segunda-feira, 11 de março de 2013

Em Rio Preto, Prefeitura vai implantar corredores exclusivos para ônibus ainda no primeiro semestre de 2013

13/02/2013 / Diário Web

Vai ficar mais difícil parar o carro na área central de Rio Preto. A criação de corredores exclusivos para ônibus eliminará 1.940 vagas de estacionamento em ruas e avenidas do Centro, Parque Industrial e Maceno. Levantamento da Empresa Municipal de Urbanismo (Emurb), obtido com exclusividade pelo Diário, mostra que da região central serão eliminadas 860 vagas de estacionamento, a maioria delas nas avenidas Alberto Andaló e Bady Bassitt.

Com os corredores de ônibus, o prefeito Valdomiro Lopes (PSB) tentará mais uma vez deixar o transporte coletivo eficiente e acabar com a reclamação de passageiros que passam até uma hora dentro dos ônibus, no percurso entre a zona norte e o Centro. Desde novembro de 2011, quando assinou a nova concessão do transporte coletivo, Valdomiro promete ônibus ágeis e confortáveis.

Além de agradar quem já utiliza ônibus, o prefeito tenta atrair para o transporte coletivo os rio-pretenses que utilizam carros para se deslocar de casa para o trabalho e, com isso, reduzir o número de veículos nas ruas. Os ônibus do sistema de transporte coletivo de Rio Preto transportam 2 milhões de passageiros mensalmente.

Até agora o prefeito só conseguiu reduzir o custo da passagem com a oferta de subsídio financeiro às empresas Circular Santa Luzia e Expresso Itamarati. Os ônibus continuam lentos e superlotados. "Com os corredores, algumas linhas de ônibus vão ficar de 5 minutos a 15 minutos mais rápidas", disse o prefeito. Valdomiro quer implantar os primeiros corredores ainda no primeiro semestre de 2013. "Não vamos fazer isso do dia para a noite. Será gradativo."

O prefeito e o presidente da Emurb, Gil Fontes, buscam alternativas para suprir a extinção das vagas de estacionamento e, com isso, evitar o caos no trânsito. Fontes fala em tirar da gaveta proposta que prevê a expansão da Área Azul para os bairros Santa Cruz e Boa Vista. Valdomiro quer criar vagas de estacionamento nas praças Dom José Marcondes e Cívica, além de incentivar empresários a construir garagens verticais.

A expansão dos estacionamentos rotativos de Área Azul para a Santa Cruz e Boa Vista foi aprovada em 2009 na Câmara de Rio Preto, mas não saiu do papel até hoje. Agora, com o fim das vagas de estacionamento para dar lugar aos corredores de ônibus, Fontes cogita a implantação da Área Azul na região que abrange a avenida da Saudade, rua Cândido Carneiro, continuando pela rua Iperoldes Borges até a rua Independência, no bairro Santa Cruz.

Já na Boa Vista, a Área Azul deverá ser implantada entre a rua Pedro Amaral, seguindo pela Luiz Antonio da Silveira até a rua Independência. "Com a proibição de estacionar nas avenidas (Andaló e Bady) as ruas dos bairros Santa Cruz e Boa Vista vão ficar conturbadas e, por isso, é preciso organizar essas vias com estacionamento rotativo", afirmou o presidente da Emurb.

Valdomiro também defende o uso de ruas transversais pelos motoristas que buscam vagas de estacionamento no Parque Industrial. "Hoje, na rua Pedro Amaral, por exemplo, quase não se estaciona nas transversais", disse.

'Corredor só funciona se ônibus for ágil'

Para a arquiteta e urbanista Delcimar Teodozio, coordenadora do curso de arquitetura da Unirp, os rio-pretenses só trocarão o carro pelo ônibus se o transporte coletivo for eficiente. "Trocar carro pelo ônibus é sempre muito bom, na medida em que o ônibus ofereça, de fato, conforto, fluidez e segurança, ou seja, eficiência ao usuário", afirmou.

Ela disse ainda que eliminar as vagas de estacionamento representará uma ação positiva se o transporte público for mais rápido e barato que o carro. "Quem faz o percurso de casa até o trabalho em 15 minutos usando o carro não pode gastar uma hora de ônibus. Essa pessoa continuará preferindo o carro", completou.


Mais Notícias de São Paulo
Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook

De acordo com Delcimar, sem transporte coletivo eficiente, a extinção das vagas de estacionamento pode provocar um colapso na região central. "Nesse caso haverá uma explosão de estacionamentos particulares no Centro", analisou a especialista. A arquiteta disse também que o investimento no transporte coletivo não deve parar na implantação dos corredores de ônibus.

"Espero novas intervenções. As calçadas devem ser ampliadas para que os pontos de ônibus possam ser cobertos e confortáveis. As pessoas precisam se abrigar da chuva. As ações da Prefeitura devem contemplar todas as modalidades de transporte, inclusive as bicicletas", afirmou.
Delcimar apontou a construção de terminal intermodal para desafogar o trânsito, principalmente na região central. "Esse tipo de terminal possui área de estacionamento. O usuário do ônibus percorre parte do trajeto de carro ou de bicicleta e depois deixa o veículo estacionado no terminal e segue o restante do percurso de ônibus", concluiu.

Área Azul

A extinção das vagas de estacionamento vai afetar a Área Azul. Das 1.940 vagas que serão eliminadas para a instalação dos corredores de ônibus, 367 são de estacionamento rotativo e controladas pela Empresa Municipal de Urbanismo (Emurb). Essas vagas estão espalhadas pelas ruas Bernardino de Campos, General General Glicério, XV de Novembro e Antônio de Godoy.
Atualmente, 3.069 vagas de estacionamento da Área Azul funcionam no Centro e na Redentora. Com a proposta de eliminação, a Emurb disponibilizará aos motoristas apenas 2.702 vagas de estacionamento rotativo. Para deixar o veículo estacionado por duas horas, o motorista desembolsa R$ 2.

A redução das vagas de estacionamento rotativo no Centro e na Redentora reforça a ideia da Emurb de implantar Área Azul nos bairros Santa Cruz e Boa Vista. De acordo com o presidente da Emurb, Gil Fontes, técnicos da empresa municipal vão avaliar em quais ruas as novas vagas de Área Azul serão implantadas. "A expansão já foi aprovada. Agora, vamos estudar a necessidade de cada bairro. Os estacionamentos rotativos nos bairros Santa Cruz e Boa Vista poderão ser implantados gradativamente", disse Fonte.

A extinção das vagas de estacionamento nas ruas e avenidas vai intensificar o uso de estacionamentos particulares. Na região do Centro e Redentora abriga pelo menos 110 estacionamentos particulares, que cobram em média R$ 5 por uma hora de uso.

por Jocelito Paganelli
Informações: Diário Web
Clayton Leal e Equipe às 11:10
Compartilhar

Nenhum comentário:

Postar um comentário