sexta-feira, 22 de outubro de 2010

São José conclui última etapa da concorrência do transporte

22/10/2010 - O Vale

Viação Saens Peña, do Rio de Janeiro, terá que colocar os 131 ônibus em circulação até 19 de janeiro

Thiago Leon
 A Saens Peña herdará 29 linhas que hoje são operadas em caráter precário pelo grupo São Bento
Empresa do Rio de Janeiro assinou contrato ontem com a prefeitura para explorar Lote 1 a partir de janeiro do ano que vem

SÃO JOSÉ DOS CAMPOS 
A Viação Saens Peña, do Rio Janeiro, assinou ontem contrato com a Prefeitura de São José dos Campos para operar o Lote 1 do sistema de transporte coletivo.

A empresa tem um prazo de 90 dias (até 19 de janeiro) para colocar a sua frota de 131 ônibus em circulação. Ela vai explorar 29 linhas das regiões norte, oeste, sul e leste da cidade --hoje atendidas em caráter precário pelo grupo São Bento.

Nas próximas semanas, a empresa deverá apresentar à administração seus ônibus, garagem e fazer a contratação de cerca de 700 motoristas e cobradores.

O contrato da nova empresa com a prefeitura tem validade de 10 anos e 4 meses.

A Saens Peña venceu outras quatro concorrentes na licitação do Lote 1, apresentando uma oferta de outorga onerosa (contrapartida financeira repassada à prefeitura para a exploração do serviço) de R$ 19 milhões.

"Vamos fazer a implantação dos carros da nova empresa de forma gradativa, o que deve demorar cerca de 15 dias a partir da entrada da empresa", afirmou o secretário de Transportes de São José, Anderson Farias Ferreira.

A frota da nova empresa será identificada pela cor azul --todos os 131 ônibus serão zero quilômetro e contarão com GPS (Sistema de Posicionamento Global) e câmeras de segurança internas.

Transição. 

O processo de transição das empresas de ônibus em São José teve início há três anos. Na primeira etapa da concorrência, em 2007, as empresas Júlio Simões e Expresso Maringá foram as escolhidas para operar os lotes 2 e 3, respectivamente.

Até então, o sistema era operado em caráter precário havia quase 30 anos pelas empresas Capital do Vale, Real e São Bento, ligadas ao empresário Renê Gomes de Souza. A quebra do monopólio foi prometida em campanha pelo prefeito Eduardo Cury (PSDB).

Contratações. 

O Sindicato dos Condutores de São José quer marcar uma reunião com a prefeitura na próxima sema na para discutir a transição.

"Queremos a garantia de que todos o s trabalhadores serão reaproveitados", afirmou José Carlos de Souza, presidente da entidade.


Nenhum comentário:

Postar um comentário