sexta-feira, 27 de maio de 2011

Frota de ônibus movido a álcool começa a circular em São Paulo

27/05/2011 - Ciclo Vivo

O uso do etanol proporciona uma redução de até 90% na quantidade de carbono emitida por um ônibus. (Imagem: Divulgação Scania)

A primeira frota de ônibus movido a álcool foi entregue nesta última quinta-feira (26), em São Paulo, pelo prefeito Gilberto Kassab. Segundo a Prefeitura de São Paulo, serão 50 veículos rodando pela cidade até junho.

Mais um passo foi dado para reduzir a poluição do ar na capital paulista. Desta vez, o maior centro financeiro do país recebeu os transportes coletivos que beneficiarão a qualidade do ar.

No anúncio, ocorrida no Anhembi, o prefeito Kassab conduziu um ônibus no local do evento e disse que estava satisfeito. “Aprovei. É muito positivo para a cidade e espero que em breve tenhamos centenas de veículos como esse”, afirmou o prefeito.

Foram distribuídas rapaduras, um doce feito com caldo de cana, para simbolizar a matéria-prima que dá origem ao etanol utilizado no Brasil. Em outros países, como os Estados Unidos, por exemplo, é comum obterem o biocombustível de outras fontes vegetais, como a beterraba.

Em entrevista ao G1, o diretor de tecnologia, Mark Lyra, falou sobre o processo de aproveitamento da cana. “O bagaço da cana é queimado para gerar energia que a gente precisa no processo de produção do etanol. O excedente é vendido para a rede elétrica”, explicou ele. Para ele, a saúde pública também ganha muito com a redução das emissões.

O ônibus movido a etanol tem um custo de aproximadamente R$ 100 mil a mais que os modelos tradicionais, que usam o diesel comum. O consumo também é maior, pois rodam apenas um quilômetro com um litro de combustível. A questão financeira talvez seja o maior empecilho para que a ação se popularize rapidamente. 

Porém, estas questões são recompensadas no meio ambiente. O uso desse veículo proporciona uma redução de até 90% na quantidade de carbono emitida por um ônibus. Também há uma redução de emissão de material particulado, o mesmo que fumaça preta. 

Um protótipo já opera com etanol, desde 2007 no Corredor Metropolitano São Mateus - Jabaquara, em São Paulo. A partir desta sexta-feira (28), outras quatro linhas da região sul começaram a circular com os novos ônibus.

Para os passageiros desavisados quase nada muda, isto por que o ônibus tem as mesmas características dos outros com capacidade para 33 passageiros sentados e 13 metros de comprimento.

A cidade de São Paulo é obrigada a diminuir os combustíveis poluentes até 2018. Para atingir o alvo de redução nas emissões dos gases de efeito estufa, a Prefeitura se comprometeu a diminuir pelo menos 10% ao ano o uso de combustíveis fósseis. Com informações do G1.

Redação CicloVivo

Nenhum comentário:

Postar um comentário