terça-feira, 5 de janeiro de 2016

Bilhete Único Mensal atinge só 11% do previsto por Haddad

05/01/2016 - Folha de SP

Com dois anos de funcionamento, uma das principais promessas de Fernando Haddad (PT) voltada aos usuários do transporte coletivo atingiu somente 11% da expectativa da administração municipal.

O Bilhete Único Mensal (que permite uso livre de ônibus, metrô ou trem por um mês a um preço fixo) foi lançado em novembro de 2013, quando a prefeitura previa beneficiar 862 mil pessoas.

Dois anos depois, só 94 mil usavam esse cartão, segundo dados da SPTrans (empresa municipal de transporte).

O número representa 10,9% do previsto por Haddad para essa modalidade mensal e não chega a 2% do total de usuários do Bilhete Único.

A principal explicação para esse resultado é que, diferentemente do que ocorre em outras metrópoles do mundo, a economia com a tarifa mensal de transporte ainda é tímida na cidade de São Paulo.

Os valores atuais de R$ 140 (para ônibus) e de R$ 230 (integrado com metrô/trem) só compensam para quem faz mais de 40 viagens mensais -um desconto próximo de 10% para trabalhadores que usam transporte público diariamente na ida e na volta.

Em Londres, por exemplo, esse tipo de cartão vale a pena para quem faz a partir de 26 viagens/mês; em Madri, para mais de 28 viagens mensais; em Barcelona, para quem faz 25 viagens por mês.

Assim como ocorreu em janeiro do ano passado, a tarifa do bilhete mensal em São Paulo seguirá congelada, apesar do reajuste do preço unitário dos ônibus, trens e metrô, de R$ 3,50 para R$ 3,80, a partir do próximo sábado (9).

ModalidadeAté 8.janA partir de 9.jan
Bilhete mensalR$ 140Não terá aumento
Bilhete mensalR$ 140Não terá aumento
Bilhete mensalR$ 230Não terá aumento
Crédito comumR$ 3,50R$ 3,80

Com isso, essa opção será um pouco mais vantajosa, mas apenas para quem faz mais de 37 viagens por mês.

Além da economia tímida da tarifa, problemas para recarregar os cartões têm gerado um desestímulo ao uso do Bilhete Único nos últimos meses, devido à desativação de parte dos postos de atendimento em estações do metrô, agravando as filas.


CRESCIMENTO

Apesar de os números do Bilhete Único Mensal ainda serem modestos, houve crescimento na adesão ao cartão em 2015: em novembro do ano anterior, ela atingia só 6% do estimado pela prefeitura.

Contribuiu para tal avanço a decisão da gestão Haddad de congelar parte das passagens em janeiro de 2015, quando a tarifa unitária de ônibus na capital foi reajustada de R$ 3 para R$ 3,50.

Usuários adquiriram cotas do bilhete mensal em nov.15
94.000
862.000
Expectativa de adesão ao bilhete mensal no lançamento, em nov.13
94.000
Usuários adquiriram cotas do bilhete mensal em nov.15


Questionada pela Folha, a prefeitura disse haver um "ritmo de adesão adequado" e afirmou que ele "vem crescendo desde sua implantação, com tendência de continuar a crescer ao longo do tempo".

Os dados da SPTrans mostram que a economia proporcionada hoje pelo bilhete mensal não atrai nem mesmo as próprias empresas, responsáveis por fornecer vale-transporte aos trabalhadores. 

Nessa modalidade, as expectativas iniciais da prefeitura estão ainda mais distantes, com menos de 5% dos 543 mil usuários projetados.

Baixa Adesão

Dois anos depois de ser implantado, Bilhete Único Mensal segue longe da meta mil usuários projetados.


Usuários adquiriram cotas do bilhete mensal em nov.15 94.000 862.000 Expectativa de adesão ao bilhete mensal no lançamento, em nov.13 94.000 Usuários adquiriram cotas do bilhete mensal em nov.15

Nessa modalidade, as expectativas iniciais da prefeitura estão ainda mais distantes, com menos de 5% dos 543 

A prefeitura argumenta que essa categoria tem registrado crescimento constante. Diz que, em setembro, a alta foi de 1.125% desses usuários do vale-transporte na comparação com igual mês de 2014.

Para os cofres municipais, um maior uso da modalidade mensal de pagamento traria também um potencial incômodo: aumento do subsídio ao sistema de ônibus, que no ano passado chegou à casa de R$ 1,6 bilhão.

Isso porque, independentemente do valor pago pelo usuário, a gestão repassa para as empresas de ônibus um valor fixo por passageiro que passou pela catraca.

Para 2016, quando Haddad deverá concorrer à reeleição, há uma estimativa no Orçamento municipal de gastos de R$ 1,9 bilhão com subsídios ao sistema de ônibus.

Barcelona
40
SP agora
37
SP a partir de 9.jan
42
Nova York
38
Paris
28
Madri
26
Londres
25
Barcelona


Nenhum comentário:

Postar um comentário