sábado, 7 de julho de 2012

Audiência discute implantação do sistema BRT em Campinas

05/07/2012 - Prefeitura de Campinas

Campinas irá receber R$ 339 milhões do Programa de Aceleracao do Crescimento da Mobilidade Urbana (PAC II). Os recursos serão utilizados para a implantação do Bus Rapid Transit (BRT) no município. Por conta disso, a Prefeitura, por meio da Secretaria de Transportes e da Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (EMDEC), realiza Audiência Pública sobre o conceito BRT.

A sessão, nesta sexta-feira, dia 6 de julho, no Salão Vermelho do Paço Municipal, terá a participação de secretários municipais e de diversas autoridades e representantes da sociedade.

Durante a Audiência Pública, que terá duração de três horas (das 9h às 12h), serão abordados os dados gerais sobre o novo sistema de transporte, com informações sobre os corredores Ouro Verde e Campo Grande e o processo licitatório para a contratação de empresas especializadas para a adequação dos projetos básicos e funcionais, para a elaboração dos projetos executivos, para o gerenciamento de projetos e obras e para a execução das obras. A Audiência Pública do BRT atende ao Artigo 39 da Lei Nº 8.666, de 21 de junho de 1993.

A EMDEC também criou uma conta de e-mail (brt@emdec.com.br) para receber as dúvidas e sugestões sobre o projeto. As perguntas poderão ser encaminhadas, após a Audiência Pública, até o dia 13 de julho. Todos os questionamentos serão devidamente respondidos pela equipe técnica da empresa.

Audiência Pública
A Audiência Pública é uma das formas de participação e de controle popular sobre a Administração Pública. Ela permite a troca de informações com o administrador e, também, o exercício da cidadania.
A principal característica da Audiência Pública é a apresentação das informações relevantes sobre determinado tema que terá influência direta na sociedade. Pela legislação brasileira, a Audiência Pública deverá ser convocada em situações que tenham como tema o meio ambiente, licitações e contratos administrativos, concessão e permissão de serviços públicos, serviços de telecomunicações e agências reguladoras.

Todos na comunidade são convidados a participar das discussões, dar opiniões e ouvir as respostas dos gestores públicos.

Programação da Audiência Pública do BRT
- 8h30: Assinatura da lista de presença.
- 9h: Apresentação da mesa e abertura dos trabalhos.
- 9h30: Apresentação do projeto.
- 10h30: Esclarecimentos das questões.
- 11h40: Considerações finais.
- 12h: Encerramento da Audiência.

BRT e PAC II
O conceito de BRT envolve elementos importantes, como infraestrutura, planejamento e controle operacional. O BRT é formado por estações de transferência e infraestrutura adequada, veículos articulados ou biarticulados, corredores exclusivos com espaços para ultrapassagens, embarque/desembarque pela esquerda (junto ao canteiro central das avenidas), embarque em nível, pagamento desembarcado e sistema mais seguro, rápido, eficiente e confiável.

No dia 24 de abril, Campinas foi contemplada com R$ 339 milhões do Programa de Aceleracao do Crescimento da Mobilidade Urbana (PAC II) Grandes Cidades (com população entre 1 milhão e 3 milhões de habitantes). O anúncio foi realizado pela presidente Dilma Rousseff, durante cerimônia em Brasília, no Salão Oeste do Palácio do Planalto.

Do total de recursos, o Governo Federal vai destinar R$ 295 milhões - R$ 98 milhões repassados diretamente do Orçamento Geral da União e R$ 197 milhões, por meio de empréstimo em contrato de financiamento a fundo perdido, com aplicação a juros baixos. O município deverá investir R$ 44 milhões como contrapartida.

BRT em Campinas
Os R$ 339 milhões serão utilizados para a realização do Plano de Mobilidade Urbana de Campinas. O Plano prevê, entre outras ações, a implantação de dois corredores de ônibus exclusivos à esquerda para a operação do sistema BRT, nos eixos Ouro Verde e Campo Grande.

O sistema vai operar com ônibus articulados e biarticulados e haverá interligação entre os corredores. Além disso, estão previstas as reformas do Terminal Ouro Verde e do Viaduto Miguel Vicente Cury.

No Ouro Verde serão 14,4 km de corredor exclusivo à esquerda, saindo do Terminal Central (Viaduto Miguel Vicente Cury), seguindo pela João Jorge, Amoreiras, Ruy Rodriguez e Camucim até o Terminal Vida Nova. Também haverá a reforma do Viaduto Miguel Vicente Cury, basicamente com a implantação de mais uma faixa de rolamento, em cada sentido, na ligação com a Avenida João Jorge; reforma dos terminais Central, Ouro Verde e Vida Nova; e implantação de estações de transferência ao longo do trecho. O custo estimado do projeto é de R$ 145 milhões.

Já o Corredor Campo Grande terá 17,8 km de extensão, saindo do Terminal Multimodal Ramos de Azevedo, seguindo pelo leito desativado do antigo VLT, John Boyd Dunlop e chegando ao Terminal Itajaí. As obras contemplam a construção de um terminal ao lado do Terminal Multimodal e a implantação de estações de transferência ao longo da Avenida John Boyd Dunlop. O custo estimado é de R$ 155 milhões.

A estimativa é de que em 2014 os dois corredores, Ouro Verde e Campo Grande, transportem juntos cerca de 30 mil passageiros por hora, nos períodos de pico; podendo chegar a 40 mil, nos próximos 30 anos.
Também está definido, no Plano, uma ligação perimetral entre os dois corredores, com 4 km de extensão, ligando Vila Aurocan até o Campos Elíseos, seguindo pelo leito desativado do VLT. O custo estimado da obra é de R$ 30 milhões.

Novos ônibus
Durante a Audiência Pública, novos ônibus, já com padrão BRT, serão apresentados à população. A concessionária Itajaí adquiriu 15 veículos, que irão circular na região do Campo Grande. Dois desses veículos ficarão em exposição no Paço Municipal. Durante o fim de semana prolongado pelo feriado de 9 de Julho, eles também poderão ser vistos nos terminais Central e Ouro Verde.

Os ônibus possuem 21 metros e podem transportar até 145 passageiros. Eles possuem carroceria Marcopolo montada sobre chassis Volvo. Os veículos são mais largos e altos e, com uma configuração diferenciada das poltronas, têm maior área livre e facilitam a circulação dos passageiros.
Inovações tecnológicas como acesso à internet por sistema wireless e conjuntos óticos dianteiro e traseiro com LEDs também são um diferencial. Os investimentos da empresa foram da ordem de R$ 10 milhões. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário