quinta-feira, 28 de abril de 2016

Plano mostra que São Paulo terá novos terminais de ônibus somente a partir de 2017


27/04/2016  - Blog Ponto de Ônibus

ADAMO BAZANI

Com problemas em caixa, enfrentando situações como atrasos nas liberações de verbas do PAC – Programa de Aceleração do Crescimento pelo Governo Federal, queda na arrecadação, e após indisposições com o TCM -Tribunal de Contas do Município, responsável por aprovar as licitações, a Prefeitura de São Paulo só deve entregar neste ano dois dos 15 terminais de ônibus que estão no plano de metas de curto prazo da administração. A maior parte está prevista somente para 2017.

É o que revela o Plano de Investimentos no Compromisso de Desempenho Institucional da SPTrans – São Paulo Transporte, gerenciadora do sistema da capital, obtido peloBlog Ponto de Ônibus.

Os empreendimentos somam R$ 1,386 bilhão.

Os terminais de ônibus são considerados pela própria administração municipal como essenciais para o plano de expansão dos corredores de ônibus, que também enfrenta dificuldades por falta de verbas e bloqueios por parte do TCM, que diz encontrar irregularidades nas licitações, como sobrepreço.

As estruturas também são consideradas essenciais para a reorganização das linhas de ônibus na capital paulista prevista na licitação dos transportes, que também está barrada pelo TCM, neste caso desde novembro do ano passado.

A licitação deve suprimir 32% das linhas municipais atuais, ampliando o número de integrações entre os itinerários. O objetivo é eliminar as sobreposições de linhas criando um novo sistema tronco-alimentador, pelo qual linhas de bairro com menor demanda complementam linhas estruturais prestadas por ônibus de grande porte, como articulados e biarticulados.

Para estas transferências de linhas, os terminais devem ter uma estrutura melhor do que grande parte dos espaços atuais. O total de terminais hoje em São Paulo é considerado insuficiente já para o atual modelo de linhas. A nova reorganização poderia trazer transtornos ao passageiro sem esta infraestrutura prevista.

RELAÇÃO DE TERMINAIS – ÁREA OCUPADA – CUSTO – PREVISÃO DE CONCLUSÃO:

– TERMINAL ITAIM PAULISTA (29.682 m2) R$ 192 milhões – 1/12/2016

– TERMINAL JARDIM ELIANA (8.305 m2) R$ 103 milhões –  1/12/2016

– TERMINAL ANHANGUERA (13.880 m2) R$ 110 milhões – 1/5/2017

– TERMINAL ARICANDUVA (10.568 m2) R$ 58 milhões 10568 – 1/6/2017

– TERMINAL BARONESA (9.733 m2) R$ 89 milhões – 1/6/2017

– TERMINAL CONCÓRDIA (3.496,0 m2) R$ 20 milhões – 1/12/2017

– TERMINAL JARDIM AEROPORTO (9.180 m2) R$ 90 milhões 1/10/2017

– TERMINAL PONTE RASA (5.760 m2) R$ 99 milhões 1/11/2017

– TERMINAL SANTANA R$ 91 milhões – 1/3/2017

– TERMINAL SÃO MATEUS (NOVO) R$ 125 milhões 1/9/2017

– TERMINAL SÃO MIGUEL (8.000 m2) R$ 68 milhões – 1/6/2017

– TERMINAL VARGINHA (11.180 m2) R$ 102 milhões – 1/9/2017

– TERMINAL JARDIM MIRIAM (9.390 m2) R$ 94 milhões  1/1/2018

– TERMINAL PEDREIRA(12.400 m2) R$ 126 milhões – 1/1/2018

– TERMINAL VILA MARA (6.318 m2) R$ 19 milhões – 1/1/2018

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Nenhum comentário:

Postar um comentário