quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

Frota de ônibus com tecnologia avança a passos lentos na cidade de São Paulo


onibus
Ônibus com tecnologia ainda integram minoria da frota paulistana. Situação deve mudar após licitação. Foto: Sidnei Santos

Cidade possui 14 mil 752 ônibus. Veículos com ar-condicionado chegam a 602 unidades, com wi-fi são 362. São Paulo ainda não tem todos os ônibus acessíveis

ADAMO BAZANI - 18/02/2016 - Blog Ponto de Onibus

A SPTrans – São Paulo Transporte, gerenciadora do sistema da capital paulista, divulgou nesta quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016, balanço sobre os itens de tecnologia e conforto na frota e na prestação de serviços.

De acordo com a gerenciadora, dos 14 mil 752 ônibus que fazem parte da frota da capital paulista, 362 veículos possuem serviço de conexão à internet gratuita – wi-fi.  Já 602 veículos do sistema municipal têm ar-condicionado, 164 ônibus contam com tomadas USB e 2 mil 381 ônibus articulados, superarticulados e biarticulados possuem câmeras que permitem que o motorista visualize por uma tela no painel o embarque e o desembarque dos passageiros.

Os números de veículos com essas inovações tecnológicas são modestos em relação a toda a frota de ônibus municipais. Situação que a prefeitura promete que vai ser mudada após a realização do processo de licitação dos transportes na cidade, que está barrada pelo TCM – Tribunal de Contas do Município desde novembro de 2015. O órgão apresentou dúvidas quanto ao modelo de licitação, remuneração das empresas, como deve ser implantado o novo CCO – Centro de Controle Operacional, o tempo de contrato de 20 anos renováveis por mais 20, entre outros pontos, inclusive o custeio dos avanços tecnológicos.

CIDADE AINDA NÃO POSSUI TODOS OS ÔNIBUS ACESSÍVEIS:

Nem toda a frota de ônibus em São Paulo é acessível. Dos 14 mil 752 ônibus da cidade, 12 mil 618 possuem rampas e piso baixo ou elevadores para cadeira de rodas.

O decreto presidencial n º 5296/2004 determinou no ano em que foi publicado que as cidades teriam dez anos para que todos os veículos de Transportes Coletivos fossem acessíveis. Portanto, a acessibilidade total nos transportes, incluindo os ônibus, deveria ocorrer em 2014.

A NTU – Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos diz que a lei prevê a substituição gradual das frotas de acordo com o vencimento dos contratos de prestação de serviços. Em média, no país estes contratos são de dez anos. Os ônibus com equipamentos de acessibilidade começaram a sair obrigatoriamente de fábrica a partir de 2008. Antes, rampas e elevadores eram opcionais ou atendiam apenas às legislações locais. Assim, de acordo com argumento da NTU, as cidades, em sua maioria, só teriam frota total de ônibus acessíveis somente a partir de 2018.

A discussão, entretanto, não anula o fato de que ainda hoje muitas pessoas com algum tipo de deficiência encontram dificuldades para andar no transporte público. A cidade de São Paulo, de acordo com os números divulgados nesta quarta-feira pela SPTrans, não possui todos os ônibus dotados de equipamentos de acessibilidade, apesar de os veículos deste tipo serem maioria na frota.

BILHETAGEM ELETRÔNICA:

O balanço da SPTrans também cita a bilhetagem eletrônica.

De acordo com a gerenciadora, dos 14 mil 752 ônibus de São Paulo, 12 mil 377 possuem novos tipos de leitores de Bilhete Único que permitem o desconto dos créditos de forma mais rápida e com tecnologias que possuem mais capacidade de armazenamento e transmissão de dados que coíbem possíveis fraudes nos usos da gratuidade. Uma das novidades é o reconhecimento facial que compara as fotos tiradas pelo equipamento do validador com os cadastros da SPTrans.

Segundo a gerenciadora, um mesmo cartão do Bilhete Único pode ser recarregado por várias funcionalidades diferentes, como comum, estudante, vale-transporte, mensal, semanal, diário.

A SPTrans ainda informou que o total de passageiros do sistema que pagam em dinheiro é de 7%.

LUZES DE NATAL O ANO TODO:

A SPTrans confirmou também que está em andamento o projeto para que os ônibus da Rede Noturna, que circulam da meia noite às quatro da manhã, tenham iluminação com luzes de LED em toda a lataria, como os enfeites natalinos nos veículos da cidade.

O objetivo seria melhorar a visualização dos veículos e a sensação de segurança.

A gerenciadora destacou também a disponibilização de aplicativos para celulares gratuitos pelos quais o passageiro pode acompanhar em tempo real a posição dos ônibus, os horários, a previsão de chegada cada ponto e detalhes das linhas.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Nenhum comentário:

Postar um comentário