quinta-feira, 3 de junho de 2010

Kassab quer reorganizar linhas de ônibus em SP


2/6/2010
Folha de S. Paulo 

A Prefeitura de São Paulo vai abrir, neste ano, uma licitação para firmar novos contratos com empresas de ônibus e perueiros que trabalham na cidade.

O processo deve afetar a vida dos paulistanos com as alterações que serão propostas no número de linhas e mudanças de itinerário.

O objetivo, diz o secretário dos Transportes, Alexandre de Moraes, é corrigir distorções e reduzir custos. Um exemplo é o de Santana (zona norte), onde ele alega haver "sobreposição gigantesca" de linhas em rotas. Haverá também mudanças de trajetos por causa da implantação de novas linhas de metrô e monotrilhos.

Moraes já prevê alterações nas linhas do eixo Francisco Morato/Rebouças devido à linha 4-amarela do metrô e também na região de M'Boi Mirim e Santo Amaro, onde será construída uma nova linha de monotrilho.

O secretário, porém, diz que o total de 16 mil ônibus permanecerá o mesmo.

"Não precisa aumentar o número de ônibus, até porque aumentando impacta o trânsito, mas não vamos diminuir. O que a gente vai fazer é espalhar mais", diz.

A decisão da prefeitura de remodelar todo o sistema de transporte ocorre no momento de renegociação dos contratos dos perueiros, que vencem em 17 de julho.

Os contratos foram assinados em 2003, na gestão Marta Suplicy (PT). Para as empresas de ônibus foram dados dez anos de contrato. Para os perueiros, sete, podendo ser renovados por mais três.

SEM DIVISÃO

Para fazer a mudança, a gestão Gilberto Kassab (DEM) vai prorrogar por mais um ano os contratos dos perueiros e antecipar os das viações, que vencem em julho de 2013, primeiro ano de mandato do futuro prefeito.

Para isso, a nova licitação deve eliminar a divisão da cidade entre os dois tipos de operador: eles terão que se juntar ou disputar as mesmas áreas de operação.

As viações têm uma boa relação com a gestão Kassab. Pedro Kassab, irmão do prefeito, sempre prestou assessoria para elas. Por isso, assinar novos contratos agora tende a agradá-las, por evitar os riscos de quem vai assumir a prefeitura depois.

Pelo modelo que está sendo preparado, os perueiros não seriam retirados do sistema, mas os empresários passariam a ter mais controle.

Hoje, em alguns casos, as vans chegam ainda a disputar passageiros com os ônibus. Acabando a superposição de linhas, essa disputa também acaba. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário