sábado, 19 de janeiro de 2013

Obras do futuro corredor de ônibus ligando Arujá a Itaquaquecetuba podem começar em 2014

17/01/2013 - Via Trólebus

A EMTU finalizou os estudos para um novo corredor de ôbus ligando as cidades de Arujá a Itaquaquecetuba:
Serão 13,5 km de extensão com terminais e estações de embarque nas duas cidades. Desses locais, partirão os ônibus que devem atender uma demanda superior a 40 mil usuários por dia. No caso de Itaquá, o corredor terá integração com a Linha 12-Safira (Brás-Calmon Viana), da CPTM. O corredor que atenderá a região poderá contar ainda com ciclovias.
De acordo com a EMTU, uma audiência pública para a apresentação do estudo deve ser marcada até o próximo mês. A expectativa é de que o projeto seja licitado em 90 dias e que o início das obras no primeiro semestre de 2014.
Segundo tais estudos, as cidades a serem atendidas apresentam "alta concentração populacional, que hoje depende do transporte público sensivelmente comprometido com o tráfego saturado". Com o corredor será possível ampliar o atendimento à região. Além disso, a obra facilitará a transposição das rodovias Presidente Dutra (BR-16) e Ayrton Senna (SP-70).
Entre os benefícios da obra, segundo a EMTU, ainda estão: redução do tempo gasto pelos novos usuários, por realizarem viagens mais rápidas; diminuição dos níveis de congestionamento das principais vias na área de abrangência; redução nos custos de produção dos serviços de transportes; e diminuição da poluição, devido às menores emissões de gases tóxicos.
Os gastos com a construção da infraestrutura do corredor metropolitano Arujá-Itaquá, incluindo o Terminal Arujá e a Estação de Transferência do Parque, estão estimados em R$ 337 milhões. O valor representa um custo de R$ 24,8 milhões por km, compatível com o de projetos similares, como os do Rio de Janeiro, Recife e Manaus.
Por Renato Lobo | Imagem de Diogo Amorim

Nenhum comentário:

Postar um comentário