uma pista em pavimento rígido, plataforma elevada, cobertura metálica e sala de acompanhamento operacional.

A área passará por reurbanização com paisagismo e total acessibilidade às pessoas com deficiência (rampa com corrimão, piso tátil, banheiros adaptados). O bairro situa-se na divisa com Barueri, próximo ao Rodoanel Mário Covas e à Rodovia Presidente Castelo Branco.

Bilhete único poderá ser debitado em conta

02/02/2013 - O Estado de São Paulo

A partir do 2º semestre usuário terá a opção de descontar os créditos na conta bancária, sem precisar recarregar

Quem vive esquecendo de colocar crédito no bilhete único ou não aguenta mais encontrar máquinas de recarga quebradas no Metrô pode ter ainda neste ano uma nova opção para abastecer o bilhete. Isso porque a Secretaria Municipal dos Transportes quer fazer com que os usuários não tenham mais de recarregar o cartão constantemente. Em vez disso, o passageiro poderá utilizá-lo debitando o gasto direto da conta bancária.

Bastará passar o cartão no validador, o aparelho que debita o valor da passagem, para a Prefeitura enviar automaticamente ao banco a informação de quantas passagens foram usadas por aquele bilhete em um certo período. Podem ser dias, uma semana ou um mês. A medida, porém, deverá funcionar apenas nos corredores de ônibus, que o secretário de Transportes, Jilmar Tatto, planeja deixar separados do ambiente urbano. Ou seja, a pessoa paga sua viagem ao entrar em uma parada, logo ao sair da calçada, não na catraca, já dentro do veículo. É o que se chama de pré-embarque.

O dono do bilhete escolherá o número de passagens por período, garante o Tatto, que também quer reduzir os pagamentos da tarifa em dinheiro - notas ou moedas - na rede de ônibus. "Hoje, ainda há 8% de dinheiro (sendo empregado) no sistema. Isso é um problema", afirma. Segundo ele, uma parte dos recursos desaparece em evasões.

Outra questão é a segurança, já que a existência de dinheiro no caixa dos coletivos atrai assaltantes. "Não vai poder haver dinheiro nesse sistema. Aí, você bota um esquema de maquininhas (de arrecadação do lado de fora), como existe na Europa." Em Curitiba, isso já é assim.

Cobradores. E o que vai acontecer com os cobradores nesses corredores de ônibus? Desaparecer? "Em tese, sim. Se bem que o cobrador ainda tem uma função, do ponto de vista da biometria", avalia Tatto.

Como a gestão Fernando Haddad (PT) planeja passar a oferecer o bilhete único mensal - que possibilitará viagens ilimitadas de ônibus por um preço fechado -, no segundo semestre, será preciso adotar um meio de identificar de forma mais precisa e segura o usuário do cartão, para evitar fraudes. A leitura biométrica, com scanners que "leem" a digital, é a tecnologia escolhida para isso. Eles serão instalados nos validadores de todos os ônibus da cidade. A frota atual é de 15 mil veículos. Tatto diz que a troca desses aparelhos será neste ano.

Ele estima que a produção dos validadores deve demorar quatro meses. "Então, a instalação, no nosso planejamento, vai acontecer no segundo semestre. Vamos obrigar as cooperativas e as empresas a comprar no primeiro semestre." Essa obrigação é necessária porque os contratos de concessão do serviço vencem em julho e nem todas as empresas que operam hoje podem compor a próxima gestão.

A mudança dos validadores por aparelhos mais modernos também permitirá o envio de dados da São Paulo Transporte (SPTrans) aos bancos. / C.V.