sexta-feira, 6 de setembro de 2013

Sorocaba deve ter linhas de BRT em funcionamento em março de 2016

05/09/2013 - G1

O engenheiro Renato Gianolla, presidente da Urbes, empresa que gerencia o transporte em Sorocaba (SP), informou que o projeto da cidade é inaugurar em março de 2016 as linhas de BRT (bus rapid transit, transporte rápido de ônibus na sigla de inglês) que prometem cortar a cidade nos eixos norte-sul e leste-oeste e aperfeiçoar o transporte coletivo na cidade.

O sistema é promessa de campanha do prefeito Antonio Carlos Pannunzio (PSDB), e foi apresentado nesta quinta-feira (5) durante um encontro realizado na cidade com representantes de vários municípios que já contam ou desejam utilizar sistemas semelhantes. Pannunzio participou da abertura do evento e disse que a meta é convencer a população a usar o transporte coletivo. "É algo que vai ficar pronto ainda neste governo. Nosso mote vai ser: vá de ônibus, chegue mais rápido e pague menos", discursou.

As obras ainda estão à espera da aprovação do financiamento, que está sendo pleiteado junto à Caixa Econômica Federal como parte do Plano de Aceleração do Crescimento (PAC) 2 , do governo federal, estão calculadas em R$ 133,9 milhões e serão realizadas em regime de parceria público-privada (PPP), ou seja, a obra é realizada pelo poder público, mas o sistema será gerido por uma empresa privada. A meta é que o projeto básico seja entregue em março de 2014 e as obras comecem em seguida.

Durante sua apresentação, Gianolla mostrou alguns detalhes do projeto. Serão 35 quilômetros e  eixo norte-sul terá formato em Y, com ônibus que atenderão às avenidas Ipanema e Itavuvu, as principais da Zona Norte, em faixas exclusivas na pista da esquerda, em formato semelhante aos corredores de ônibus que existem em outras cidades, como São Paulo. No eixo sul, o caminho será pelas avenidas Barão de Tatuí e Antonio Carlos Comitre. No leste, pela avenida São Paulo, e no oeste, nas avenidas General Carneiro e Armando Pannunzio. Ainda não estão definidos todos os pontos de parada, qual será o trajeto pela região central e se haverá passagem dos ônibus pelos terminais já existentes.

"Estamos no momento certo para discutir o transporte coletivo. Os protestos que tomaram as ruas em junho mostram que o cidadão quer transporte de qualidade e a preço justo, e precisamos atender essa demanda. O BRT é a forma que encontramos para fazer isso em Sorocaba", disse Gianolla.

'Revolução'

Pannunzio, entusiasmado, comparou a implantação dos BRTs à mudança implantada no sistema de transporte coletivo em 1992, em seu primeiro mandato como prefeito, quando houve a criação dos terminais Santo Antônio e São Paulo, a integração dos ônibus, a cobrança automática com passes e o fim dos cobradores.

"Fizemos uma revolução, com a mesma equipe que hoje está na Urbes, e agora estamos preparados para a segunda revolução", disse. Ele só não citou que o então presidente da Urbes era o hoje vereador José Caldini Crespo [DEM], que vive às turras com a prefeitura – é o presidente, por exemplo, da Comissão Parlamentar de inquérito (CPI) que investiga mais de 40 obras paradas na cidade.

Por Fernando Cesarotti
Do G1 Sorocaba e Jundiaí

Nenhum comentário:

Postar um comentário