quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Ônibus em faixa fica mais rápido, mas abaixo da meta

19/09/2013 - Folha de SP


Estudo divulgado ontem pela Prefeitura de São Paulo aponta que a velocidade média dos ônibus subiu 46% nas faixas exclusivas implantadas neste ano na cidade.

A velocidade passou de 14,3 km/h para 20,8 km/h na média de 77 trechos implantados de fevereiro a setembro.

Apesar da melhora significativa, os dados apontam que só em 8 de 77 pontos a velocidade atingiu a meta de 25 km/h planejada pela gestão Fernando Haddad (PT).

O desempenho reforça a avaliação de especialistas, que, mesmo a favor das faixas à direita implantadas neste ano, não veem nelas uma solução definitiva.

Devido a interferências diversas (como carros que precisam fazer conversões ou entrar em garagens), os efeitos dessas faixas são limitados em relação aos corredores à esquerda das vias.

"Estávamos em passo de tartaruga, agora pelo menos estamos mais rápido do que uma galinha", diz Horácio Augusto Figueira, mestre em transportes pela USP.

"É muita coisa, quase 50% de incremento da velocidade média. O que está fazendo com que muitas pessoas repensem como chegar ao trabalho, à universidade", disse Haddad, para quem há mudança de cultura em benefício do transporte público.

A gestão Haddad ainda não divulgou os impactos da implantação das faixas de ônibus nos congestionamentos, para quem anda de carro. Há queixas de motoristas sobre maior lentidão, por exemplo, no corredor 23 de Maio.

Haddad tinha a meta de fazer 150 km de faixas de ônibus à direita até 2016. Ela foi antecipada e ampliada para 220 km ainda neste ano. Até agora, já foram 170 km.

O prefeito mantém a promessa de outros 150 km de corredores exclusivos à esquerda --cujas obras, no entanto, ainda não começaram.

O estudo sobre a velocidade dos ônibus nas pistas exclusivas foi feito comparando os valores da semana anterior com os da semana de implantação de cada faixa.

Ele só considerou trechos acima de 300 metros.

Apesar da melhora generalizada, em um conjunto de faixas implantado na Penha (zona leste) a velocidade dos ônibus à tarde caiu 2,7%, de 14,9 km/h para 14,5 km/h.

O trecho mais lento dos coletivos foi na rua Domingos Calheiros, no Tucuruvi (zona norte), com 7 km/h.


Velocidade dos ônibus subiu 46% com faixas exclusivas - UOL (18/09 - 15:00h)

Segundo a CET, velocidade média passou de 14,3 km/h para 20,8 Km/h em 77 trechos de faixas que foram implantados neste ano 

Estudo divulgado nesta quarta-feira (18) pela CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) aponta que a velocidade média dos ônibus subiu 46% nas faixas exclusivas implantadas neste ano em São Paulo.

Foram tabulados os dados de 77 trechos de faixas implantados entre 22 de fevereiro e 9 de setembro, totalizando cerca de 160 km. Nesses locais, a velocidade média passou de 14,3 km/h para 20,8 Km/h --melhora de 31%.

O índice de 46% se refere à média das melhorias em cada horário e sentido. De manhã, a melhora foi de 44% no sentido bairro e 33% no sentido centro. À tarde, a melhora foi de 66% (sentido centro) e 40% (bairro).

Os números representam medição feita uma semana antes da implantação da faixa exclusiva e ao longo da primeira semana de ativação. O levantamento desconsiderou os dados nos trechos inferiores a 300 metros.

Os dados apontam que o maior ganho ocorreu na rua Zilda, na Casa Verde (zona norte), onde a velocidade cresceu 232%. Com a faixa implantada no dia 22 de julho, a velocidade média no período da manhã passou de 3,8 km/h para 12,6 km/h.

Em apenas um local, porém, ocorreu piora no desempenho dos ônibus. Na região do centro da Penha (zona leste), onde a faixa começou em 2 de setembro, a velocidade no período da tarde caiu 2,7%, passando de 14,9 km/h para 14,5 km/h.

No trecho do corredor norte-sul que engloba as avenidas 23 de Maio, Rubem Berta e Moreira de Guimarães, houve melhora de 62% com a faixa implantada em 5 de agosto. A velocidade média passou de 13,7 km/h para 22,2 km/h.

De acordo com a CET, um estudo completo ainda está sendo formatado, e os números divulgados são preliminares, pois levam em consideração apenas o início de operação das faixas.

"Ao longo das semanas, as velocidades tendem a se estabilizar. Este novo cenário, que apresentará a acomodação dos veículos e a rotina dos ônibus ao transitar pelas vias segregadas, ainda não aparece nesta primeira amostragem", diz a empresa.

META

A maioria das faixas exclusivas de ônibus foram implantadas pela gestão Fernando Haddad (PT) após o início da onda de protestos que derrubou o preço da tarifa, em junho.

Antes, a meta da gestão era fazer 150 km até 2016. Após os protestos, a meta passou para 220 km e foi antecipada para o fim deste ano.

Até este ano, a cidade contava com 122 km de faixas. Haddad já implantou 169,8 km, dos quais 73% a partir de 17 de junho --data da maior manifestação.

O levantamento da CET aponta que, dos 77 trechos analisados, em apenas 6 as velocidades passaram os 25 km/h --meta que Haddad promete atingir até o fim da gestão.

Segundo a companhia, "com base neste trabalho inicial, os setores de planejamento e engenharia de campo terão um foco mais intenso nos locais onde a velocidade média tenha ficado abaixo da meta".

Nenhum comentário:

Postar um comentário