segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Campinas faz nova licitação eletrônica para ônibus rápido

06/08/2013 - DCI

A Prefeitura de Campinas promove hoje a partir das 10h, na sala de licitações, no 6º andar do paço, a licitação eletrônica para contratar empresa ou consórcio especializado na consolidação dos projetos básicos do BRT (Bus Rapid Transit - ônibus de trânsito rápido) campineiro.

A licitação prevê a contratação dos serviços pelo Regime Diferenciado de Contratação (RDC - forma de contratação criada pelo governo federal que permite mais agilidade no processo, conforme Lei n. 12.462/2011). Até as 9h30, as propostas serão recebidas eletronicamente.

O RDC eletrônico será acompanhado pela comissão de licitação do BRT. A comissão é formada por dez membros, entre técnicos da Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec) e procuradoras da prefeitura.

Na primeira licitação eletrônica, em 20 de junho, três empresas participaram do certame (Tranzum Planejamento e Consultoria de Trânsito; Consulgal Brasil Consultores de Engenharia e Gestão; e Fernandes & Terruggi Consultores Associados). O recurso máximo estipulado para a realização do serviço era de cerca de R$ 4 milhões e os concorrentes declinaram da realização do trabalho.

Em negociação com a Caixa Econômica Federal (CEF), a Emdec conseguiu aporte financeiro para complementar o recurso, possibilitando a realização de nova licitação. A Administração municipal tem até o final de outubro para entregar os projetos consolidados dos corredores do BRT ao Ministério das Cidades.

As obras do BRT têm previsão de início para o próximo ano, com duração total estimada de 36 meses.

O projeto contempla, além de uma pista exclusiva para os ônibus, estações de transferência fechadas e plataformas em nível, com embarque e desembarque pela porta esquerda do veículo.

O BRT irá beneficiar cerca de 300 mil pessoas que residem nas regiões do Ouro Verde e Campo Grande. No Ouro Verde serão 14,4 km de extensão, saindo do Terminal Central (Viaduto Miguel Vicente Cury), seguindo pela João Jorge, Amoreiras, Ruy Rodriguez, Camucim e Terminal Vida Nova. Já no Campo Grande serão 17,8 km de extensão, saindo do Terminal Multimodal Ramos de Azevedo, seguindo pelo leito desativado do antigo VLT, John Boyd Dunlop e chegando ao Terminal Itajaí.

Nenhum comentário:

Postar um comentário