segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Em Campinas, EMDEC apresenta conceito do BRT (Bus Rapid Transit)

10/08/2012 - EMDEC

O conceito de BRT Bus Rapid Transit (Ônibus de Trânsito Rápido, em inglês) e a proposta dos corredores de transporte público para as regiões do Ouro Verde e Campo Grande foram apresentados durante reunião ordinária do Conselho da Cidade de Campinas (CONCIDADE). O evento foi realizado na noite de quarta-feira, dia 8 de agosto, no auditório da Base da Guarda Municipal, na Avenida Dr. Moraes Salles.

Foto: tudodeonibus.com

 A reunião foi aberta pelo secretário de Planejamento e Desenvolvimento Urbano e presidente do CONCIDADE, Alair Roberto Godoy, que destacou a importância de a sociedade “receber as informações pertinentes ao tema, de maneira clara e objetiva, para que todas as dúvidas sejam sanadas”.

Logo na sequência, a palavra foi passada para o secretário de Transportes e presidente da Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (EMDEC), André Aranha Ribeiro, que apresentou todos os elementos que envolvem o BRT, como infraestrutura, planejamento e controle operacional.

O secretário de Transportes destacou que “BRT não é apenas um veículo. O sistema é formado por um conjunto de elementos importantes, como corredores exclusivos com espaços para ultrapassagens, estações de transferência e veículos articulados ou biarticulados”. E enfatizou que tudo isso deixa o sistema “mais seguro, rápido, eficiente e confiável”.

A apresentação teve duração de 1h30 e foi a mesma realizada durante a Audiência Pública do BRT, em julho passado. Ela está disponível, na íntegra, no site da EMDEC, no endereço eletrônicowww.emdec.com.br/brt.

Após a apresentação do secretário de Transportes, os conselheiros puderam realizar perguntas e fazer sugestões.

BRT
O BRT Campinas é um sistema de transporte de ônibus de alta qualidade, que realiza viagens mais rápidas, semelhantes às do metrô. Os veículos irão circular nos corredores Ouro Verde (que será implantado nas avenidas Amoreiras e Ruy Rodriguez) e Campo Grande (Avenida John Boyd Dunlop).

Nos dois corredores haverá estações elevadas para facilitar o embarque e desembarque. A cobrança da tarifa deixa de ser no ônibus e passa a ser realizada na estação. O Bilhete Único será mantido e o preço da passagem será o mesmo do Sistema InterCamp.

O BRT contará com uma central de controle operacional, para controle das viagens, e os veículos terão GPS, evitando atrasos. O sistema inclui serviços de informações de voz e digital, anunciando os horários e as estações.

O início das obras dos corredores do BRT está previsto para o segundo semestre de 2013, com previsão de três anos de trabalhos. Para 2014, a previsão é de transportar 30 mil passageiros por hora, no pico, em cada sentido, em cada corredor. Esse volume pode chegar a 40 mil passageiros/hora/pico/sentido nos próximos 30 anos.

O conceito de BRT será implantado com os R$ 339 milhões de verbas do Programa de Aceleração do Crescimento da Mobilidade Urbana (PAC 2), com o qual Campinas foi contemplada pelo Governo Federal. Os recursos serão investidos na infraestrutura viária. Já os veículos serão investimentos das concessionárias do transporte público coletivo.

Reuniões com a comunidade
Desde a Audiência Pública do BRT, realizada no dia 6 de julho, a EMDEC vem apresentando, para os diversos segmentos sociais, os projetos de implantação dos corredores Ouro Verde e Campo Grande. Até agora foram sete encontros. Mais oito reuniões já estão agendadas para as próximas semanas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário