sexta-feira, 28 de outubro de 2016

Prefeitura suspende licitação do BRT em São José dos Campos

27/10/2016 - G1 Vale do Paraíba 

Esse é o segundo edital lançado pela administração relativo ao projeto. 

Com a suspensão, a obra sofre novo atraso; não há novo prazo.

Expectativa é que a obra do BRT comece no 2º semestre deste ano em São José (Foto: Divulgação/Pref.SJC)
BRT foi uma das principais propostas do governo para melhorar o transporte (Foto: Divulgação/Pref.SJC)

Alvo de questionamentos das empresas interessadas em assumir o projeto, a licitação do BRT (sigla em inglês para Bus Rapid Transit) - chamado pela Administração de Mobi - foi suspensa pela Prefeitura de São José dos Campos, na quinta-feira (27), por tempo indeterminado. 

Essa não é a primeira vez que o processo de contratação da empresa que fará as obras sofre atraso. O edital anterior para o BRT foi alvo de questionamentos no Tribunal de Contas, tanto por parte das empresas participantes quanto de vereadores da oposição, e acabou cancelado. 

Com isso, a previsão inicial do governo para o início das obras, que era janeiro deste ano, não se concretizou.

Projeto do Mobi em São José será assinado pelo arquiteto Ruy Ohtake

São José adia licitação do BRT para agosto após questionamento ao TCE

Uma das principais vitrines da campanha do prefeito Carlinhos Almeida, o projeto do BRT prevê a implantação de um sistema alternativo para melhorar o transporte coletivo, com 51 km de corredores e investimento de R$ 846 milhões.

O edital suspenso tem por objetivo contratar a empresa que ficará responsável pelo lote 1, que contempla a construção de quatro corredores, terminais de embarque e desembarque, além de um CCO (Centro de Controle Operacional). As propostas das interessadas seriam abertas no dia 4 de novembro pela administração.

De acordo com a prefeitura, "o edital foi suspenso para que sejam respondidos novos questionamentos enviados pelas empresas concorrentes". Segundo a Secretaria de Obras, uma nova data para que as propostas sejam apresentadas pelas empresas.

O governo informou ainda que, com a suspensão, "está tomando todos os cuidados técnicos e jurídicos com relação ao projeto."

Nenhum comentário:

Postar um comentário