quinta-feira, 12 de maio de 2011

Já é possível integrar todos os meios de transportes na Região Metropolitana

11/05/2011 - CBN

Ônibus intermunicipal da Auto Viação ABC, em Santo André, na Grande São Paulo. Presidente do Conselho Diretor que engloba o Consórcio Metropolitano de Transportes, João Antônio Setti Braga, afirmou que imediatamente já é possível integrar de forma física todos os meios de transportes da Grande São Paulo com um só cartão, como o Cartão BOM, que deve ainda neste ano servir também para o Metrô, os trens da CPTM e os ônibus e trólebus da Metra. Atualmente o BOM é usado pelos ônibus intermunicipais nas 39 cidades da Região Metropolitana de São Paulo. O Parlamento Metropolitano, criado na segunda-feira, elegeu como prioridade o Bilhete Único Metropolitano. A integração tarifária depende das condições de cada município. Foto: Adamo Bazani.

“Ônibus integrados na Grande São Paulo, é possível”, diz empresário sobre Parlamento Metropolitano.
Para João Antônio Setti Braga, presidente do Conselho Diretor que engloba o Consórcio Metropolitano de Transportes e a empresa Autopass, que comercializa o Cartão BOM, já há estrutura técnica para a integração física. A tarifária dependerá de cada município

ADAMO BAZANI – CBN

Nesta segunda-feira, dia 09 de maio de 2011, foi criado o Parlamento Metropolitano, uma entidade que reúne representantes de câmaras municipais das 39 cidades que formam a Região Metropolitana de São Paulo.
O objetivo é aproximar os municípios, minimizando as diferenças políticas e ter uma visão realmente dentro do contexto de Região Metropolitana, pelo qual, as cidades divididas apenas por limites imaginários, praticamente se emendando, num alto grau de urbanização, têm relações intensas e problemas em comum. Entre eles o de transportes coletivos.

Na atual conjuntura não basta apenas pensar em mobilidade dentro de uma cidade só. As atividades econômicas e culturais vão além dos limites de território e o vai e vem entre as cidades é cada vez maior.
Uma das prioridades do Parlamento Metropolitano é a criação de um Bilhete Único Metropolitano que poderia integrar os transportes nas 39 cidades, incluindo a Capital Paulista.

Apesar de não concordar com o termo Bilhete Único, o empresário de ônibus João Antônio Setti Braga, do Grupo da Auto Viação ABC, e presidente do Conselho Diretor que engloba a Autopass, empresa que comercializa o Cartão BOM, e do Consórcio Metropolitano de Transportes, diz que é perfeitamente possível haver uma integração não somente entre ônibus intermunicipais, mas os municipais de cada município que forma a Região Metropolitana de São Paulo.

O Cartão BOM (Bilhete de Ônibus Metropolitano) é usado nos ônibus intermunicipais dos 39 municípios e, segundo o empresário, há tecnologia também para ser usado nos ônibus municipais.

O presidente do Conselho Diretor ao qual pertence o Consórcio Metropolitano de Transportes, que reúne 45 empresas de ônibus na Grande São Paulo, João Antônio Setti Braga, disse que inicialmente é possível integração física, inclusive com a utilização do Cartão BOM.

“A integração física imediatamente pode ser feita. Nós temos tecnologia e estamos preparados para isso. Em relação à integração tarifária, depende de cada ente deste Parlamento. Cada município possui uma realidade econômica diferente. Uma coisa tem de ser bem entendida, integração tarifária passa pela palavra subsidio” – defendeu o empresário, sem descartar a possibilidade as tarifas se intregarem depois do avanço das discussões entre as cidades.

João Antônio Setti Braga vê como positiva a vontade política do Governo do Estado de São Paulo para as integrações e anuncia que o CARTÃO BOM, também inicialmente de forma física, poderá ser usado nos trens da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) e do Metrô ainda neste ano.

“As negociações para esta integração entre o BOM (dos ônibus intermunicipais) e os trens e Metrô já foram bem adiantadas. Isso é uma vontade política do governador de São Paulo, ele fala isso abertamente. E tendo vontade política, vamos em qualquer lugar, sem ele, pode ter até dinheiro, mas não se vá a ligar nenhum. Mas existe esta vontade política do Governador. Um dos secretários do Governador, o Edson Aparecido, está incumbido de conversar com todos os Prefeitos da Região Metropolitana para se fazer esta integração (entre as cidades)” – disse João Antônio Setti Braga.

O Cartão BOM já é usado em ônibus municipais de diversas localidades da Grande São Paulo, como Cotia, Taboão da Serra, Ferraz de Vasconcelos, Poá, Mairiporã, São Caetano do Sul, Rio Grande da Serra e Carapicuíba.

A quantidade de Cartão BOM nas 39 cidades da Grande São Paulo atingiu neste dia 11 de maio de 2011, às 9h da manhã, horário que foi realizada a entrevista, 2 milhões 842 mil 527 unidades.

Para João Antônio Setti Braga, no atual contexto de Região Metropolitana, pelo qual as cidades estão cada vez mais relacionadas e as atividades mais intensas, com o cidadão não podendo perder tempo e precisando de praticidade, não há mais sentido de a pessoa usar um passe para o ônibus municipal, outro para o intermunicipal, um para o trem e outro para o metrô.

Uma única mídia deve atender o cidadão em todos os modais e o cartão deve ser multifuncional, podendo ser usado em outros serviços, prevê João Antônio Setti Braga.

O Cartão BOM também deve ser usado neste ano nos ônibus e trólebus da Metra (Sistema Metropolitano de Transporte Ltda), que servem o Corredor ABD, entre São Mateus (zona Leste de São Paulo) e Jabaquara (zona Sul da Capital Paulista), pelos municípios de Santo André, São Bernardo do Campo, Mauá e Diadema, além da extensão o município de Diadema e a região da Berrini, na zona Sul de São Paulo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário