terça-feira, 10 de março de 2015

Após 12 anos, SP abandona maioria das obras do sistema de transporte, diz Folha de SP

10/03/2015 - Folha de SP

Levantamento feito pelo jornal Folha de SP mostra que após três mandatos a meta de corredores (300 Km) prometida só teve 28% de realização – 83 kms foram entregues até hoje. Outro indicador citado pelo jornal: metade de 30 terminais previstos não saiu do papel, e o projeto de construção de 350 estações de transferência nunca foi adiante, "já que apenas três deles foram construídos", diz a Folha.

O jornal cita ainda a próxima licitação prometida para julho que reorganizará o sistema que transporta 6 milhões de pessoas por dia "ao custo aproximado de R$ 6 bilhões anuais".

O jornal lembra que a ex-prefeita Marta Supliciy (2001-2004) idealizou o sistema de transportes integrados, que incluía obras, a implementação do Bilhete Único e o sistema eletrônico vigente. Mas, diz a Folha, Marta entregou somente 71 kms de corredores ante os 300 Kms prometidos. Daí por diante, entre 2005 e 2012, só outros 11,8 km de corredores e nove terminais foram concluídos.

A Folha informa, ainda, que "o projeto dos corredores foi minguado pela gestão Serra/Kassab", mas que Haddad também patina para dar sequência ao programa, já admitindo "deslizar" obras para depois do mandato.

Ouvido pelo jornal, o Secretário de Transportes na atual gestão (e também da administração Marta) Jilmar Tatto culpa os sucessores pela "descontinuidade" dos projetos.

"Teve um congelamento tanto do ponto de vista de novas estações, corredores e terminais como de tecnologia, que deveria ter sido atualizada. Os validadores [de Bilhete Único] também ficaram obsoletos. Foi tudo paralisado, colocando em risco o funcionamento da bilhetagem", disse o secretário. Segundo ele, a licitação, que deveria ter sido feita ainda na gestão Gilberto Kassab (PSD), se arrastou até agora por causa de questionamentos do TCM (Tribunal de Contas do Município). Tatto diz ainda que, ao retornar à secretaria, "não havia nem projetos de corredores".

Já José Serra (prefeito entre 2005 e 2006), através de sua assessoria de imprensa, informou em nota que sua gestão "teve como marca a implementação de um transporte público eficiente em contraposição ao sistema deficitário, irracional, caótico e anárquico deixado pela gestão anterior". Serra teria regularizado os contratos que foram licitados em 2003, "formalizou o Bilhete Único e o integrou ao Metrô e à CPTM".

Sucessor de Serra que deixou a prefeitura para ser governador, Gilberto Kassab (PSD) afirma que fez "amplos investimentos em estrutura para o transporte público, além de injetar R$ 1 bilhão com recursos municipais para a expansão da rede metrô".

Kassab, que assumiu após Serra, informou que "além de entregar 11,8 km de corredores e inaugurar terminais, implementou 100 km de faixas exclusivas de ônibus, renovou 89% da frota de ônibus e colocou em prática a integração do Bilhete Único com o Metrô e a CPTM".

Para ler a matéria na íntegra, visite o site da Folha de SP


Nenhum comentário:

Postar um comentário